Mercados

Amazon anuncia aumento no Prime e ações sobem 18%

Taxa anual de seu serviço de assinatura, o Prime, sofrerá um aumento de US$ 20, para US$ 139, o primeiro desde 2018

Aumentos eram esperados após custos maiores com gargalos na cadeia de suprimentos e uma escassez aguda de mão de obra
Por Spencer Soper
03 de Fevereiro, 2022 | 06:35 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Amazon (AMZN) está aumentando a taxa anual de seu serviço de assinatura Prime nos Estados Unidos em US$ 20 para US$ 139, o primeiro aumento desse tipo desde 2018.

Para novos membros Prime, a mudança de preço entrará em vigor em 18 de fevereiro e se aplicará aos assinantes atuais que renovarem após 25 de março, disse a empresa nesta quinta-feira (3) em comunicado ao divulgar os resultados do quarto trimestre. A Amazon também aumentou sua assinatura mensal Prime para US$ 14,99, de US$ 12,99.

As ações saltaram cerca de 18% no pós-mercado em Nova York.

O lucro da companhia superou as expectativas, ajudado pela divisão de computação em nuvem, e os investidores aplaudiram o aumento de preço do serviço de assinatura.

PUBLICIDADE

As vendas do quarto trimestre aumentaram 9,4%, para US$ 137,4 bilhões, disse a empresa. O lucro foi de US$ 27,75 por ação, auxiliado em grande parte por um ganho antes dos impostos do investimento da empresa na Rivian Automotive Inc., que abriu seu capital em novembro. Analistas, em média, projetaram receita de US$ 137,8 bilhões e lucro de US$ 3,77 por ação, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Os aumentos de taxas eram amplamente esperados porque a empresa com sede em Seattle incorreu bilhões em custos de consumo de margem para garantir que os pacotes cheguem aos clientes em meio a gargalos na cadeia de suprimentos e uma escassez aguda de mão de obra.

Prime, que oferece descontos de envio de assinantes, streaming de vídeo e outras vantagens, ajuda a Amazon a converter compradores ocasionais em clientes fiéis. Os assinantes Prime geralmente gastam mais na Amazon do que os não membros.

A Amazon assinou um total de 60 milhões de membros Prime dos EUA em 2020 e 2021, de acordo com a Consumer Intelligence Research Partners, elevando o número total para 172 milhões. A empresa de pesquisa atribui o aumento nas inscrições à debandada dos consumidores online durante a pandemia.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

(Atualiza às 18h53 com números do balanço)

Leia também:

PUBLICIDADE