PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ibovespa busca recuperação, mas mantém fiscal doméstico no radar

Exterior positivo ajuda os mercados locais a iniciarem o dia em clima de alívio, após o Congresso americano afastar possibilidade de shutdown

Bolsas americanas apresentam altas consistentes, com expectativa pelo Payroll de amanhã, e impulsionadas pela proximidade de um acordo no Congresso dos EUA
07 de Outubro, 2021 | 11:08 am
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — O principal índice da bolsa brasileira opera em leve alta no início da sessão de hoje (7), seguindo o movimento das ações dos Estados Unidos e Europa, que avançam com o impulso pelo progresso nas negociações sobre o teto da dívida americana e pela oferta da Rússia para aliviar a crise energética da Europa. O cenário doméstico mais calmo ajuda no humor, mas o mercado já se prepara para possíveis reviravoltas na cena fiscal, com o Auxílio Brasil e as discussões por precatórios no radar, além da convocação do ministro da Economia, Paulo Guedes, à Câmara para explicar sobre sua offshore.

  • Perto das 10h50, o Ibovespa operava em alta de 0,20%, a 110.778 pontos
  • O Dólar subia 0,40%, a R$ 5,539, assim como a curva de juros. O DI para janeiro próximo ia de 7,226% para 7,244%
  • Nos EUA, o Dow Jones subia 1,48%, o S&P 500, 1,41%, e o Nasdaq, 1,50%

Contexto

O S&P 500 e o Nasdaq 100 avançam mais de 1%, liderados por ganhos em grandes nomes da tecnologia, incluindo Apple e Facebook. As ações europeias se recuperaram, com o Banco Central Europeu que está estudando um novo programa de compra de títulos conforme os programas de emergência da pandemia vão terminando. Mais cedo, um salto nas empresas de tecnologia listadas em Hong Kong impulsionou as ações asiáticas.

Os mercados foram afetados no mês passado por preocupações com a crise de energia, inflação elevada, estímulos reduzidos e crescimento mais lento. A perspectiva de um acordo para aumentar o limite da dívida dos EUA até dezembro está diminuindo a preocupação com as disputas políticas, enquanto o relatório de emprego, o Payroll, de amanhã (8) pode lançar luz sobre o cronograma do Federal Reserve para cortar as compras de títulos.

Por aqui, os investidores seguem de olho nas negociações de bastidores para a aprovação do Auxílio Brasil, além da movimentação de outras pautas relevantes para o teto de gastos, como a dos precatórios. A solução costurada pelo Congresso deve abrir um espaço relevante para abraçar o novo programa social. O texto da chamada Proposta de Emenda Constitucional (PEC) será apresentado nesta sexta-feira (8) pela comissão da Câmara que cuida do assunto.

-- Com informações de Bloomberg News

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.