Finanças pessoais

BC começa a pagar hoje dinheiro ‘esquecido’ em bancos; saiba como sacar

É estimado cerca de R$ 8 bilhões de valores a receber de instituições financeiras, sendo R$ 4 bilhões nesta primeira fase do serviço

Poderão consultar os saldos a partir de hoje pessoas físicas que nasceram antes de 1968 ou empresas que foram criadas previamente a este ano
07 de Março, 2022 | 08:02 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A partir desta segunda-feira (7), clientes que tiverem dinheiro “esquecido” em instituições financeiras poderão consultar o saldo e resgatar os valores, de acordo com a data e período de agendamento definidos pelo Banco Central.

Poderão consultar os saldos a partir de hoje pessoas físicas que nasceram antes de 1968 ou empresas que foram criadas previamente a este ano, de acordo com as informações divulgadas no momento da consulta.

Para saber se tem dinheiro a receber, basta preencher o número de CPF e data de nascimento (ou CNPJ e data de criação da empresa) no site valoresareceber.bcb.gov.br. Em caso positivo, a pessoa receberá, no momento da consulta, uma data e período para solicitar o resgate do saldo existente.

Quando receber o agendamento, confira se foi para o período de 4h às 14h ou de 14h às 24h. Caso a pessoa se esqueça ou perca as informações de data e período, basta fazer a consulta novamente. (Confira abaixo como sacar o montante)

PUBLICIDADE

“Não se preocupe com seu direito sobre os recursos a devolver. Eles são seus e continuarão guardados pelas instituições financeiras o tempo que for necessário, esperando até que você solicite a devolução”, informa o BC.

Veja mais: Como consultar se você tem dinheiro esquecido nos bancos

O BC estima cerca de R$ 8 bilhões de valores a receber. Nesta primeira fase do serviço, serão cerca de R$ 4 bilhões a serem devolvidos decorrentes de:

  • contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível;
  • tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o BC;
  • cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e
  • recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

O prazo de consulta e pedido de resgate vai de 7 a 25 de março, de forma escalonada, de acordo com nascimento, para pessoas físicas, ou criação da empresa, para pessoas jurídicas. Haverá repescagem para cada grupo sempre no sábado seguinte. Confira a tabela com as datas:

PUBLICIDADE
Data de nascimento ou de criação da empresaPeríodo de agendamento (consulta e resgate)Data de repescagem
Antes de 19687 a 11/312/3
Entre 1968 e 198314 a 18/319/3
Após 198321 a 25/326/3

Como sacar o dinheiro

Confirmado o saldo a receber, a pessoa deverá fazer um cadastro gratuito no site ou aplicativo Gov.br. Será preciso um cadastro nível prata ou ouro para consultar e solicitar os recursos na data e período agendados ou na repescagem.

Na prática, essas categorias refletem a forma como a conta é criada ou validada. Em outras palavras, quanto maior a segurança da validação dos dados do usuário, em bases da Justiça Eleitoral ou via certificado digital, por exemplo, maior o nível da conta.

O aumento de nível também pode ser feito por meio do aplicativo Gov.br, clicando em “Aumentar nível” logo na tela de “Início” do app.

  • Na data e período agendados pelo BC, a pessoa deverá retornar ao site valoresareceber.bcb.gov.br, fazer login com a conta Gov.br, ler e aceitar o termo de responsabilidade.
  • Feito isso, será possível verificar o valor a receber, a instituição que deve devolver o montante e a origem (tipo) do dinheiro a receber.
  • Por último, basta clicar na opção desejada: “solicitar por aqui”, para devolução do valor via Pix em até 12 dias úteis; ou “solicitar via instituição”, em que o usuário deverá entrar em contato pelo telefone ou e-mail informado para combinar com a instituição financeira a forma de retirada.

Se a pessoa não comparecer na data agendada, terá que voltar no sábado da repescagem, de acordo com o calendário acima. A repescagem vai funcionar durante todo o dia, das 4h às 24h.

Caso a pessoa também perca o seu sábado de repescagem, poderá solicitar o resgate do saldo existente a partir de 28 de março.

Próximas fases

De acordo com o BC, as próximas fases do serviço incluem consulta a valores decorrentes de tarifas e parcelas cobradas indevidamente (previstas ou não em termo de compromisso), contas em instituições de pagamento ou corretoras de investimento encerradas com saldo remanescente e outras situações que impliquem em valores a devolver.

Cuidado com golpes

  • O único site para consulta ao SVR e para solicitação de valores é valoresareceber.bcb.gov.br;
  • O Banco Central não envia links nem entra em contato com o cidadão para tratar sobre valores a receber ou para confirmar seus dados pessoais;
  • Ninguém está autorizado a entrar em contato com o cidadão em nome do Banco Central ou do Sistema Valores a Receber;
  • O cidadão nunca deve clicar em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram;
  • O cidadão não deve fazer qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores. É golpe;
  • Apenas após o cidadão acessar o sistema (ou se já o acessou nos dias 24 e 25/01) e somente no caso de pedir o resgate sem indicar uma chave Pix, a instituição financeira que o cidadão escolheu entrará em contato com ele para realizar a transferência. Mesmo nesse caso bastante específico, essa instituição não pode pedir que o cidadão informe seus dados pessoais nem sua senha.

Leia também:

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE