Estilo de vida

Trabalho híbrido reduz perda de funcionários, mostra estudo

Críticos ferrenhos do trabalho em casa mudaram o tom para atrair e reter funcionários, com o desemprego nos EUA em níveis mínimos

O estudo não encontrou impacto do trabalho em casa nas avaliações de desempenho ou promoções em geral ou em qualquer subgrupo individual
Por Reade Pickert
25 de Julho, 2022 | 01:41 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O trabalho híbrido reduziu as taxas de perdas de funcionários em uma grande empresa de tecnologia em 35% e melhorou as pontuações de satisfação no emprego, sem impacto negativo no desempenho ou em promoções, segundo um novo estudo da Universidade de Stanford.

Após a explosão do trabalho remoto durante a pandemia, muitas empresas adotaram acordos de trabalho híbrido para seus funcionários. Isso normalmente envolve trabalhar de dois a três dias por semana no escritório e o resto em casa.

Com a taxa de desemprego nos EUA perto de seu nível mais baixo em cinco décadas, até mesmo alguns dos críticos mais ferrenhos do trabalho em casa mudaram de tom para atrair e reter funcionários.

O teste de controle aleatório de 1.612 engenheiros, funcionários de marketing e finanças ocorreu em 2021 e 2022 na agência de viagens global Trip.com. Aqueles nascidos em uma data ímpar – como 3 de junho – tinham a opção de trabalhar em casa às quartas e sextas-feiras, enquanto outros tinham que trabalhar no escritório em período integral. Após o estudo, o Trip.com lançou o trabalho híbrido para toda a empresa. O artigo foi escrito por Nicholas Bloom, Ruobing Han da Universidade de Stanford e James Liang.

PUBLICIDADE

Além da melhora na perda de funcionários, o artigo divulgado também destacou como os arranjos híbridos alteram os horários e hábitos de trabalho. Os funcionários trabalharam menos horas em dias remotos, mas aumentaram o número de horas trabalhadas em outros dias, inclusive no fim de semana. No total, os funcionários trabalharam cerca de 80 minutos a menos nos dias em casa, mas cerca de 30 minutos a mais nos outros dias de trabalho e no fim de semana.

Além disso, os funcionários que trabalham em casa aumentaram as mensagens individuais e a comunicação por videochamada em grupo, mesmo no escritório.

O estudo não encontrou impacto do trabalho em casa nas avaliações de desempenho ou promoções em geral ou em qualquer subgrupo individual. No entanto, aqueles com a opção de trabalhar em casa relataram uma produtividade um pouco maior. Houve também um aumento de 8% nas linhas de código escritas por esse grupo em comparação com os funcionários do escritório, uma medida de produtividade para engenheiros de TI.

“No geral, isso destaca como o trabalho híbrido geralmente é benéfico para funcionários e empresas, mas geralmente é subestimado de antemão”, escreveram os autores.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Em busca de novos clientes, WeWork quer vender coworking como benefício

Petz aposta em plano de saúde e serviços para fidelizar clientes, conta CEO

PUBLICIDADE