Internacional

Xeque de Dubai terá de pagar à princesa US$ 734 milhões em caso de divórcio real

É o maior valor financeiro que os tribunais que cuidam de direito de família do Reino Unido já definiram

Haya Bint al-Hussein
Por Ellen Milligan
21 de Dezembro, 2021 | 02:38 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — O governante de Dubai recebeu a ordem de pagar à sua ex-mulher e aos filhos deles pelo menos 554 milhões de libras (US$ 734 milhões). É o maior valor financeiro que os tribunais que cuidam de direito de família do Reino Unido já viram.

Um juiz de Londres ordenou que o xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum pagasse à princesa Haya Bint al-Hussein 251,5 milhões de libras em três meses para cobrir a segurança e itens perdidos como joias e roupas. Ele também deve fazer pagamentos anuais de cerca de 11 milhões de libras para custear seus filhos enquanto eles estiverem estudando, o que será garantido por uma fiança bancária de 290 milhões de libras, decidiu o juiz. Os milhões restantes representam somas retroativas e um fundo de despesas com educação.

Isso proporcionaria à princesa Haya uma “separação amigável” com o xeque após o divórcio, disse o juiz Philip Moor em uma decisão publicada nesta terça-feira. Ele disse que o xeque, que não prestou depoimento no caso, acabou ficando com valor excepcionalmente alto por questões de segurança, depois que outro juiz descobriu que ele ordenou a invasão de telefones pertencentes a ela e sua equipe jurídica.

O valor total que o xeque terá de pagar para sua família será provavelmente muito maior por causa dos custos anuais de segurança que ele deve pagar diretamente a seus filhos depois que concluírem os estudos.

PUBLICIDADE

O xeque disse em um comunicado que “sempre garantiu que seus filhos fossem sustentados adequadamente”. Os advogados da princesa Haya não quiseram comentar a decisão.

A sentença é proferida no caso do tribunal do bem-estar infantil do governante de Dubai

Caso de família

Os tribunais de família de Londres têm sido um destino popular para disputas jurídicas de alto valor, com os juízes normalmente preparados para definir uma divisão mais igualitária dos bens de um casal. Antes da decisão de terça-feira, a maior sentença judicial decretada publicamente em um divórcio foi de 450 milhões de libras para a esposa do bilionário Farkhad Akhmedov - embora os dois tenham feito um acordo com um pagamento de menos de um terço desse valor.

Nos últimos dois anos, os tribunais de Londres foram palco de uma série de casos explosivos e decisões sobre a família real de Dubai.

PUBLICIDADE

A princesa Haya disse durante o caso que estava “sob um cerco” e que a vigilância do xeque sobre ela “não poderia ser mais intrusiva e angustiante”, de acordo com a decisão. O único pedido de provisão financeira que ela fez para si mesma foi para segurança e alguns pertences pessoais perdidos.

O caso também revelou os gastos generosos desfrutados pela realeza do Oriente Médio.

Como parte do acordo, o juiz Moor concedeu à família mais de 5 milhões de libras por ano para despesas nas férias, incluindo voos em jatos particulares. Há quase 300 mil libras anualmente para cobrir gastos com a manutenção de cavalos e outros animais de estimação e até 39 mil libras para instalar dois trampolins.

A princesa Haya disse durante a audiência que sua dependência de pagamentos periódicos colocaria “uma pressão adicional incrível” sobre a família porque eles “viverão sempre à sombra de possíveis litígios”. O juiz Moor decidiu que ela pode ser sentir confortável com o montante fixo concedido a ela.

Ele reconheceu o “padrão de vida verdadeiramente opulento e sem precedentes desfrutado por essas festas em Dubai” e disse que tinha que chegar “a uma conclusão sobre o que é razoável, lembrando que a riqueza excepcional e o padrão de vida notável desfrutado por essas crianças durante o casamento leva este caso totalmente fora do comum.”

- Com a ajuda de Jonathan Browning.

PUBLICIDADE