Mercados

Petróleo oscila à espera de dados de estoques dos EUA

Traders continuam a pesar o risco de uma desaceleração econômica contra o aperto no mercado de commodities

Joe Biden dice que la pausa del impuesto a la gasolina daría a las familias un "poco de alivio"
Por Alex Longley
29 de Junho, 2022 | 07:41 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os preços do petróleo recuperavam o fôlego após um rali de três dias, oscilando perto da estabilidade, com traders continuando a pesar o risco de uma desaceleração econômica contra o aperto contínuo no mercado de commodities.

O West Texas Intermediate era negociado perto de US$ 112 o barril depois de subir nas três sessões anteriores, em meio a interrupções de fornecimento da Líbia e do Equador. Nesta quarta-feira (29), haverá uma divulgação incomum de dados de estoques dos EUA, com duas semanas publicadas simultaneamente após uma interrupção causada por um problema de energia.

Enquanto isso, o presidente chinês Xi Jinping dobrou a estratégia Covid Zero do país, levantando preocupações sobre as perspectivas de demanda. No entanto, o maior importador de petróleo do mundo também disse que oferecerá subsídios às refinarias e não aumentará os preços domésticos se o petróleo internacional subir acima de US$ 130 o barril.

O petróleo está caminhando para o primeiro declínio mensal desde novembro, após ser atingido por temores de uma desaceleração econômica global, mas os preços ainda estão em alta de quase 50% este ano. Os intervalos de tempo que ajudam a avaliar a saúde do mercado também estão mostrando sinais de alta, enquanto um marcador de preço para barris do Oriente Médio subiu para um recorde.

PUBLICIDADE

Os mercados globais de petróleo foram pressionados após uma recuperação da atividade econômica, com a invasão da Ucrânia pela Rússia exacerbando o aperto ao aumentar os fluxos comerciais. Espera-se que a Opep+ confirme outro modesto aumento de oferta para agosto desta semana, embora o cartel tenha lutado para cumprir suas metas este ano.

“Os temores de recessão são apenas isso – medos”, disse Stephen Brennock, analista da corretora PVM Oil Associates. “Enquanto isso, os fundamentos do petróleo permanecem sólidos”.

Preços do petróleo

O WTI para entrega em agosto caía 0,1%, para US$ 111,69 o barril às 6h07, horário de Brasília.

O Brent para liquidação de agosto recuavá 0,2%, para US$ 117,71 o barril.

PUBLICIDADE

Antes da divulgação dos dados da EIA, os dados da indústria mostravam que os estoques de petróleo dos EUA caíram ainda mais no principal centro de armazenamento de Cushing, Oklahoma, outro sinal de aperto nos suprimentos do mundo real.

Leia também

Goldman diz que mercados nos EUA subestimam risco de recessão