Mulheres em alta na condução de veículos elétricos

Também no Breakfast: Futuros de índices recuam em NY em véspera de feriado carregada de indicadores; na Europa, bolsas sobem

Tempo de leitura: 3 minutos

Bom dia! Hoje é 24 de novembro de 2021 e este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias do dia

A DHL Supply Chain, braço de armazenagem, distribuição e transportes do grupo alemão de logística DHL, decidiu ampliar sua frota especial de veículos elétricos no Brasil, dentro de seu plano global de zerar emissões de gases de efeito estufa até 2050. Além dessa preocupação ambiental, a companhia pretende aumentar a diversidade de gênero em sua operação de transporte no país contratando mulheres motoristas.

“Abriremos 120 novas vagas de motoristas e focaremos especialmente nas mulheres”, diz Javier Bilbao, CEO da DHL Supply Chain na América Latina, em entrevista à Bloomberg Línea.

  • Atualmente, a frota da operadora de logística no Brasil soma 150 veículos elétricos em operação e 40 mulheres já atuam nas atividades de entrega, principalmente em São Paulo.
  • “A mulher tem uma característica de cuidado, de atenção nas entregas, de oferecer um serviço também diferenciado”, afirma Ana Blanco, VP de Operação da DHL Supply Chain na América Latina, acrescentando que a iniciativa de atrair motoristas do sexo feminino está sendo ampliada para outras partes de sua frota.

Na trilha dos Mercados

Véspera de feriado nos Estados Unidos e uma bateria de dados econômicos, incluindo a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed).

As bolsas podem ficar tentadas a recuperar a perda de fôlego nas últimas sessões e repercutir os indicadores que os analistas esperam ser positivos. Contudo, a preocupação com a escalada dos preços – e seu efeito na política monetária – seguem no front.

Nas primeiras operações desta quarta-feira, os contratos futuros de índices em Nova York registravam ligeira desvalorização. Ontem, as bolsas dos EUA declinaram a maior parte da jornada, mas no fim do dia Dow (+0,55%) e S&P 500 (+0,17%, a primeira alta em três dias) conseguiram virar, enquanto o Nasdaq terminou com 0,50% de queda.

Na Europa, que na sessão de ontem foi mais castigada - o STOXX 600 caiu 1,28%, seu pior rendimento diário em quase dois meses -, as bolsas iniciaram o dia com ganhos.

O que ressoa hoje

Três fatores nortearam as operações de ontem e devem continuar ecoando no mercado:

🛢️ Os Estados Unidos confirmaram ontem o que o mercado já dava como certo: a liberação de petróleo de sua Reserva Estratégica. Serão oferecidos 50 milhões de barris de petróleo bruto pelo país e a estratégia foi coordenada em conjunto com a China, Japão, Índia e Coreia do Sul – um pacto sem precedentes de três dos maiores consumidores de petróleo do mundo para domar os preços e que pode provocar uma reação da Opep+. No total, estima-se que a oferta de todos os países alcance entre 65 milhões e 70 milhões de barris, segundo analistas.

🏦 A análise de que a renovação de mandato de Jerome Powell no comando do Fed pode significar uma atitude mais enérgica no combate à inflação, com redução mais acelerada do programa de compra de ativos e maior inclinação a um aumento dos juros.

🦠A proliferação da Covid-19 na Europa também nubla o cenário. Áustria já anunciou um novo lockdown nacional, a Alemanha enfrenta sua pior onda de coronavírus (nas palavras da própria chanceler Angela Merkel) e a França reconheceu que está vivendo uma quinta onda. Tudo leva a pensar que novos bloqueios no continente estão por vir.

Saiba mais sobre o vaivém dos Mercados

No radar

No Brasil:

  • Caged de outubro (8h00)
  • Confiança do Consumidor FGV de novembro (8h00)
  • Receita Tributária Federal (14h30)
  • Fluxo Cambial Estrangeiro (14h30)

No exterior:

  • Atas do FOMC dos EUA, rendas e gastos pessoais, dados preliminares sobre os estoques do atacado (outubro), vendas de casas novas, PIB terceiro trimestre (segunda estimativa), pedidos iniciais de seguro-desemprego na semana, pedidos de bens duráveis dos EUA, sentimento do consumidor da Universidade de Michigan, hoje (24)
  • Decisão sobre taxas de juros do banco central da Nova Zelândia, hoje
  • Índice Ifo de clima empresarial na Alemanha (novembro), hoje
  • Japão: indicadores PMI dos setores de manufatura de novembro, hoje
  • Decisão de política monetária do Banco da Coreia, amanhã (25)
  • Dia de Ação de Graças nos EUA: amanhã os mercados de renda variável e de renda fixa no país estarão fechados

Destaques da Bloomberg Línea

Também é importante

Opinião Bloomberg

Você comprou um presente de Natal para seu pet? Nós também

Em meio aos problemas da cadeia de suprimentos e temores de que a confiança do consumidor vá sucumbir com o peso da inflação, espera-se que um segmento se mantenha estável neste fim de ano: o de presentes para animais de estimação. A varejista britânica Pets at Home tem uma variedade de cerca de 300 presentes para cães, gatos e pequenos animais – quase o mesmo número de 2020 – mas comprou o maior estoque de sua história, na expectativa de que mais pessoas mimem seus amigos peludos este ano.

Pra não ficar de fora

Um homem da Flórida que tentou criar um token que reproduzia o nome e a imagem do autor de O Senhor dos Anéis, J.R.R. Tolkien. foi totalmente derrotado por um tribunal de patentes.

Jrrtoken.com, nome de domínio criado por Matthew Jensen para ganho comercial, foi considerado “confusamente semelhante” à marca registrada de Tolkien e infringiu as patentes das marcas dele, decidiu um painel da Organização Mundial de Propriedade Intelectual com sede em Genebra. O painel ordenou que o nome de domínio jrrtoken fosse transferido para uma propriedade de Tolkien.

Quer receber o Breakfast por e-mail? Registre-se gratuitamente no nosso site. E aqui você encontra as edições anteriores de nossa newsletter.
Por hoje é só. Bom dia!