Tech

Startup de contratação de engenheiro remoto recebe aporte do Softbank

‘Rhtech’ ajuda empresas de diferentes segmentos a contratar engenheiros de software por meio de outsourcing em 80 países.

Busca por talentos na América Latina
29 de Setembro, 2021 | 11:32 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Uma plataforma de contratação de serviço remoto de tecnologia recém-chegada ao Brasil recebeu um aporte de US$ 200 milhões liderado pelo SoftBank e se tornou o mais novo unicórnio do ramo “Rhtech”. Trata-se da plataforma Andela, que se apresenta como uma “rede social” para contratar engenheiros de software remotos.

Criada na África do Sul há sete anos, a startup ajuda empresas de diferentes segmentos a contratar engenheiros de software por meio de outsourcing em 80 países, a maioria em mercados emergentes como Índia, China e do Oriente Médio. Com os recursos do aporte, a empresa pretende investir no desenvolvimento de produtos para facilitar as contratações, além de entrar em segmentos complementares ao desenvolvimento de software como design e dados.

Desde o início, a Andela já recebeu aporte de US$ 380 milhões e agora tem um valuation de US$ 1,5 bilhão. Além do Softbank, que investiu por meio de seu Vision Fund 2, a rodada série E teve também participação de investidores das gestoras de venture capital Whale Rock, Generation Investments e Spark Capital, além do Chan Zuckerberg Initiative, a fundação de filantropia de Mark Zuckerberg, fundador do Facebook.

Para Álvaro Oliveira, vice-presidente da Andela responsável pela operação no Brasil, o aporte permite expandir a comunidade de engenheiros e ainda investir na capacitação dos profissionais para terem mais sucesso na prestação de serviços remotos. “Estou particularmente entusiasmado com o aumento do nosso impacto na América Latina”, disse.

PUBLICIDADE

A empresa afirma que tem uma taxa de colocação de 96% dos engenheiros participantes. Além de ajudar nas contratações, a Andela faz um trabalho de avaliação de diferentes habilidades técnicas dos engenheiros, incluindo as chamadas “softskills” de aspectos culturais considerados importantes para determinadas empresas.

“Se você é um engenheiro talentoso, a Andela abre um mundo de possibilidades, não importa onde você esteja”, disse Jeremy Johnson, CEO da empresa, ressaltando que a empresa teve forte crescimento com a popularização do trabalho remoto durante a pandemia.


Toni Sciarretta

Toni Sciarretta

News director da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista com mais de 20 anos de experiência na cobertura diária de finanças, mercados e empresas abertas. Trabalhou no Valor Econômico e na Folha de S.Paulo. Foi bolsista do programa de jornalismo da Universidade de Michigan.

PUBLICIDADE