PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Viagens

Argentina inicia reabertura gradual para brasileiros

Fronteira da ponte Tancredo Neves, que liga as cidades de Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu, reabre na próxima segunda; liberação total para estrangeiros será em 1 de novembro

Argentina anuncia flexibilização de medidas sanitárias contra o avanço da Covid-19
Por Bloomberg Línea
21 de Setembro, 2021 | 05:56 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Buenos Aires — A Argentina deu hoje um passo significativo para voltar a uma certa normalidade, depois de um ano e meio de restrições sanitárias devido à pandemia da Covid-19. Em uma coletiva de imprensa, a ministra da Saúde, Carla Vizzotti, e o novo chefe de gabinete, Juan Manzur, anunciaram nesta manhã um novo esquema de flexibilização de medidas sanitárias.

“Estamos em um momento de queda constante dos casos de coronavírus” em todo o país, disse a chefe da pasta da Saúde. Ela destacou que a Argentina “tem conseguido conter a entrada da variante Delta”.

PUBLICIDADE

A reabertura para estrangeiros será a partir de 1° de novembro, com algumas regras como comprovação de vacina e teste PCR negativo.

Na sequência da reclamação do Governador da província argentina de Misiones, Oscar Herrera Aguad, e dos residentes de Puerto Iguazú, o governo federal anunciou que a partir de segunda-feira, 27 de setembro, começará um teste piloto para a abertura da orla da ponte Tancredo Neves, que liga as cidades de Puerto Iguazú, na Argentina, e Foz do Iguaçu, no Brasil.

A medida tem o compromisso de promover o turismo internacional nas Cataratas do Iguaçu, um dos principais atrativos da Argentina.

PUBLICIDADE
Lado argentino das cataratas busca impulsionar o turismodfd

As medidas

  • A obrigatoriedade de uso de máscara ao ar livre está suspensa nas circunstâncias em que não haja aglomeração de pessoas.
  • Máscaras continuam sendo obrigatórias em locais fechados como salas de aula, cinema, teatro, ambientes de trabalho, transporte público, shows e eventos de massa.
  • As confraternizações não terão limite de número de pessoas se forem cumpridas as medidas de prevenção, como uso de máscaras, distanciamento e ventilação.
  • A capacidade retorna a 100% em atividades econômicas, industriais, comerciais, de serviços, religiosas, culturais, esportivas, recreativas e sociais, mantendo medidas de prevenção.
  • Viagens de aposentados, viagens de formatura e similares são autorizadas seguindo os protocolos recomendados.
  • É permitida a abertura de casas noturnas com 50% da capacidade. Os presentes devem ter o esquema de vacinação completo, e devem ter aplicado a segunda dose com uma antecedência mínima de 14 dias.
  • Salões de festas, bailes ou atividades semelhantes são permitidas para pessoas que comprovarem um esquema de vacinação completo (14 dias antes do evento) ou uma dose mais PCR ou antígeno negativo nas 48 horas anteriores ao evento.
  • Um protocolo especial será estabelecido para festas de 15 anos ou para eventos para menores de 17 anos, enquanto a vacinação em adolescentes progride.
  • A partir de 1º de outubro, poderão ser realizados eventos para mais de 1.000 pessoas com 50% da capacidade.
  • Abertura gradual e cuidadosa das fronteiras a partir das datas coordenadas com as autoridades de fronteira
  • A partir de 24 de setembro, será suspenso o isolamento de argentinos, residentes e estrangeiros que forem ao país a trabalho e que tenham recebido autorização da autoridade de imigração.
  • A partir de 1º de outubro, a entrada de estrangeiros de países vizinhos sem isolamento estará autorizada.
  • As fronteiras terrestres estão abertas com corredores seguros, homologados pela autoridade sanitária, com limite de número de pessoas definido pela capacidade de cada jurisdição.
  • Entre 1º de outubro e 1º de novembro, a cota progressiva de entrada será aumentada em todos os corredores seguros, aeroportos, portos e terrestres.
  • A partir de 1º de novembro, será autorizada a entrada de todos os estrangeiros.
    • Para a entrada no país serão solicitados: esquema vacinal completo, com uma antecedência mínima de 14 dias da aplicação da última dose; teste PCR negativo nas 72 horas anteriores ao embarque, ou antígeno no ponto de entrada, como definido pela autoridade sanitária; Teste de PCR do 5º ao 7º dia desde a chegada, como definido pela autoridade sanitária. As pessoas que não apresentarem esquema vacinal completo, inclusive menores, deverão realizar quarentena, teste de antígeno na entrada e teste PCR no sétimo dia a partir da data de chegada.
  • Quando 50% da população estiver completamente vacinada: o teste de antígeno não será mais realizado na entrada do país (exceto para os não vacinados) e a obrigatoriedade de PCR entre os dias 5 a 7 desde a chegada poderá ser suspensa, bem como a limitação diária do número de pessoas que ingressam no país.

Nas últimas 24 horas, 90 pessoas morreram e 2.162 foram notificadas com coronavírus na Argentina, o que soma 114.518 óbitos registrados oficialmente no país e 5.241.394 infectados desde o início da pandemia, segundo o Ministério da Saúde.

Leia também

Resumão: Veja destaques do discurso de Bolsonaro na ONU

Como supermercados estão se adaptando à perda do poder de compra do brasileiro

Facebook afirma que gastou US$ 13 bilhões com segurança de dados