promo
Internacional

Biden tem opções se quiser trazer diversidade ao Fed

Dos dirigentes que atuam no conselho do Fed, todos são brancos e quatro dos seis são homens

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu que suas nomeações para o banco central vão trazer “nova diversidade” ao Federal Reserve, que ele diz ser “há muito tempo necessária e esperada”.

Nos 107 anos de história do Fed, apenas três negros atuaram como dirigentes no conselho do banco central em Washington. Após nomear Jerome Powell como presidente do Fed para um segundo mandato e a governadora Lael Brainard como vice-presidente, Biden tem mais três assentos para preencher no conselho, que incluem um novo vice-presidente de supervisão.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse posteriormente a repórteres que o governo “espera tomar decisões em breve” sobre as três vagas.

Veja mais: Diversidade não acontece naturalmente; e as empresas já perceberam isso

A manutenção de Powell, um republicano, foi uma escolha pela continuidade que ignorou apelos de outros democratas para realizar mudanças no banco central.

Dos governadores que atuam no conselho do Fed, todos são brancos e quatro dos seis são homens. Portanto, Biden está sob pressão para cumprir sua promessa de tornar o banco central mais parecido com o resto dos EUA.

Aqui estão alguns dos candidatos que observadores do Fed dizem que podem estar no radar:

Raphael Bostic

Raphael Bostic, o primeiro presidente regional negro na história do Fed, foi apontado como possível escolha. Na segunda-feira, Bostic disse que trazer diversidade ao banco central “é algo sobre o qual o governo tem falado muito e está levando a sério”.

Cecilia Rouse

Cecilia Rouse é, atualmente, uma das principais assessoras econômicas de Biden como presidente do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca. Se escolhida, se tornaria a primeira mulher negra a fazer parte do conselho do Fed.

Roger Ferguson

Roger Ferguson foi vice-presidente do Fed de 1999 a 2006, atuando como principal assessor de Alan Greenspan durante parte do que foi na época o período de expansão mais longo dos Estados Unidos. Ele também liderou a resposta do banco central aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Ferguson foi o primeiro e até agora o único negro americano a ocupar o cargo de vice-presidente do Fed.

Seth Carpenter

Seth Carpenter é economista-chefe global do Morgan Stanley e ex-funcionário do Federal Reserve e do Tesouro dos EUA. Como vice-diretor da divisão de assuntos monetários do conselho do Fed, Carpenter ajudou a aconselhar diretores do banco central dos EUA na preparação de reuniões e não seria novato no debate político.

William Spriggs

William Spriggs é professor de economia na Howard University, uma escola historicamente negra em Washington, e também economista-chefe da federação sindical AFL-CIO. Ele é um dos candidatos que foram sondados para uma vaga, de acordo com duas pessoas a par do assunto. Spriggs já atuou como secretário-assistente no Departamento de Trabalho no governo Obama, cargo para o qual foi confirmado pelo Senado.

Lisa Cook

Lisa Cook é professora de economia e relações internacionais na Universidade Estadual de Michigan. Cook atuou no Conselho de Assessores Econômicos de Obama e na equipe de transição de Biden, ajudando a liderar o grupo que analisou reguladores do setor bancário, incluindo o Fed. Se escolhida, seria a primeira mulher negra no conselho do Fed.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Imprensa dos EUA aumenta diversidade nos cargos de liderança

Carlyle premia equipes com US$ 2 milhões por foco em diversidade