PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Zelenskiy diz que a batalha por Donbas começou

Militares russos destruíram uma instalação na região de Lviv que continha armas enviadas para a Ucrânia dos EUA e de outros países

Um soldado russo patrulha no teatro Mariupol
Por Bloomberg News
18 de Abril, 2022 | 06:29 pm
Tempo de leitura: 7 minutos

Bloomberg — O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse na segunda-feira (18) que as forças russas começaram a campanha para conquistar a região de Donbas, no leste da Ucrânia, enquanto Moscou continua movendo tropas e material para essa parte do país.

No mesmo dia, mais cedo, o presidente russo afirmou que a “Blitzkrieg econômica” das sanções internacionais à Rússia fracassou, citando a recuperação do rublo aos níveis anteriores à guerra. Essa recuperação, contudo, veio depois que a Rússia impôs rígidos controles de capital.

PUBLICIDADE

O líder russo também deu uma designação especial de elite a uma unidade do exército que a Ucrânia acusou de cometer crimes de guerra na cidade de Bucha, no norte do país.

Os últimos defensores de Mariupol estão cercados, mas não renderam a principal cidade portuária do leste, com tropas resistindo na gigante siderúrgica Azovstal, segundo afirmaram autoridades ucranianas. Um ataque mortal foi relatado em Lviv, perto da fronteira polonesa, enquanto sirenes de ataque aéreo foram ouvidas na capital Kiev pelo segundo dia.

Confira as últimas atualizações do noticiário pelo horário de Brasília:

PUBLICIDADE

Zelenskiy diz que a Rússia começou a batalha por Donbas (18h10)

Zelenskiy, em seu discurso noturno em vídeo na segunda-feira (18), disse: “Agora pode-se afirmar que as tropas russas começaram a batalha por Donbas, para a qual estão se preparando há muito tempo”.

“No leste e sul do nosso país, os ocupantes estão tentando atacar de uma maneira um pouco mais elaborada do que antes”, disse Zelenskiy. “Eles estão pressionando, procurando um ponto fraco na defesa do nosso estado para atacar a região com as forças principais.”

As forças russas já estavam bombardeando fortemente a área. A Rússia já vinha reunindo um grande número de tropas no leste da Ucrânia há semanas, mesmo quando se retirou de áreas próximas a Kiev. Moscou não anunciou o início de uma grande ofensiva.

EUA dizem que querem enviar diplomatas de volta, mas não sabem quando (15h45)

Os EUA querem restabelecer uma presença diplomática na Ucrânia o mais rápido possível, disse o porta-voz do Departamento de Estado Ned Price em Washington. Mas ele não disse quando isso poderia acontecer, citando a segurança dos diplomatas americanos como prioridade.

“Quando a situação de segurança permitir, e nem um segundo depois, posso garantir que teremos uma presença diplomática restabelecida na Ucrânia”, disse Price.

A Espanha planeja se juntar aos aliados da União Europeia na reabertura de sua embaixada em Kiev em breve, disse o primeiro-ministro Pedro Sanchez à televisão Antena 3. A União Europeia reabriu sua missão em Kiev há pouco mais de uma semana, depois que as tropas russas se retiraram da região, embora a capital tenha sido atacada novamente nos últimos dias.

PUBLICIDADE

Rússia diz que destruiu armazenamento de armas perto de Lviv (14h56)

Os militares russos disseram que destruíram uma instalação na região de Lviv que continha armas enviadas para a Ucrânia dos Estados Unidos e de outros países, segundo a Interfax.

Também nesta segunda-feira, quatro mísseis atingiram Lviv, matando sete pessoas, os primeiros civis mortos na cidade ocidental, disse o prefeito Andriy Sadovyi. Outros onze ficaram feridos.

