PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Green

Citi encontra caminho para considerar metal poluente como produto verde

Pesquisa descobriu que cada tonelada métrica dos 87 bilhões de toneladas usadas nos próximos 30 anos reduz as emissões de gases em cerca de 9 toneladas

Citigroup
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Metais, mesmo as variedades mais sujas do velho mundo como o aço, já podem ser considerados verdes se sua contribuição para a mitigação das mudanças climáticas for levada em consideração, de acordo com um relatório do Citigroup Inc.

Ao contrário da sabedoria convencional, analistas incluindo Max Layton descobriram que metais como cobre, níquel, alumínio e aço podem reduzir os gases de aquecimento global, considerando a quantidade deles que será utilizada para construir turbinas eólicas, veículos elétricos e tecnologias de captura de carbono necessárias para eletrificar as economias.

PUBLICIDADE

A pesquisa oferece aos produtores que lutam para limpar suas cadeias de suprimentos uma outra maneira de reter o número crescente de investidores que consideram tendências ambientais e sociais em suas decisões. Isso não quer dizer que os esforços de descarbonização da indústria devam diminuir, disse Layton.

“É um assunto delicado”, disse ele em entrevista na quarta-feira. “Os resultados aqui são factuais, mas são limitados em sua avaliação do impacto sobre o meio ambiente.”

Em um cenário de eletrificação rápida, o Citigroup descobriu que cada tonelada métrica dos 87 bilhões de toneladas de metal a serem usados nos próximos 30 anos reduz as emissões de gases de efeito estufa em uma média de cerca de 9 toneladas. Isso sugere que os esforços de combate à poluição para reduzir a produção de metal podem, na verdade, prejudicar a mitigação das mudanças climáticas.

PUBLICIDADE

“É possível descarbonizar o planeta usando menos metais, mas isso exigiria que o consumo de energia e o crescimento do PIB diminuíssem”, disse Layton.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE