PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Finanças pessoais

Diretor da Pimco diz que Fed está atrás da curva na luta contra a inflação

Comentário acontece dias após fala de Jerome Powell sobre aceleração da inflação nos EUA

“Estamos muito preocupados com o fato do Fed estar francamente atrasado e precisar agir mais rapidamente”, disse o executivo
Por Jack Pitcher
02 de Dezembro, 2021 | 08:30 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Como o Federal Reserve responderá a uma inflação mais rápida é o maior risco para o crédito corporativo no próximo ano, de acordo com um dos maiores investidores em títulos do mundo.

A Pacific Investment Management Co. está overweight, ou acima da média, em títulos de viagens e lazer - uma aposta no despertar pós-pandemia - bem como dívida bancária, pois aposta em uma economia forte se recuperando da Covid, Mark Kiesel, disse o diretor de investimentos para crédito global da empresa, nesta quinta-feira (2) durante um evento da Bloomberg Intelligence.

PUBLICIDADE

Mas uma economia aquecida e o crescimento contínuo dos salários podem continuar alimentando a inflação, disse Kiesel. O comentário do investidor acontece dias após o presidente do Fed, Jerome Powell, falar sobre a inflação, dizendo que sua aceleração não parece mais ser “transitória”, o que significa que o banco central pode encerrar seu programa de compra de ativos mais cedo.

Veja mais: Biden tem opções se quiser trazer diversidade ao Fed

“Estamos muito preocupados com o fato do Fed estar francamente atrasado e precisar agir mais rapidamente”, disse Kiesel. A mudança agressiva desta semana é bem-vinda e os mercados devem ser capazes de lidar com taxas moderadamente mais altas, acrescentou ele.

PUBLICIDADE

“Não acho que será um evento tão dramático para os mercados”, disse ele. “Acho que o mercado de ações, o mercado imobiliário e os consumidores podem lidar com isso.”

O mercado de trabalho apertado e os salários em rápido aumento estão permitindo que os consumidores paguem custos mais altos e permitindo que as empresas aumentem os preços, disse Kiesel. Seu cenário de desvantagem para o crédito é se o mercado de trabalho continuar apertado por um período prolongado.

“Digamos que a participação da força de trabalho não aumente. Então poderíamos ter um problema ainda maior “, disse Kiesel. “Então, em vez de o Fed bater nos freios, podemos vê-los bater nos freios. Isso causaria muita volatilidade. Esse é o maior risco.”

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Goldman prevê que ciclo de aperto do Fed será mais rápido

Fed enfatiza flexibilidade na última reunião de política monetária