Brasil

Campos Neto diz que tem observado muitos ruídos fiscais e em torno do Bolsa Família

Presidente do BC, no entanto, reforçou que a autoridade leva em consideração os dados, e não só o sentimento, e que seguirá perseguindo a meta de inflação

Campos Neto reforçou que o Banco Central continuará utilizando todas as ferramentas necessárias para buscar a meta de inflação
17 de Agosto, 2021 | 04:47 pm
Tempo de leitura: <1 minuto

São Paulo — O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou na tarde desta terça-feira (17) que os ruídos fiscais recentes causaram algumas revisões para baixo nas expectativas do produto interno bruto (PIB) brasileiro.

Em evento online realizado pelo Bradesco, o presidente da autarquia disse que existe uma percepção no mercado, atualmente, de que algumas das últimas ações do governo foram feitas para melhorar o espaço fiscal para que houvesse espaço para o novo Bolsa Família - como o avanço da reforma tributária ou a proposta de emenda constitucional (PEC) dos precatórios, exemplificou. No entanto, Campos Neto reforçou que o BC também considera os dados para tomar suas decisões.

“Esses ruídos recentes sobre o novo projeto pesam no sentimento, e isso é um fato. Mas o número final é melhor do que os ruídos sugerem.”

O presidente do BC reconheceu que tanto os ruídos fiscais quanto os políticos têm criado volatilidade no câmbio, e voltou a dizer que a autoridade “vai fazer o que for necessário para perseguir as metas” de inflação.

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.