Real fica mais atrativo

Também no Breakfast: Mercados se acalmam ante perspectiva de emissão de bônus pela UE; Morgan Stanley diz que Rússia deve entrar em ‘default’ como Venezuela e Cinco gráficos para entender o caos nas commodities

Tempo de leitura: 5 minutos

Bom dia! Este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças.

O real, a moeda com melhor performance do mundo neste ano, está ficando ainda mais atrativo com o impulso duplo da alta das commodities sobre os ativos domésticos.

PUBLICIDADE

O aumento dos preços das commodities, combinado com a necessidade de juros mais altos para combater a inflação, traz boas perspectivas para quem aposta na moeda brasileira. Muitos operadores confiam que o Banco Central não conseguirá reduzir o ritmo de aperto monetário como o sinalizado anteriormente, aumentando a atratividade da moeda brasileira. E começam a revisar para cima suas estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

🟢 Gestoras locais, como a BlueLine Asset Management e a Ace Capital, intensificaram suas apostas de apreciação do real, citando a disparada dos preços das commodities. Os fundos domésticos reduziram sua posição vendida na moeda brasileira em US$ 5,1 bilhões desde o início de janeiro.

Economistas elevaram suas projeções para o crescimento do PIB brasileiro neste ano para 0,42% nesta segunda-feiradfd

Na trilha dos Mercados

A guerra travada pela Rússia ainda lançará muita incerteza e volatilidade aos mercados, na medida em que ameaça o suprimento mundial de matérias-primas e empurra os preços das commodities a níveis históricos. O mercado, por sua vez, acompanha com lupa todo o noticiário para balizar suas decisões de investimento. A mais recente notícia no radar, que levou a uma ligeira melhora nas operações com renda variável esta manhã, diz respeito à possibilidade de a União Europeia fazer uma emissão conjunta de bônus, numa tentativa de minimizar os efeitos econômicos da invasão russa à Ucrânia.

🇪🇺 Emissão conjunta de bônus pela UE 

O bloco está a ponto de revelar, provavelmente nesta semana, os detalhes desta emissão potencialmente massiva. O propósito da operação seria financiar os gastos com energia e defesa nos 27 Estados membros.

Segundo fontes relataram à Bloomberg, a proposta poderá ser apresentada após uma cúpula de emergência com líderes do bloco em Versalhes (França) de 10 a 11 de março. As autoridades ainda estão trabalhando nos detalhes sobre como funcionariam as vendas da dívida e quanto dinheiro pretendem levantar.

💶 Mais dívida

O movimento extraordinário vem apenas um ano depois que a UE lançou um pacote de emergência de 1,8 trilhões de euros (US$ 2 trilhões), também apoiado por uma dívida conjunta, para que os países membros lidassem com a pandemia. Agora, o bloco enfrenta novas necessidades de financiamento para equalizar sua infraestrutura militar e energética após a invasão russa da Ucrânia.

🤯 Muitas dúvidas no ar

Além de todas as incertezas em torno do impacto da guerra sobre inflação e crescimento econômico, o mercado tenta adaptar seus prognósticos para as taxas de juros diante deste novo cenário.

Se as commodities permanecerem nestes níveis elevados, a vida será ainda mais difícil para os bancos centrais, que terão que encontrar a fórmula para evitar que a inflação se enraíze sem que a elevação das taxas de juros freie a expansão econômica. Uma façanha de política monetária em um contexto extremamente conturbado.

  • Na quinta-feira, o mercado conhecerá a decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). E também a inflação ao consumidor dos Estados Unidos, que se encontra no maior nível desde 1982.

Leia também: Rússia ameaça cortar fornecimento de gás para Europa

Notícia vinda da UE alivia os mercadosdfd

🟢 As bolsas ontem: Dow (-2,37%), S&P 500 (-2,95%), Nasdaq (-3,62%), Stoxx 600 (-1,10%), Ibovespa (-2,52%)

As bolsas norte-americanas começaram a semana com perdas - o S&P 500 fechou com o pior desempenho até agora este ano. Crescem as incertezas sobre o impacto que pode ter a guerra na Ucrânia no crescimento econômico e na inflação. As commodities avançam com força ante a possibilidade de que os EUA imponham restrições à importação do petróleo produzido pela Rússia. Os membros da OTAN compram atualmente mais da metade dos 7,5 milhões de barris por dia de petróleo bruto e produtos refinados da Rússia.

