PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Lagarde alerta que BCE apressado demais pode sufocar recuperação

Ela passou a reiterar a opinião que emitiu a parlamentares de que “todos os nossos movimentos precisarão ser graduais”

Elevar a taxa de juros “não resolveria nenhum dos problemas atuais”
Por Craig Stirling
11 de Fevereiro, 2022 | 11:19 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, alertou que o Conselho do BCE pode prejudicar a recuperação da economia dos efeitos da pandemia caso se apresse em apertar a política monetária.

Elevar a taxa de juros “não resolveria nenhum dos problemas atuais”, disse ela à Redaktionsnetzwerk Deutschland em entrevista divulgada nesta sexta-feira. “Pelo contrário: se agíssemos com muita pressa agora, a recuperação de nossas economias pode ser consideravelmente mais fraca e os empregos seriam prejudicados.”

Ao mesmo tempo em que Lagarde diz que o BCE “agirá se necessário”, ela passou a reiterar a opinião que emitiu a parlamentares na segunda-feira de que “todos os nossos movimentos precisarão ser graduais”.

Os comentários repetem uma mensagem mais branda desde a surpreendente rotação de Lagarde na semana passada, quando ela não excluiu uma alta de juros este ano em uma mudança alinhada à postura de outros bancos centrais globais que suscitam apostas em aperto mais rápido. Isso se seguiu a uma onda de inflação crescente, incluindo dados mais altos desde que o euro foi criado.

PUBLICIDADE
La Comisión Europea proyecta un alza anual del IPC del 3,5% dfd

Lagarde ressaltou que a zona do euro não pode ser comparada a outras grandes jurisdições.

“A economia dos EUA está superaquecida, enquanto nossa economia está longe de estar assim”, disse ela. “É por isso que podemos – e devemos – proceder com mais cautela. Não queremos sufocar a recuperação.”

“A inflação pode ser maior do que projetamos em dezembro”, disse Lagarde. “Vamos analisar isso em março e depois começar a partir daí.”

Um número crescente de autoridades do BCE está perdendo a fé na atual projeção de inflação da instituição, encorajando sua mudança para aumento das taxas, disseram autoridades com conhecimento do assunto à Bloomberg.

PUBLICIDADE

Lagarde alertou que a inflação provavelmente ultrapassará a meta de 2% no médio prazo se os salários superarem “significativamente e persistentemente” esse nível.

“Não estamos vendo isso no momento”, disse ela. “Na maioria dos países da zona do euro, incluindo a Alemanha, as exigências salariais são muito moderadas.”

Veja mais em bloomberg.com

Leia também