As apostas da BlackRock em Brasil e LatAm

Também no Breakfast: Apostas e contradições do Brasil na COP28 | Ambev colhe recordes na Black Friday com Zé Delivery | Henry Kissinger, Secretário dos EUA nas crises dos anos 70, morre aos 100 anos

Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg Línea — Este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças. Bom dia e ótima leitura!

Brasil e México estão diante de oportunidade rara de atração de capital estrangeiro com a demanda de investidores por ativos em áreas como infraestrutura, transição energética e sustentabilidade. Foi o que apontou a BlackRock, maior gestora do mundo com mais de US$ 9 trilhões em ativos.

“Recebemos demanda crescente de interesse por parte dos clientes para investir em países em desenvolvimento. Países que estarão na vanguarda da infraestrutura climática, essencialmente, e em tecnologias climáticas que vão acelerar a transição energética”, disse o espanhol Aitor Jauregui, Head para a América Latina da BlackRock, em entrevista à Bloomberg Línea.

O executivo apontou como exemplo ativos em infraestrutura climática: “em todos os lugares que vamos, os clientes entendem que o risco climático é um risco de investimento mas também uma oportunidade. E nos perguntam como capitalizar e como obter acesso a estratégias de descarbonização”.

PUBLICIDADE

Leia mais: Há demanda crescente do investidor por ativos em Brasil e México, diz BlackRock

O executivo espanhol Aitor Jauregui, Head para a América Latina da BlackRock, diz que há oportunidades na região para atrar investimento estrangeiro em temas como clima e infraestruturadfd

No Radar

A atenção dos mercados estará no índice deflator (PCE) de outubro, que retrata o consumo pessoal doméstico dos Estados Unidos e é monitorado com especial atenção pelo Federal Reserve (Fed). De todo modo, o pregão derradeiro de novembro sustenta a confiança entre os investidores de que a era dos juros altos está a caminho de ser revertida tanto nos Estados Unidos quanto em outras economias avançadas.

🧧 Sem pulso. O otimismo não se aplica, no entanto, ao mercado da China, onde a preocupação com os indicadores fracos e a crise imobiliária continuam. A atividade dos setores industrial e de serviços do país diminuiu em novembro, levando o PMI de manufatura ao segundo mês de contração, situado em 49,4, e o de serviços e construção a um declínio inesperado para 50,2, na linha divisória entre retração e expansão.

💪🏻 Lucro forte. As ações da Salesforce se destacavam positivamente nas negociações prévias à abertura das bolsas nos EUA (+8%) após a gigante de software fazer uma previsão de lucro para o trimestre corrente de US$ 2,26 por ação, acima da média projetada pelo mercado (US$ 2,17). A empresa mostra resultados após uma campanha de demissões que eliminou 11% da força de trabalho até outubro.

🤖 Com Microsoft. Além de se reintegrar oficialmente como CEO da OpenAI duas semanas após uma inesperada demissão, Sam Altman avisou nesta quarta-feira (29) que o conselho de administração provisório, composto por Bret Taylor, Larry Summers e Adam D’Angelo, inclui agora a Microsoft, maior investidora da empresa.

Estes são os eventos que movem os mercados hoje

Os mercados esta manhãdfd

🟢 As bolsas ontem (29/11): Dow Jones Industrials (+0,04%), S&P 500 (-0,09%), Nasdaq Composite (-0,16%), Stoxx 600 (+0,45%), Ibovespa (-0,29%)

Os mercados acionários dos EUA tiveram uma sessão volátil, em que os investidores avaliaram as condições para um provável fim do ciclo de aumento de juros pelo Fed. Enquanto o Livro Bege trouxe sinais de desaceleração nas últimas semanas, o crescimento do PIB dos EUA mostrou no terceiro trimestre o maior ritmo em quase dois anos.

Saiba mais sobre o vaivém dos Mercados e se inscreva no After Hours, a newsletter vespertina da Bloomberg Línea com o resumo do fechamento dos mercados

Agenda

Esta é a agenda prevista para hoje:

EUA: Índice de Preços-PCE/Out, Renda e Gastos Pessoais/Out, Pedidos Iniciais por Seguro-Desemprego, PMI de Chicago/Nov, Vendas Pendentes de Moradias/Out

Europa: Zona do Euro (IPC/Nov, Taxa de Desemprego/Out); Reino Unido (Índice de Preços de Imóveis-Nationwide); Alemanha (Taxa de Desemprego/Nov, Preços de Bens Importados/Out, Vendas no Varejo/Out); França (PIB/3T23, IPC/Nov, IPP/Out, Gasto dos Consumidores/Out); Itália (IPC/Nov, Taxa de Desemprego/Out); Espanha (Transações Correntes/Set); Portugal (PIB/3T23, IPC/Nov)

Ásia: Japão (Índice da Confiança Entre as Famílias/Nov, Construção de Novas Casas/Out, Taxa de Desemprego/Out, PMI Industrial/Nov); China (PMI Industrial-Caixin/Nov)

América Latina: Brasil (Reunião do CMN, Taxa de Desemprego); México (Taxa de Desemprego/Out, Balanço Fiscal/Out)

Bancos centrais: Discurso de John Williams (Fed) e Joachim Nagel (Bundesbank)

🗓️ Os eventos de destaque na semana →

Destaques da Bloomberg Línea:

Da Alvarez & Marsal à GetNinjas: novo CEO mira produtos financeiros e B2B

Na Ambev, a Black Friday também foi de recordes de vendas para o Zé Delivery

Brasil faz sua maior aposta na COP28, mas desafio é entregar ações concretas

E mais na versão e-mail do Breakfast:

• Também é importante: Milei confirma Luis Caputo, ex-presidente do BC sob Macri, como ministro da Economia | Gigante do varejo de moda do Centro-Oeste e do Norte prevê 50 novas lojas por ano

• Opinião Bloomberg: Os princípios de Charlie Munger, parceiro de Buffett, para investir e viver bem

• Para não ficar de fora: Henry Kissinger, Secretário de Estado nas crises dos anos 70, morre aos 100 anos

⇒ Essa foi uma amostra do Breakfast, a newsletter matinal da Bloomberg Línea com as notícias de destaque no Brasil e no mundo.

Para receber a íntegra da newsletter na sua caixa de email, registre-se gratuitamente no nosso site.

Por hoje é só. Bom dia!

Obrigado por ler nossa newsletter matinal.

Equipe Breakfast: Michelly Teixeira (Editor/Newsletter Coordinator), Bianca Ribeiro (Content Producer), Filipe Serrano (Editor, Brazil), Mariana d’Ávila (Assistant Editor, Brazil), Victor Sena (Assistant Editor, Brazil)