Saiba mais sobre o vaivém dos Mercados

No radar

Esta é a agenda prevista para hoje:

• EUA: Indicador NFIB de percepção das pequenas empresas/Fev; Balança Comercial/Jan, Índice Redbook, Estoques no Atacado/Jan, Perspectiva Energética de Curto Prazo da EIA,Estoques de Petróleo Bruto Semanal API

• Europa: Zona do Euro (Emprego/4T21; PIB/4T21); Alemanha e Espanha (Produção Industrial/Jan); Itália (Vendas no Varejo)

• Ásia: Japão (Índice de Indicadores Antecedentes/Jan, PIB/4T21, Massa Monetária) Antecedentes/Jan); China (IPC/Fev)

• América Latina: Brasil (IGP-DI/Fev, IPP/Jan, Produção e Vendas de Veículos/Fev); Chile (Taxa de Inflação/Fev); Colômbia (Indicadores Econômicos da Construção/2021); México (Indicadores de Produtividade no Trabalho/2021)

• Bancos centrais: Pronunciamento de Sabine Mauderer, do BC alemão

📌 E para amanhã:

• EUA: Ofertas de Emprego JOLTs/Jan; Pedidos e Juros de Hipotecas MBA; Estoques de Petróleo Bruto; Atividade das refinarias de Petróleo pela EIA/Semanal; Produção e Estoques de Gasolina

• Europa: Alemanha (Saldo das Transações Correntes/Jan)

• Ásia: Japão (Encomendas de Ferramenta Mecânica)

• América Latina: Brasil (Produção Industrial/Jan; Fluxo Cambial Estrangeiro); México (IPC/Fev)

Destaques da Bloomberg Línea

• BRF e M.Dias Branco perdem R$ 4,5 bi em valor de mercado com a guerra

• Trigo sobe 7%, tem sexta alta seguida e vai ao maior valor da história

• Petrobras deve pedir aprovação do governo para reajuste de preços, diz Reuters

• Fundos têm resgate de R$ 810 mi em fevereiro; multimercados lideram saída

• BC começa a pagar hoje dinheiro ‘esquecido’ em bancos; saiba como sacar

Também é importante

Maior exchange de criptomoedas dos EUA proibiu o acesso de indivíduos sancionados e está usando  blockchain para identificar endereços suspeitosdfd

• Coinbase bloqueia 25 mil carteiras de criptomoedas ligadas à Rússia. A plataforma de negociação de criptomoedas Coinbase Global Inc. (COIN) disse que bloqueou mais de 25 mil endereços de carteira relacionados a indivíduos ou entidades russas que acredita estarem envolvidas em atividades ilícitas.

Cinco gráficos para entender o caos nas commodities. Os preços globais das commodities estão subindo novamente, com enormes ganhos de dois dígitos correndo soltos em todo o scorecard, pressionando ainda mais um mercado já tenso e provocando uma nova ansiedade de estagflação.

Morgan Stanley diz que Rússia deve entrar em ‘default’ como Venezuela. As chances de a Rússia cumprir os pagamentos de sua dívida externa estão diminuindo à medida que os preços dos títulos caem, a recessão no país se aproxima e várias restrições de pagamento se acumulam após a invasão da Ucrânia, segundo o Morgan Stanley (MS).

Governo avalia subsídios para combustíveis após altas do petróleo. O governo avalia criar subsídios temporários para os combustíveis após a invasão da Ucrânia pela Rússia elevar o petróleo para a casa dos US$ 120 o barril, segundo pessoas familiarizadas com as negociações.

Opinião Bloomberg

Comprar ativos financeiros vinculados à Rússia não é totalmente irracional

Depois que a Rússia invadiu a Ucrânia e o mercado de ações russo fechou, os investidores dos Estados Unidos entraram no ETF VanEck Russia para “comprar na baixa”. Isso acabou sendo imprudente, já que as sanções de empresas ocidentais efetivamente isolaram a Rússia dos mercados de capitais globais, tornando as ações locais praticamente inúteis. Foi uma das coisas mais idiotas que eu vi acontecer há um bom tempo, mas não totalmente irracional.

Pra não ficar de fora

Mirante do Sesc Paulista, uma das atrações mais visitadas pelos turistas na capitaldfd

A variante ômicron fez a cidade de São Paulo interromper no começo de 2022 uma sequência de oito meses de recuperação do setor turístico.

🛄 O Índice Mensal de Atividade do Turismo (IMAT) caiu 6,8% em janeiro, segundo o levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), a ser divulgado na próxima quarta-feira (9) e antecipado pela Bloomberg Línea.

🛄 O indicador do Conselho de Turismo (CT), da FecomercioSP, realizado em parceria com a SPTuris, é um número-índice. No primeiro mês do ano, ele voltou a 80, após os 85,9 registrados em dezembro. Em comparação ao mesmo período do ano passado, quando a cidade enfrentava o início da segunda onda da pandemia do coronavírus, houve um crescimento de 36,6%.

Quer receber o Breakfast por e-mail? Registre-se gratuitamente no nosso site. E aqui você encontra as edições anteriores de nossa newsletter.

Edição: Michelly Teixeira | News Editor, Europe

Por hoje é só. Bom dia e obrigado por ler nossa newsletter!