Yellen participará de alguns eventos do G-20, mesmo que a Rússia participe (13h41)

A secretária do Tesouro, Janet Yellen, não boicotará automaticamente as reuniões dos ministros das Finanças do Grupo dos 20 nesta semana em Washington se autoridades russas comparecerem, disseram os EUA na segunda-feira.

PUBLICIDADE

Yellen evitará algumas sessões, mas participará de outras focadas nas consequências econômicas da invasão da Ucrânia pela Rússia. No início deste mês, Yellen havia dito que autoridades dos EUA não participariam de algumas reuniões do G-20 este ano nas quais a Rússia tem permissão para participar.

Rússia adicionou forças militares, diz oficial dos EUA (13h32)

A Rússia enviou reforços ao leste da Ucrânia para novas operações ofensivas na região, disse um alto funcionário de defesa dos EUA a repórteres. A Rússia adicionou cerca de 11 grupos táticos de batalhão, elevando seu total no país para cerca de 76, disse a pessoa.

Segundo o funcionário, os EUA estão se preparando para treinar alguns ucranianos fora do país em peças de artilharia Howitzer nos próximos dias. Ele afirmou que as sanções limitaram a capacidade da Rússia de reabastecer componentes para alguns de seus sistemas militares, incluindo mísseis guiados com precisão.

Putin condecora unidade do exército que a Ucrânia culpa por Bucha (12h36)

Citando “heroísmo e bravura”, mas sem fazer menção à guerra da Rússia na Ucrânia, o decreto assinado por Putin concedeu à 64ª Brigada de Infantaria Motorizada o título honorário de Guardas.

PUBLICIDADE

O Ministério da Defesa da Ucrânia já havia identificado que esta unidade foi uma das que se envolveu em crimes de guerra durante a ocupação de Bucha, uma cidade nos arredores de Kiev, que atraiu a atenção internacional por relatos de atrocidades russas. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Prefeito de Moscou diz que 200.000 empregos estão em risco (12h15)

Sergei Sobyanin citou o impacto do encerramento de operações por parte de empresas estrangeiras na Rússia em um post em seu blog, na segunda-feira (18), e prometeu subsídios especiais para os afetados.

Mais de 750 empresas estrangeiras reduziram ou suspenderam operações na Rússia desde a invasão da Ucrânia, segundo economistas da Universidade de Yale.

Putin vê a economia russa se estabilizando (10h45)

A economia da Rússia resistiu a pressões de sanções sem precedentes e a situação está se estabilizando, afirmou Putin. Em uma reunião televisionada com autoridades, o líder russo destacou a alta do rublo e disse que a política fiscal deve apoiar ativamente a economia, mantendo a liquidez.

PUBLICIDADE

De acordo com a Bloomberg Economics, os controles de capital estabilizaram o setor financeiro da Rússia e sustentaram o rublo, mas uma recessão desencadeada pelas sanções provavelmente será profunda e prolongada.

As vendas de selos ‘Snake Island’ disparam (8h30)

O serviço postal da Ucrânia disse que vendeu quase meio milhão de selos com a imagem de um soldado no pequeno posto avançado do Mar Negro conhecido como Ilha da Cobra, que se tornou um símbolo de resistência à invasão da Rússia no dia em que começou.

De acordo com a história, os guardas da ilha xingaram o Moskva - o principal cruzador de mísseis da Rússia que mais tarde pegou fogo e afundou - e outro navio quando ordenados a se renderem. Uma gravação de áudio da interação se espalhou nas redes sociais e desencadeou memes patrióticos. O número total de selos disponíveis - que foram emitidos na semana passada - é de 1 milhão e nenhuma emissão adicional está planejada, informou o serviço postal no Facebook.

Aliado de Putin detido se oferece em troca de tropas (7h30)

Viktor Medvedchuk, empresário e político, visto como um dos principais aliados de Putin na Ucrânia, concordou em se oferecer em troca por tropas e residentes de Mariupol, segundo o Serviço de Segurança do Estado de Kiev.

