promo
Mercados

Temor com nova cepa derruba ações, taxas e petróleo na Ásia

Pessimismo é alimentado por previsões crescentes de aperto mais rápido da política monetária do Fed para conter a inflação

Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — Os mercados asiáticos iniciaram os negócios desta sexta com perdas nas ações, rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA e petróleo em meio à cautela com uma nova cepa de coronavírus e previsões crescentes de um aperto mais rápido da política monetária do Federal Reserve para conter a inflação.

Um indicador das ações da Ásia-Pacífico caiu para o menor patamar desde meados de outubro, com as ações de empresas de viagens entre os maiores declínios. Os índice futuros de ações dos EUA e daEuropa recuaram.

Cientistas da África do Sul e da Organização Mundial de Saúde estão estudando a variante recentemente identificada, descrita como muito diferente das versões anteriores. O Reino Unido decidiu proibir temporariamente voos vindos da África do Sul e cinco outros países africanos. Hong Kong confirmou dois casos da cepa.

O rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA caiu para cerca de 1,60% e o dólar esteve perto do maior patamar em 16 meses. O rand da África do Sul enfraqueceu para mais de 16 unidades por dólar pela primeira vez em um ano. O petróleo bruto recuou mais de 1% e o ouro subiu. Nos EUA, os mercados permaneceram fechados nesta quinta-feira pelo dia de Ação de Graças e terão um pregão mais curto nesta sexta-feira, o que pode reduzir os volumes negociados.

A nova cepa surge em meio a preocupações dos mercados com a alta da inflação e a perspectiva de uma saída mais rápida de políticas monetárias ultraestimulantes. As ações globais subiram cerca de 16% este ano, resistindo a uma infinidade de riscos depois que os investidores despejaram quase US$ 900 bilhões em fundos negociados em bolsa de valores em 2021 - superando o total combinado dos últimos 19 anos.

“É uma manchete assustadora” sobre a variante do vírus, então pode ter causado uma reação automática, disse Kyle Rodda, analista da IG Markets Ltd. Ele acrescentou que “América do Norte fora das mesas significa que há uma gama de compradores faltando” e os mercados menores geram movimentos mais pronunciados.

Enquanto isso, os economistas do Goldman Sachs Group Inc. disseram esperar que o Fed aperte a política monetária mais rapidamente do que o antecipado, incluindo o dobro do ritmo em que reduz as compras de títulos para US$ 30 bilhões por mês a partir de janeiro. Eles veem um aumento nas taxas de juros em junho.

“A maior abertura para acelerar o ritmo de redução provavelmente reflete tanto uma inflação um pouco mais alta do que a esperada nos últimos dois meses quanto um maior conforto entre os funcionários do Fed de que um ritmo mais rápido não chocaria os mercados financeiros”, escreveu a equipe do Goldman liderada por Jan Hatzius.

Na China, a economia continuou a desacelerar em novembro, com as vendas de carros e casas caindo novamente, conforme a crise do mercado imobiliário se arrastava, de acordo com o índice agregado de oito indicadores iniciais da Bloomberg.

Aqui estão alguns eventos importantes desta semana:

  • O presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, fala com Mohamed El Erian em um evento do Cambridge Union. quinta-feira

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

Os futuros do S&P 500 caíam 0,4% perto das 10h30 em Tóquio (22h30 de quinta em Brasília). O S&P 500 subiu 0,2% na quarta-feira;

Os futuros do Nasdaq 100 caíam 0,2%. O Nasdaq 100 subiu 0,4% na quarta-feira;

O índice Topix do Japão recuava 1,5%;

O índice S&P/ASX 200 da Austrália caía 0,7;

O índice Kospi da Coreia do Sul foi estável

Os futuros do Hang Seng recuava 0,4%;

Moedas

O índice Bloomberg Dollar Spot operava estável;

O euro estava em US$ 1,1215;

O iene japonês estava em 114,94 por dólar, alta de 0,4%;

O yuan offshore estava em 6,3897 por dólar;

Renda fixa

O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos caiu quatro pontos-base para 1,59%;

O rendimento dos títulos de 10 anos da Austrália caiu sete pontos-base para 1,80%;

Commodities

O petróleo bruto West Texas Intermediate caia 1,5%, para US$ 77,27 o barril;

O ouro estava em US$ 1.791,82 a onça, alta de 0,1%

Veja mais em bloomberg.com