PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Um quarto dos adultos dos EUA são muito sedentários, segundo o CDC

“Fazer atividade física em tempo e intensidade suficientes pode prevenir 1 em cada 10 mortes prematuras”

Melhor sono, pressão arterial mais baixa e menos ansiedade
Por Madison Muller
22 de Janeiro, 2022 | 04:53 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Dois anos depois de uma pandemia que normalizou o trabalho em casa e reuniões sociais online, novos dados dos Centros de Controle de Doenças mostram que muitos americanos já eram viciados em ficar sentados muito antes da covid-19.

Um quarto dos adultos dos Estados Unidos não são ativos o suficiente a ponto de ter um efeito benéfico em sua saúde, segundo estudo do CDC realizado de 2017 a 2020. A agência divulgou um mapa, na quinta-feira (20), mostrando que Porto Rico e os estados do Sul tiveram a maior prevalência de inatividade, seguidos pelo Centro-Oeste, Nordeste e Oeste. Colorado, Utah, Washington e Vermont foram os estados mais ativos.

PUBLICIDADE

“Fazer atividade física em tempo e intensidade suficientes pode prevenir 1 em cada 10 mortes prematuras”, disse Ruth Petersen, diretora da Divisão de Nutrição, Atividade Física e Obesidade do CDC, em um comunicado. Os benefícios para a saúde incluem melhor sono, pressão arterial mais baixa e menos ansiedade, além do risco reduzido de doenças cardíacas e vários tipos de câncer.

Muito sedentário

As descobertas do CDC vêm de uma pesquisa telefônica em andamento, chamada Sistema de Vigilância de Fatores de Risco Comportamental. Qualquer exercício fora do trabalho, desde caminhadas até golfe ou jardinagem, foi considerado atividade física.

Os dados apontam para diferenças notáveis no nível de atividade por raça e etnia. Quase um terço dos adultos hispânicos e 30% dos adultos negros eram fisicamente inativos fora do trabalho. Adultos asiáticos se classificaram melhor que a média nacional, com cerca de 20% considerados sedentários.

PUBLICIDADE

Essas disparidades podem ser exacerbadas pela falta de locais “seguros e convenientes” para atividade física em alguns bairros, de acordo com o CDC. Pesquisas recentes mostraram que renda, educação e raça estão correlacionadas com o acesso a espaços verdes nas áreas metropolitanas dos EUA.

O CDC está trabalhando com comunidades e parceiros nos EUA para que se exercitar seja mais fácil e seguro. A agência recomenda que os adultos façam pelo menos 150 minutos de atividade física de “intensidade moderada” a cada semana, que pode ser dividida em sessões mais curtas. As famílias também são incentivadas a incorporar atividades físicas em suas rotinas diárias, como passear com o cachorro ou andar de bicicleta para resolver coisas do dia-a-dia.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também