promo
Mercados

Evergrande fecha acordo sobre juros e reduz pressão nos mercados asiáticos

Grupo incorporador negociou pagamento com alguns detentores de títulos e o banco central chinês ampliou a liquidez nos mercados de títulos de curto prazo na China

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As ações asiáticas reduziram o ritmo de perdas e os índices futuros de ações dos EUA subiram na manhã desta quarta (noite de terça no Brasil) depois que o China Evergrande Group fechou um acordo de pagamento de juros com alguns detentores de títulos e o banco central chinês (PBOC) ampliou a liquidez dos mercados de títulos de curto prazo na China.

No Japão, as ações são negociadas em baixa na manhã de quarta, enquanto o mercado continental chinês de ações retomava as transações com perdas modestas, evitando uma derrocada maior nos preços dos ativos, após os feriados de segunda e terça-feira. Os mercados de Hong Kong estão fechados nesta quarta.

Os contratos futuros de S&P 500 e Nasdaq 100 apagaram as perdas e passaram a subir após as informações sobre a negociação do pagamento de juros pela Evergrande.

Leia também: Gestão de liquidez sinaliza como governo chinês vai lidar com Evergrande

A incorporadora Evergrande tem mais de US$ 300 bilhões em dívidas e os investidores estão ansiosos por pistas sobre como Pequim planeja lidar com a crise de caixa da empresa. Moedas vinculadas a commodities, como dólares australianos e neozelandeses, subiram. Os títulos do Tesouro caíram e o dólar norte-americano caiu.

Os investidores também estão aguardando a reunião do Federal Reserve, que deve sinalizar uma redução no estímulo ainda este ano. Um grande leilão de dívida de 20 anos destacou o sentimento cauteloso. Além disso, o Bitcoin caiu abaixo de US$ 40 mil pela primeira vez desde o início de agosto, antes de se recuperar.

Informações sobre o cronograma potencial do Fed para reduzir os estímulos e eventuais mudanças nas expectativas de aumentos das taxas de juros em meio a pressões de preços elevados serão fundamentais para os investidores. A reunião do Fed ocorre após um período de volatilidade do mercado, alimentado por temores de contágio pela derrocada da Evergrande. Um aperto regulatório mais amplo no setor imobiliário da China também alimenta as preocupações sobre uma desaceleração na recuperação econômica da pandemia.

“Nas próximas semanas e talvez nos próximos meses, Evergrande juntamente com FOMC [comitê de política monetária do Fed], a variante delta e uma série de outras questões continuarão a criar grande volatilidade e, até certo ponto, essa volatilidade será uma oportunidade de compra”, disse Vasu Menon, diretor-executivo do OCBC Bank Wealth Management.

O petróleo avançou pelo segundo dia, enquanto os futuros do minério de ferro deram uma pausa após o recuo na segunda-feira, embora tenham ficado abaixo de US$ 100 a tonelada com a redução da produção de aço da China. Os mercados da Coreia do Sul estão fechados por um feriado local.

Aqui estão os principais eventos para acompanhar nesta semana:

  • Decisão de política monetária do Banco do Japão, quarta-feira
  • Decisão de política monetária do Federal Reserve, quarta-feira
  • Decisão de política monetária do Banco da Inglaterra, quinta-feira
  • O presidente do Fed, Jerome Powell, a governadora do Fed, Michelle Bowman, e o vice-presidente Richard Clarida discutem a recuperação da pandemia, sexta-feira

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • Os futuros do S&P 500 subiram 0,2% a partir das 11h05 em Tóquio (23h05 de terça em Brasília). O S&P 500 pouco mudou na véspera;
  • Os futuros do Nasdaq 100 subiam 0,2%. O Nasdaq 100 teve alta de 0,1% na terça;
  • O índice Topix do Japão recuava 0,5%;
  • O índice S&P/ASX 200 da Austrália subia 0,6%;
  • O Índice Composto de Xangai da China recua 0,5%;

Moedas

  • O iene japonês estava sendo negociado a 109,40 por dólar, queda de 0,2%;
  • O yuan offshore valia 6,4743 por dólar, alta de 0,1%;
  • O índice Bloomberg Dollar Spot recuava menos de 0,1%;
  • O euro estava estável a US$ 1,1729;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos estava em 1,33%, alta de um ponto base
  • O rendimento dos títulos de 10 anos da Austrália estava estável em 1,28%;

Commodities

  • O petróleo do tipo WTI era negociado a US$ 71,17 o barril, alta de 1%;
  • O ouro valia US$ 1.776,39 a onça, alta de 0,1%

-- com a ajuda de Sophie Caronello.

Leia também

Como supermercados estão se adaptando à perda do poder de compra do brasileiro

Argentina inicia reabertura gradual para brasileiros