PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Safra de vinhos da Europa será menor, mas mais saborosa

Mau tempo, que causou geadas e excesso de umidade, contribuiu fortemente para resultado

Total deve cair 18% em relação ao ano anterior, chegando a 117,3 milhões de hectolitros
24 de Setembro, 2021 | 06:18 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A safra de vinho deste ano deve ser historicamente baixa na Europa depois que a seca, o granizo e as doenças danificaram as plantações. Mesmo assim, a qualidade das uvas será melhor.

A produção na Itália, França e Espanha – maiores produtores de vinho da Europa – deve cair 18% em relação ao ano anterior, chegando a 117,3 milhões de hectolitros, segundo o grupo agrícola Copa & Cogeca. A colheita da França foi a que mais sofreu; previsão é que produção caia um terço após as geadas da primavera e a umidade do verão terem dizimado as safras.

Veja mais: Paris vira novo hub de talentos de mercado após Brexit

“Não obstante a variabilidade e as condições climáticas incertas, a qualidade das uvas é consideravelmente superior e favorece os vinhos de qualidade”, afirmou o grupo no comunicado.

PUBLICIDADE

Portugal é o único país no qual pode haver um ligeiro aumento da colheita. Também espera-se que a produção alemã sofra poucas alterações.

Outras safras também tiveram problemas com o mau tempo este ano, incluindo geadas que atingiram as plantações de cana-de-açúcar no Brasil e uma seca prolongada na América do Norte, que danificou o trigo.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Como supermercados estão se adaptando à perda do poder de compra do brasileiro