PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cripto

Clientes processam Coinbase por negociação de stablecoin ‘enganosa’

Investidores alegam ter perdido “incontáveis milhões de dólares em questão de horas”; exchange e a GMO-Z não se posicionaram sobre o tema

Processo ocorreu um dia depois que as ações e títulos da Coinbase caíram para novos mínimos
Por Robert Burnson
13 de Maio, 2022 | 04:48 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Coinbase Global (COIN) foi processada por seu papel na promoção e negociação de uma stablecoin que supostamente era “enganosa”.

A plataforma de negociação de ativos digitais e o emissor do token GYEN foram acusados de enganar os investidores sobre sua estabilidade, levando a milhões de dólares em perdas, de acordo com uma proposta de ação coletiva apresentada na quinta-feira (12), em um tribunal federal no norte do estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

PUBLICIDADE

“Os investidores fizeram pedidos acreditando que o valor da moeda era, conforme anunciado, igual ao iene, mas os tokens que estavam comprando valiam até sete vezes mais que o iene”, segundo a denúncia. “Assim como de repente, o valor do GYEN voltou a cair – caindo 80% em um dia.”

A Coinbase então congelou a negociação da moeda, o que “agravou o dano ao restringir a capacidade de muitos clientes de vender o ativo”, alegaram os investidores. Como resultado, os compradores de GYEN “perderam coletivamente incontáveis milhões em questão de horas”, alegaram.

“Estresse e Indignação”

O processo ocorreu um dia depois que as ações e títulos da Coinbase caíram para novos mínimos, sinalizando o ceticismo dos investidores sobre as perspectivas da exchange de criptomoedas em um mercado em baixa. As ações da Coinbase buscavam recuperação nesta sexta-feira (13), subindo 25%, para US$ 73,15 em Nova York, por volta das 14h15 (horário de Brasília), enquanto o mercado de criptomoedas se acalmava um pouco nas negociações após uma semana turbulenta.

PUBLICIDADE

Ao contrário do bitcoin, os emissores de stablecoin dizem que seus tokens são apoiados por ativos tangíveis. A GYEN, que foi emitida pela GMO-Z.com Trust Co., com sede em Tóquio, supostamente teve seu valor atrelado ao iene do Japão.

Mas em novembro, quando a Coinbase começou a negociar o GYEN, “o ativo imediatamente se desvinculou do iene”, de acordo com o processo.

Devido à “omissão do fato de que o GYEN não foi projetado para manter um valor atrelado ao iene, e a restrição da Coinbase que proíbe os investidores de liquidar seu GYEN quando despencou, várias centenas de compradores perderam grandes somas, alguns perdendo centenas de milhares de dólares em apenas algumas horas, causando-lhes tristeza, ansiedade, estresse e indignação”, de acordo com os investidores, que procuram representar uma classe de compradores de GYEN e solicitam danos não especificados.

A Coinbase e a GMO-Z não responderam imediatamente aos pedidos de comentários sobre o processo.

As stablecoins são projetadas para serem tão voláteis quanto as moedas convencionais, cujos valores normalmente sobem e descem muito menos do que os do Bitcoin, por exemplo.

Os tokens – e em particular o líder no campo, Tether – atraíram um escrutínio crescente pelo risco que podem representar não apenas para os usuários de criptomoedas, mas também para o sistema financeiro global, com agências financeiras dos Estados Unidos exigindo regulamentação estrita. A queda do TerraUSD intensificou as preocupações.

PUBLICIDADE

O caso em questão se chama Donovan versus Coinbase Global Inc., 22-cv-02826, do Tribunal Distrital dos EUA, Distrito Norte da Califórnia (São Francisco).

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Musk volta atrás após dizer que compra do Twitter estaria ‘temporariamente suspensa’

Últimas BrasilCriptomoedaBitcoinCoinbase
PUBLICIDADE