PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Powell diz que redução de compra de ativos pode começar em 2021, sem pressa no aumento de juros

“O momento e o ritmo da próxima redução nas compras de ativos não terão a intenção de transmitir um sinal direto sobre o momento do aumento da taxa de juros”, disse o presidente do Fed

Tempo de leitura: 4 minutos

Bloomberg — O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que o Federal Reserve poderia começar a reduzir suas compras mensais de títulos neste ano, embora não tenha pressa em começar a aumentar as taxas de juros a partir de então.

A economia agora passou pelo teste de “progresso adicional substancial” em direção à meta de inflação do Fed, que Powell e seus colegas disseram ser uma pré-condição para reduzir as compras de títulos, enquanto o mercado de trabalho também fez “progresso claro”, disse o presidente do Fed nesta sexta-feira (27) no texto preparado de um discurso virtual no simpósio anual Jackson Hole do Fed de Kansas City.

PUBLICIDADE

Na última reunião de política monetária no final de julho, “eu era da opinião, como a maioria dos participantes, que se a economia evoluísse amplamente conforme o previsto, poderia ser apropriado começar a reduzir o ritmo de compras de ativos este ano”, disse Powell.

“Estaremos avaliando cuidadosamente os dados recebidos e os riscos em evolução”, afirmou o presidente do Fed citando os indicadores de emprego e o avanço da variante delta do coronavírus.

Na reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) de julho, a maioria dos membros concordou que provavelmente seria apropriado começar a reduzir o programa de compra de títulos de US$ 120 bilhões por mês do banco central antes do final do ano, de acordo com a ata. Alguns estão pressionando por uma mudança já no próximo mês.

PUBLICIDADE

Veja mais: Dirigentes do Fed defendem retirada de estímulos mesmo com avanço da variante delta

Os formuladores de política monetária gostariam de concluir as compras antes que as autoridades comecem a aumentar as taxas de juros, e vários viram, em junho, uma possível necessidade de aumentos das taxas já em 2022 em meio à inflação que está acima da meta de 2% do banco central. O Fed cortou sua taxa básica de juros para quase zero e relançou o programa de compra da era da crise no ano passado, no início da pandemia.

Powell alertou que um movimento para começar a desacelerar o programa de compra de títulos não deve ser interpretado como um sinal de que aumentos nas taxas ocorrerão em breve.

PUBLICIDADE

O momento e o ritmo da próxima redução nas compras de ativos não terão a intenção de transmitir um sinal direto sobre o momento do aumento da taxa de juros, para o qual articulamos um teste diferente e substancialmente mais rigoroso”, disse Powell.

“Dissemos que continuaremos a manter o intervalo da meta para a taxa básica em seu nível atual até que a economia alcance condições consistentes com o emprego máximo e a inflação tenha atingido 2% e esteja a caminho de ultrapassar moderadamente 2% por algum tempo”, disse. “Temos muito terreno a percorrer para alcançar o emprego máximo e o tempo dirá se chegarmos 2% de inflação de forma sustentável.”

As projeções trimestrais publicadas em junho mostraram que sete dos 18 participantes do Fomc pensaram que seria apropriado começar a aumentar as taxas no próximo ano, enquanto seis outros acreditavam que o aumento seria necessário em 2023.

PUBLICIDADE

A fala de Powell vem no momento em que investidores aguardam a decisão do presidente Joe Biden sobre renomeá-lo para um segundo mandato ou escolher outra pessoa. Segundo a Bloomberg, assessores de Biden estavam considerando recomendar a recondução de Powell.

O nível de emprego nos EUA ainda está cerca de 6 milhões abaixo dos níveis pré-pandêmicos. Junho e julho foram meses fortes para contratações, já que as restrições às indústrias de serviços foram suspensas em todo o país, mas a recente disseminação da variante delta do coronavírus está aumentando a incerteza sobre as perspectivas para os próximos meses.

O presidente do Fed manteve a mensagem do banco central de que o atual surto de inflação deve ser transitório, enfatizando que o recente aumento “até agora é em grande parte o produto de um grupo relativamente restrito de bens e serviços que foram diretamente afetados pela pandemia e reabertura da economia“ e deve se dissipar.

PUBLICIDADE

Ele apontou as expectativas de inflação como um sinal de que consumidores, empresários e investidores também compartilham dessa avaliação e destacou o risco de que pressões de baixa sobre a inflação, como as observadas na última década, possam se reafirmar com o fim da pandemia.

Fatores globais

“Embora os fatores desinflacionários globais subjacentes provavelmente evoluam com o tempo, há poucos motivos para pensar que eles se reverteram ou diminuíram repentinamente”, disse Powell. “Parece mais provável que eles continuem a pesar sobre a inflação à medida que a pandemia se torne só história.”

O simpósio deste ano, normalmente um evento de alto nível com a participação de banqueiros centrais de todo o mundo, foi originalmente programado para retornar ao seu formato presencial usual, mas o Fed de Kansas City descartou esse plano em 20 de agosto em meio ao aumento de casos de coronavírus em Teton County, Wyoming.

Durante os procedimentos virtuais do ano passado, Powell revelou uma nova estratégia para a formulação de política monetária que marcou a conclusão de uma revisão interna que durou quase 20 meses.

PUBLICIDADE

Veja mais: Bolsas aceleram alta e dólar recua após fala de Powell em Jackson Hole

A nova estrutura determina que as autoridades do Fed permitam que a expansão econômica avance mais do que no passado antes de aumentar as taxas de juros, para reduzir mais rapidamente as taxas de desemprego e permitir que grupos de baixa renda compartilhem os benefícios de uma economia forte.

Isso também significa permitir que a inflação ultrapasse a meta de 2% do Fed por um tempo, para compensar os períodos que saem de recessões quando ela ultrapassa a meta.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Brasília em Off: 7 de setembro será termômetro do time de Guedes

Presidente argentino oferece doar o próprio salário para contornar escândalo sobre festa no auge da pandemia

Temporada de unicórnios: Seis startups devem entrar para o clube do bilhão no Brasil

PUBLICIDADE