PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Ibovespa cai após divulgação de dados de emprego nos EUA

Investidores repercutem balanços de empresas de tecnologia e resultado do Payroll americano acima do esperado

Meta
04 de Fevereiro, 2022 | 11:48 am
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Após fechar perto da estabilidade no pregão anterior, o Ibovespa (IBOV) operava no campo negativo na manhã desta sexta-feira (4).

Os investidores repercutem dados de emprego acima do esperado nos Estados Unidos, bem como o impacto do aumento dos juros nas empresas listadas em Bolsa.

PUBLICIDADE
  • Por volta das 11h20 (horário de Brasília), o principal índice de renda variável brasileiro recuava 0,75%, aos 110.854 pontos.

Contribuíam para a queda os papéis de construtoras, refletindo um cenário mais desafiador em meio à taxa de juros elevada.

  • Os papéis de Eztec (EZTC3), JHSF (JHSF3) e Tenda (TEND3), por exemplo, tinham baixa de 4,2%, 3,4% e 4,5%, respectivamente.
  • Na ponta oposta, as ações de Cielo (CIEL3), Petrorio (PRIO3) estavam entre os destaques positivos, com ganhos de 3,7% e 5,6%, respectivamente.

Confira, a seguir, o desempenho dos principais indicadores nesta manhã:

  • O dólar tinha leve alta de 0,4%, negociado a R$ 5,316.
  • Nos EUA, o Dow Jones futuro recuava 0,45%, o S&P, 0,50% , enquanto o índice futuro da Nasdaq caía 0,6%

Temporada de resultados e dados de emprego nos EUA

Tem sido uma semana volátil nos mercados, com os investidores sacudidos por números fracos de gigantes de tecnologia dos EUA, incluindo a proprietária do Facebook, Meta Platforms (FB), que eliminou mais de US$ 250 bilhões de seu valor de mercado na quinta-feira (3).

PUBLICIDADE

De acordo com o Relatório de Emprego (Payroll) divulgado nesta sexta pelo Departamento de Trabalho, os EUA criaram 467 mil vagas de trabalho em janeiro, após um ganho de 510 mil revisado para cima em dezembro.

  • A estimativa mediana em uma pesquisa da Bloomberg com economistas previa um avanço de 125 mil nas folhas de pagamento, embora as previsões variassem amplamente.

Veja mais: Atenção dos mercados se divide entre balanços e giro no discurso do BCE

Segundo especialistas, uma variedade de fatores, incluindo a ômicron e a forma como os trabalhadores doentes em casa são considerados, tornam a interpretação dos dados de janeiro um desafio.

Com relação aos balanços do quarto trimestre, os investidores esperavam que uma temporada de lucros mais forte manteria as ações atraentes, contrariando algumas preocupações sobre uma política monetária mais apertada diante de uma inflação mais alta.

PUBLICIDADE
  • Das 272 empresas do S&P 500 que já divulgaram seus resultados referentes ao último trimestre, 82% atingiram ou superaram a estimativa, com lucros chegando a 8,8% acima dos níveis projetados.

No entanto, os sinais de pressões persistentes nos preços aumentaram depois que os dados mostraram que os preços da gasolina nos EUA subiram para o maior patamar em mais de sete anos, com bancos como o Goldman Sachs prevendo que o Brent chegará a US$ 100 o barril.

Leia também:

-- Com informações da Bloomberg News.

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.