Mercados

Mercados tentam recuperação após “sanções brandas”

Futuros de índices nos EUA e bolsas europeias aproveitam para uma correção técnica e se mantêm no campo positivo

As variáveis que orientarão os mercados
23 de Fevereiro, 2022 | 08:58 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Barcelona, Espanha — O mercado de renda variável se recupera das recentes perdas depois de avaliar que o impacto das sanções à Rússia, consideradas brandas, é limitado. Contudo, a tônica ainda é de cautela. O embate entre Ocidente e Rússia com relação à Ucrânia entrou em um novo capítulo, o das sanções, e os investidores acompanham de perto o desenrolar dos fatos.

⬆️ As bolsas europeias continuam pela trilha positiva, no mesmo passo dos futuros de índices dos Estados Unidos. Os prêmios dos títulos do Tesouro norte-americano sobem, enquanto o petróleo tipo WTI deu uma pausa nos avanços e recua para abaixo dos US$ 92. Como a procura por refúgio diminuiu, o ouro se desvaloriza.

🧩 Geoestratégia em primeiro plano

A atenção dos investidores estará dirigida sobretudo aos novos lances na geopolítica. Anunciadas as primeiras sanções por parte da Europa e dos EUA, o presidente russo Vladimir Putin disse que continua pronto para buscar “soluções diplomáticas” desde que os interesses e a segurança da Rússia estejam garantidos.Líderes ocidentais concordaram com uma primeira rodada de sanções contra Moscou por suas ações sobre território ucraniano detido pelos separatistas. A Alemanha deu o primeiro passo ao suspender a certificação do gasoduto Nord Stream 2. Logo veio o Reino Unido com penalizações a bilionários e bancos russos. E os Estados Unidos arremataram com sanções que afetam a dívida soberana do país, dois bancos e a elite russa.

🏦 Crise geopolítica x Aperto monetário

As incertezas no front geopolítico e o impacto das sanções à Rússia, ou de um eventual ataque à Ucrânia, no fornecimento de commodities energéticas estão levando os operadores a pesar suas apostas para a política monetária europeia.

PUBLICIDADE

Para alguns operadores, a crise geopolítica poderia levar o Banco Central Europeu (BCE) a atrasar as esperadas altas nos juros para esfriar a inflação. Contudo, o rali nos preços das commodities de energia, impulsionado pela tensão com a Rússia, um importante provedor de gás e petróleo, promete trazer novas pressões inflacionárias.

Leia também o Breakfast, uma newsletter da Bloomberg Línea: O Real Digital está logo ali

O panorama dos mercados esta manhãdfd

🟢 As bolsas ontem: Dow (-1,42%), S&P 500 (-1,01%), Nasdaq (-1,23%), Stoxx 600 (+0,07%), Ibovespa (+1,04%)

Os mercados de ações dos EUA acentuaram a queda na tarde de ontem, à espera do discurso do presidente americano Joe Biden sobre a Rússia, que veio com as bolsas já fechadas.

Na agenda

Esta é a agenda prevista para hoje:

• Feriado no Japão

PUBLICIDADE

EUA: Pedidos e Juros de Hipotecas MBA; Estoques de Petróleo Bruto API

Europa: Zona do Euro (IPC/Jan); Alemanha (Clima do Consumidor GfK/Mar); França (Pesquisa em Empresas/Fev)

Bancos Centrais: Discursos de Frank Elderson (BCE), Luis de Guindos (vice-presidente do BCE) e de Andrew Bailey (BoE). Decisão de taxa de juros da Nova Zelândia

Balanços do dia: Lowe’s, Booking Holdings, TJX, entre outros

Na América Latina: Brasil (IPCA-15/Fev; Transações Correntes/Jan; Investimento Estrangeiro Direto/Jan; Fluxo Cambial Estrangeiro); Argentina (Atividade Econômica/2021)

📌 E para amanhã:

EUA: Índice de Atividade Nacional Fed Chicago/Jan, Pedidos Contínuos por Seguro-Desemprego, Preços PCE/4Tri21, Lucros Corporativos/4Tri21, PIB/4Tri21, Pedidos Iniciais por Seguro-Desemprego, Gasto dos Consumidores/4Tri21, Vendas de Casas Novas/Jan, Estoques de Gás Natural, Atividade das refinarias de Petróleo pela EIA/Semanal), Índice de Atividade Industrial Fed KC/Fev

PUBLICIDADE

Europa: Reino Unido (Pesquisa CBI de Varejo e Distribuição/Fev, Confiança do Consumidor GfK/Fev); França (Confiança do Consumidor/Fev); Itália (Vendas da Indústria/Dez)

Ásia: Hong Kong (PIB/4Tri21, Balança Comercial/Jan)

Na América Latina: Brasil ( Taxa de Desemprego, Empréstimos bancários/Jan); México (IPC- 1ª quinzena do mês/Fev)

Bancos centrais: Discurso de Elizabeth McCaul, Isabel Schnabel, Edouard Fernandez-Bollo (BCE), Andrew Bailey, Huw Pill (BoE), Raphael Bostic, Christopher J. Waller (Fed)

PUBLICIDADE

Leia também:

Petróleo recua com investidores pesando sanções dos EUA e negociações com Irã

Bilionários russos perdem US$ 33 bi com escalada de tensão na Ucrânia

Empresas se preparam para inflação mais longa após covid nos EUA

-- Com informações de Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.

PUBLICIDADE