Gigante tech Huawei se torna líder em vendas de carros elétricos entre novas marcas

Enquanto a Apple desiste do seu projeto de uma década em veículo elétrico autônomo, sua concorrente chinesa continua a crescer em vendas no maior mercado do segmento do mundo

Aito, VE de Huawei
Por Yihui Xie
10 de Março, 2024 | 05:13 PM

Bloomberg — A Aito, a marca de automóveis da Huawei Technologies, se tornou o veículo elétrico mais vendido na China entre os “entrantes” desse mercado pelo segundo mês consecutivo, em um sinal de como os fabricantes chineses de smartphones avançaram no seu esforço para enfrentar grandes empresas nativas do setor automotivo.

A Aito entregou 21.142 veículos em fevereiro, de acordo com dados divulgados pelo fabricante, superando todos as marcas de veículos elétricos chineses considerados iniciantes, o que exclui a BYD, há mais de uma década no mercado. Isso foi melhor do que a Li Auto pelo segundo mês seguido.

As entregas da Li Auto em fevereiro foram de 20.251 carros, seguida pela Nio, que entregou apenas 8.132 carros, uma queda de quase 20% em relação ao mês anterior.

Leia mais: Apple desiste de carro elétrico autônomo após uma década em projeto de bilhões

PUBLICIDADE

A Xpeng, que deveria estar aumentando a produção em meio a gargalos na cadeia de abastecimento, estava mais abaixo na lista, com apenas 4.545 veículos elétricos.

A ascensão da Huawei nos gráficos de vendas do mercado de elétricos mostra que a gigante da tecnologia fez algumas incursões impressionantes no maior mercado desse segmento no mundo.

Também representa uma ameaça para outros fabricantes de automóveis elétricos ainda “jovens”, como a Li Auto, a Nio e a Xpeng. A Li Auto se tornou lucrativa, enquanto Nio está lutando para atingir esse estágio. Seu prejuízo anual aumentou no ano passado para 20,7 bilhões de yuans (US$ 2,9 bilhões).

PUBLICIDADE

A líder do mercado total é a gigante BYD, que superou a Tesla de Elon Musk no mundo no quarto trimestre de 2023 e que oferece carros elétricos a bateria e híbridos plug-in. Ela registrou vendas de 121.748 veículos em fevereiro.

Enquanto isso, as entregas da Tesla de sua fábrica em Xangai caíram para 60.365 unidades, o menor nível em mais de um ano em meio à perda de força nas vendas do feriado do Ano Novo Lunar. Desse volume, 30.224 foram para exportação e 30.141 foram para embarque interno.

As vendas totais de veículos de passageiros no varejo da China, considerando também modelos a combustão e excluindo minivans, caíram 21% em fevereiro em relação ao ano anterior, para 1,1 milhão de unidades, de acordo com dados divulgados na sexta-feira (8) pela Associação de Automóveis de Passageiros da China. Foi uma queda de 46,2% em relação a janeiro.

As vendas de automóveis geralmente diminuem significativamente durante a alta temporada de viagens do Ano Novo Lunar, quando as pessoas retornam às suas cidades de origem ou adiam a compra de automóveis na esperança de que haja novos incentivos e descontos por parte do governo e das indústrias.

As vendas gerais de veículos de energia renováveis na China caíram 11,6% em relação ao ano anterior, para 388.000 unidades.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Piloto automático e ‘modo game’: BYD vai investir US$ 14 bi em carros inteligentes

A corrida de Samsung e Apple para mapear o corpo humano com celulares e anéis