PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Viagens

Agência de turismo Flytour promete pagar credores após venda de controle

Grupo mineiro Belvitur adquire controle de uma das principais agências de viagens do país, que entrou em recuperação extrajudicial

Novo dono da Flytour aposta na retomada das viagens para reerguer uma das maiores agências de turismo do país
20 de Outubro, 2021 | 04:17 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — Após ter entrado em recuperação extrajudicial, a Flytour, uma das principais agências de viagens do país, foi vendida para a mineira Belvitur, que promete pagar as dívidas com credores nos próximos dias e investir em uma nova plataforma digital de turismo. Devido à crise econômica provocada pela pandemia, a Flytour diz ter iniciado uma reestruturação financeira, em um processo conduzido pela consultoria Alvarez & Marsal. Já a Belvitur conta com o Banco Master como advisor para o novo plano de negócios.

O anúncio oficial da venda para a Belvitur foi feito nesta quarta-feira (20) no site da empresa paulista. Fundada em 1974 por Eloi D’Avila Oliveira, a Flytour afirma liderar o mercado brasileiro de viagens corporativas há mais de 40 anos e diz ter 1.100 colaboradores, mais de 9.000 clientes e trabalhar com cerca de 5.000 agências de viagens.

PUBLICIDADE

Com dívidas de R$ 142 milhões, a Flytour fez referência ainda ao fim do processo de recuperação extrajudicial: “A empresa iniciou a reestruturação financeira e entrou em recuperação extrajudicial, que deve ser encerrada com o pagamento das dívidas nos próximos dias”.

Entre as nove instituições credoras, estão Bradesco, Banco do Brasil e Itaú, além de fundos de investimentos. A Belvitur precisará de R$ 500 milhões para pagamento de dívidas, investimentos e aquisição de controle da Flytour.

“Com a aquisição, a expectativa é que o novo grupo volte aos patamares de vendas de 2019, na ordem de R$ 6,2 bilhões, e até final de 2023, acima de R$ 10 bilhões”, informou a Flytour.

PUBLICIDADE

Segundo o comunicado, o empresário Marcelo Cohen, dono da Belvitur e outros negócios de turismo, vai assumir o controle societário e ocupará a posição de CEO do grupo. Já Oliveira continuará na empresa, compondo o conselho consultivo e atuando junto aos clientes. A negociação entre as duas empresas teve início há oito meses.

“De olho na expansão dos negócios, Cohen viu uma oportunidade única na aquisição da Flytour. No comando da Belvitur e também no novo grupo, o empresário acredita na retomada do mercado em 2022″, diz o comunicado da Flytour.

A Flytour tem nove unidades de negócios, com atuação em diversos segmentos (consolidadora, operadora, corporativo, franchising, eventos e operadora de programas de fidelidade). A expectativa da Belvitur é que, em seis meses, todo sistema tecnológico do novo grupo já esteja integrado, ampliando sua atuação no mercado.

“Com as novas aquisições, o grupo passará a embarcar mais 700 mil passageiros/mês, 1 milhão de room nights/mês, se tornando a maior empresa de turismo de capital fechado da América Latina, terceiro maior player na mesma região e a maior de capital fechado também no âmbito geral”, afirma o comunicado.

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE