PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ibovespa fecha no vermelho após sessão volátil

Sessão foi marcada por altas e baixas embaladas pela cena externa, onde o clima negativo acabou prevalecendo; dólar caiu

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Após um dia de muitas oscilações, o Ibovespa (IBOV) encerrou a quinta-feira (13) no vermelho, puxado pelas perdas em Nova York e com os temores relacionados a inflação, que tomam conta dos mercados externos e internos. O dólar também ficou no vermelho e as taxas dos juros futuros fecharam quase estáveis. Amanhã, os investidores ficam de olho em mais uma fala de um dirigente do Federal Reserve e nos balanços de gigantes como Wells Fargo, Citigroup e JPMorgan.

  • Apesar do recuo, a bolsa ficou no patamar dos 105 mil pontos, enquanto o dólar chegou a tentar testar os R$ 5,50.

Nos Estados Unidos, o selloff em empresas de tecnologia mais sensíveis a taxas mais altas de juros foi retomado nesta quinta-feira (13), levando o Nasdaq 100 (SDX) ao seu nível mais baixo desde outubro, quando uma série de autoridades do Federal Reserve sinalizou sua intenção de combater a inflação de forma agressiva. Os títulos do Tesouro subiram.

PUBLICIDADE

A dirigente do Fed, Lael Brainard, disse que as autoridades podem aumentar as taxas já em março para garantir que as pressões de preços de alta geração sejam controladas. O presidente do Fed Bank da Filadélfia, Patrick Harker, é a favor de uma alta em março e três ou quatro aumentos em 2022. Seu colega de Chicago, Charles Evans - que vê um número semelhante de aumentos este ano - disse que não poderia julgar a probabilidade de o primeiro aumento ser recebido lugar em dois meses. O presidente do Fed de Richmond, Thomas Barkin, disse que as autoridades estarão em posição de começar a normalizar as taxas em sua reunião de março, se as circunstâncias apoiarem isso.

  • Câmbio: O dólar caiu 0,14%, a R$ 5,52;
  • Bolsa: O Ibovespa recuou 0,15%, a 105.529 pontos;
    • Entre as maiores altas percentuais ficaram Marfrig (MRFG3), Minerva (BEEF3) e PetroRio (PRIO3). Nas maiores perdas: Banco Inter (BIDI11), Locaweb (LWSA3) e Méliuz (CASH3);
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2025 subiu de 11,195% para 11,205% enquanto o de 2027 permaneceu em 11,16%;
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones (INDU) caiu 0,49%, o S&P 500 (SPX) recuou 1,42% e o Nasdaq 100 caiu 2,6%;
  • Bitcoin (BTC): Por volta das 18h30, a criptomoeda operava em queda de 2,40%, a US$ 42.755;

-- Com informações de Bloomberg News

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE