Estilo de vida

Supercarros da Ferrari estão prestes a ficar ainda mais caros

Empresa está reservando pedidos de clientes que receberão além do próximo ano, alertando que o ritmo das entregas deve desacelerar em 2023

Ferrari elevou previsões de receita para o ano inteiro
Por Daniele Lepido
03 de Agosto, 2022 | 10:48 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os efeitos da inflação estão chegando para as concessionárias Ferrari.

A fabricante dos modelos Portofino, de 215.000 euros (US$ 219.460) e Monza, de 1,6 milhão de euros, aumentará os preços no primeiro trimestre do próximo ano, disse o presidente-executivo Benedetto Vigna em uma teleconferência de resultados na terça-feira (2).

A Ferrari elevou suas previsões de receita para o ano inteiro, aumentando seus ganhos e fluxo de caixa livre, já que a forte demanda ajuda a compensar os custos mais altos que atingem a fabricante com sede em Maranello, na Itália. Vigna disse que a empresa está reservando pedidos de clientes que receberão seus produtos além do próximo ano, alertando que o ritmo das entregas deve desacelerar em 2023.

A Ferrari está no meio de um esforço para transformar sua fábrica histórica no norte da Itália em um centro para carros movidos a bateria. A transformação ressalta como até mesmo os fabricantes de motores de combustão mais puros estão adotando um futuro focado em elétricos.

PUBLICIDADE

Três modelos híbridos responderam por cerca de 17% do total de embarques da Ferrari no segundo trimestre. A empresa apresentará seu primeiro veículo utilitário esportivo, o Purosangue, no início de setembro e começará a fazer entregas no início do próximo ano.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

IPO luxuoso da Porsche reflete preocupações dos investidores com valuation

PUBLICIDADE

De Porsche e Chanel a quadros: como os ultra-ricos estão investindo na crise

CEO da Aston Martin deixará o cargo e será substituído pelo ex-chefe da Ferrari

PUBLICIDADE