PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Embraer vende subsidiárias para empresa espanhola

Aernnova Aerospace comprou duas fornecedoras de componentes usados na fabricação de aeronaves da fabricante brasileira de jatos

Embraer vende duas subsidiárias integrais responsáveis pelo fornecimento de componentes usados na fabricação de suas aeronaves
12 de Janeiro, 2022 | 08:40 am
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — A Embraer (EMBR3) assinou, ontem (11), contrato de venda de duas subsidiárias (EEM e EEC) para a espanhola Aernnova Aerospace por US$ 172 milhões, informou fato relevante da fabricante brasileira de jatos, na manhã desta quarta-feira (12).

A EEM (Embraer Portugal Estruturas Metálicas) e a EEC (Embraer Portugal Estruturas em Compósitos) dedicam-se ao fornecimento de determinados componentes utilizados na fabricação de aeronaves.

Veja mais: Embraer vende menos e reporta prejuízo de US$ 34 mi no 3º trimestre

“Após o fechamento da transação, a Aernnova assumirá a operação das plantas industriais da EEM e da EEC e assegurará o nível de produção de tais componentes para o portfólio de aeronaves Embraer”, diz a companhia, prevendo a conclusão do negócio para o primeiro trimestre deste ano.

PUBLICIDADE

Segundo a Embraer, o negócio faz parte do seu plano de otimização de ativos, que visa maximizar o uso de unidades e melhorar a rentabilidade.

O valor do negócio (US$ 172 milhões) está sujeito a ajustes usuais para esse tipo de transação na data de fechamento, após o cumprimento de determinadas condições precedentes, segundo o fato relevante.

Leia também

Petróleo sobe para alta de dois meses com queda dos estoques dos EUA

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.