Queda de braço em torno do teto de gastos

Também no Breakfast: mercados externos ainda sem direção definida, mas entusiasmo com dados macros persiste; portos da China seguem congestionados com cargas de cobre e Magalu recompra quase R$ 200 mi em ações em outubro e ação caiu mais de 20% ontem

Tempo de leitura: 3 minutos

Bom dia! Hoje é 17 de novembro de 2021 e este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias do dia

Autor de um dos substitutivos para a Proposta de Emenda Constitucional dos Precatórios, o senador José Aníbal (PSDB-SP) afirma que o presidente Jair Bolsonaro não conta com os votos suficientes para aprovar o texto que saiu da Câmara dos Deputados na semana passada, que abre uma folga de quase R$ 92 bilhões no Orçamento para viabilizar um programa que Bolsonaro considera vital para sua reeleição, o Auxílio Brasil.

“Nós vamos garantir os recursos para o Auxílio Brasil de R$ 400 para quase 20 milhões de famílias, mas sem parcelamento de precatórios nem gambiarras para furar o teto de gastos”, disse Aníbal à Bloomberg Línea no início da noite desta terça (16). “O governo sabe que não tem maioria para votar isso aqui”, afirmou. “Há uma sensibilidade crescente dos senadores [contra o texto da Câmara]”.

Por que isso é importante

O parcelamento dos precatórios e alteração da metodologia de cálculo da correção do teto de gastos estão no centro da estratégia do governo federal para gerar o espaço no Orçamento para o pagamento do novo auxílio, substituindo o Bolsa Família (ticket médio de R$ 222 para 14,5 milhões de famílias).

  • Com o parcelamento das dívidas judiciais e a mudança no teto, o governo poderia conseguir entre R$ 84 e 95 bilhões para gastos em ano eleitoral, conforme diferentes estimativas. Quando o governo decidiu bancar a mudança na forma de cálculo, quatro assessores do ministro Paulo Guedes (Economia) pediram demissão simultaneamente, amplificando as incertezas do mercado quanto ao compromisso do governo em manter a disciplina fiscal.
  • José Aníbal criticou a declaração do presidente Jair Bolsonaro que, em visita a Dubai (Emirados Árabes Unidos), que defendeu a concessão de um reajuste generalizado para servidores públicos em ano eleitoral. “Parece que o presidente está vivendo de delírios”, ironizou o senador.

Em contexto

José Aníbal, Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) são autores de textos substitutivos para a PEC aprovada na Câmara. Nesta terça, os três senadores estiveram reunidos com o líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e depois com técnicos do governo. Bezerra é o relator da PEC no Senado.

PUBLICIDADE

Na trilha dos Mercados

A preocupação em torno da escalada dos preços não impediu o mercado internacional de renda variável de testar novos recordes de pontuação. Os sinais de que a recuperação econômica está seguindo seu curso, sobretudo depois dos dados robustos sobre a economia dos Estados Unidos, são a injeção de ânimo. Além disso, as últimas divulgações de balanços de varejistas dão uma mostra de que a campanha de vendas de Natal tem tudo para ser boa.

Nos primeiros negócios desta manhã, tanto os futuros de índices em Nova York como a maioria das bolsas europeias operavam em alta. Depois, alguns dos indicadores de ações cambalearam ao terreno negativo, com variações muito pequenas, quase no zero a zero.

Ontem, o S&P 500 (+0,39%) ficou perto de ultrapassar seu recorde histórico de fechamento, levando seu índice a uma valorização de 25% no acumulado do ano. O STOXX 600 europeu (+0,17%) alcançou seu máximo histórico ao registrar sua 16ª valorização nas últimas 18 sessões.

Impulso macro

A tríade que trouxe otimismo aos negócios com renda variável - e que deve ecoar também na sessão de hoje - foram vendas ao varejo, produção industrial e utilização da capacidade produtiva na maior economia do mundo. Este último indicador, além de mostrar maior produção, deixa antever que pouco a pouco mais pessoas vão se incorporando ao mercado de trabalho norte-americano.

PUBLICIDADE

Mas a inflação ainda ronda 

  • Diante da avaliação de que o aumento dos preços, se continua neste ritmo, deverá ser debelado com alta dos juros, os títulos da dívida dos Estados Unidos de 10 anos subiram ontem 1,9 ponto porcentual, para 1,3%.  
  • O presidente do Federal Reserve de Sant Louis, James Bullard, defendeu ontem uma política monetária mais enérgica e sublinhou a preocupação de que a alta dos preços pode fazer descarrilar o crescimento.
  • 🏦 E falando em Fed, o presidente Joe Biden disse ontem que espera anunciar sua indicação para presidente do banco central nos “próximos quatro dias”. Biden está avaliando se deve reconduzir Jerome Powell para liderar o banco central americano. Ele também entrevistou a governadora do Fed, Lael Brainard, para o cargo, que é vista como preferida por alguns legisladores e ativistas de tendência mais progressista.

Saiba mais sobre o vaivém dos Mercados

No radar

No Brasil:

  • Fluxo Cambial Estrangeiro (14h30)

No exterior:

  • IPC da zona do euro
  • Construção de casas nos EUA
  • Pronunciamentos de representantes de bancos centrais, entre eles Lagarde (BCE), Mann (Bank of England) e do Fed (Williams, Bowman, Mester, Waller, Daly, Evans e Bostic)

Destaques da Bloomberg Línea

puerto

Também é importante

Opinião Bloomberg

Sua marca fala ‘Brandsperanto’? O mundo do branding simbólico parece fazer parte de uma evolução mais ampla em direção a um novo estilo de comunicação universal sem palavras.

Pra não ficar de fora

O prefeito de Miami, Francis Suarez, que foi reeleito em 2 de novembro, disse em seu Twitter que irá receber seu próximo pagamento “100% em Bitcoins”.

Suarez, que vem defendendo a transformação de Miami em um novo centro de finanças digitais, disse no mês passado que estava trabalhando em um plano para pagar os funcionários da cidade em criptomoedas.

Ele fez seu comentário em resposta a uma pergunta ao investidor Anthony Pompliano, que foi cofundador da Morgan Creek Digital Assets antes de lançar a Pomp Investments em setembro de 2020.