Saúde

Anvisa aprova primeiro autoteste para covid do Brasil

Produto foi aprovado para uso com amostra de swab nasal e oferece resultado após 15 minutos

Los precios de reventa de autotests de Covid-19 se han disparado en EE.UU.
18 de Fevereiro, 2022 | 09:49 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na quinta-feira (17) o primeiro autoteste para covid-19 do Brasil.

O produto é o Novel Coronavírus (covid-19) Autoteste Antígeno, da empresa CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médico-Hospitalares e Odontológicos Ltda. Ele foi aprovado para uso com amostra de swab nasal não profunda e oferece resultado após 15 minutos.

Segundo a Anvisa, a disponibilidade do produto no mercado depende da companhia.

Em nota, a CPMH informou que fornecerá, nos próximos dias, o Novel Coronavirus (covid-19) Autoteste Antígeno para as principais redes de farmácias, lojas de artigos médicos e e-commerce.

PUBLICIDADE

Veja mais: Por que algumas pessoas não pegam covid? Estudos tentam desvendar mistério

Para conceder o registro, a Anvisa analisa uma série de requisitos técnicos, entre os quais estão a usabilidade e o gerenciamento de risco, que servem para adequar o produto ao uso por pessoas leigas, garantindo maior segurança.

Segundo a avaliação da Agência, o produto atendeu aos critérios técnicos definidos e também teve o desempenho avaliado e aprovado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), conforme estabelecido no Plano Nacional de Expansão da Testagem (PNE) do Ministério da Saúde.

A avaliação do pedido de registro pela Anvisa levou 16 dias, incluindo quatro dias utilizados pela CPMH para atender exigências técnicas feitas pela Agência.

PUBLICIDADE

Como funciona o autoteste?

O autoteste para covid é um produto que permite que a pessoa realize todas as etapas da testagem, desde a coleta da amostra até a interpretação do resultado, sem a necessidade de auxílio profissional.

Para isso, é preciso que siga as informações das instruções de uso, que possuem linguagem simples e figuras ilustrativas do seu passo a passo.

O teste pode ser utilizado entre o primeiro e o sétimo dia do início de sintomas como febre, tosse, dor de garganta, coriza (popularmente conhecida como nariz escorrendo), dores de cabeça e no corpo.

Caso a pessoa não tenha sintomas, mas tenha tido contato com alguém que testou positivo, o recomendado é aguardar cinco dias antes de usar o autoteste.

“É importante ressaltar que o autoteste não define diagnóstico: o resultado possui caráter meramente orientativo ao paciente, que deve buscar confirmação por meio de um atendimento especializado de profissionais de saúde devidamente autorizados pelos órgãos competentes”, escreve a CPMH.

Leia também:

Quase 90% dos brasileiros mudaram hábitos pela inflação, diz estudo

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.