PUBLICIDADE

Depois que Medvedchuk foi detido este mês, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, propôs trocá-lo por prisioneiros de guerra. Ele havia desaparecido no início da guerra depois de ser colocado em prisão domiciliar no ano passado.

Separadamente, um comandante de tropas ucranianas em Mariupol escreveu ao Papa Francisco pedindo que ajudasse a resgatar civis presos, informou o Ukrayinska Pravda.

Combatentes separatistas estavam em fábricas em Mariupol no domingo (17), quando a cidade portuária crucial da Ucrânia parecia estar prestes a ser vencida pelas forças russas. Os defensores de Mariupol foram cercados por forças russas, mas não renderam a cidade, disseram autoridades ucranianas

— Bloomberg Quicktake (@Quicktake) 18 de abril de 2022

PUBLICIDADE

Ameaças de bomba impedem voos Sérvia-Rússia (11h41)

A Air Serbia manterá voos para Moscou mesmo com as ameaças frequentes de bombas que têm acabado com o lucro potencial do serviço, declarou o presidente sérvio Aleksandar Vucic.

Quase todos os voos de Belgrado para Moscou receberam uma ameaça de bomba anônima desde que outras transportadoras europeias pararam de voar para a capital russa, causando atrasos ou exigindo que a aeronave retornasse ao aeroporto de origem para verificações de segurança, disse Vucic à Pink TV.

Sem alternativas claras para reservas cambiais russas (6h39)

A presidente do banco central, Elvira Nabiullina, disse que a Rússia está tendo dificuldade para encontrar moedas de reserva alternativas depois que as sanções internacionais cortaram o acesso a cerca de metade de seu estoque e o deixaram com apenas yuans e ouro.

Antes da invasão, o Banco da Rússia passou anos reduzindo a exposição ao dólar, elevando sua participação para pouco menos de 11% no final do ano passado. Mas mais de um terço do total foi em euros - além de investimentos adicionais em moedas como a libra esterlina e o iene.

PUBLICIDADE

Rússia segmenta sites na Ucrânia (6h36)

Quatro mísseis atingiram a cidade ocidental de Lviv, incluindo um ataque a uma oficina de automóveis que matou sete pessoas e feriu 11, disse o prefeito Andriy Ivanovych Sadovyi. Vários foguetes atingiram a região do Dnipro, com alguns atingindo a infraestrutura, disse o governador regional.

O bombardeio de Kharkiv foi relatado durante toda a noite.

Corredores humanitários fechados na segunda-feira (18) (10h23)

As autoridades ucranianas não abriram corredores humanitários na segunda-feira (18), enquanto as forças russas continuam a bloquear e bombardear as rotas, disse a vice-primeira-ministra Iryna Vereshchuk.

O governo está tentando negociar passagens seguras das regiões de Donetsk e Luhansk no leste, incluindo Mariupol, bem como das regiões de Kherson e Zaporizhzhia. Vereshchuk disse que Kiev estava pedindo especificamente um corredor especial da fábrica de Azovstal para civis.

Quatro pessoas morreram ao tentar escapar de carro de Kreminna, em Luhansk, na segunda-feira (18), disse o governador Serhiy Haiday.

Espanha reabre embaixada em Kiev (4h30)

A Espanha planeja se juntar aos aliados da União Europeia na reabertura de sua embaixada em Kiev em breve, disse o primeiro-ministro Pedro Sanchez à televisão Antena 3. A União Europeia reabriu sua missão em Kiev há pouco mais de uma semana, depois que as tropas russas se retiraram da região, embora a capital tenha sido atacada novamente nos últimos dias.

Zelenskiy diz pelo menos 18 mortos no bombardeio de Kharkiv (22h47)

O bombardeio russo em Kharkiv nos últimos quatro dias também feriu mais de 100, disse Zelenskiy em um vídeo postado nas redes sociais.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilUcrâniaRússia
PUBLICIDADE