PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Alliar decide sobre venda de controle para Tanure na próxima semana

Empresário oficializa nova proposta de pagar R$ 20, 50 por cada ação, indicando um prêmio de 35% em relação ao fechamento de ontem

Alliar, empresa mineira de medicina diagnóstica, se prepara para decidir se o controle será vendido para investidor Nelson Tanure
19 de Novembro, 2021 | 12:22 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — A Alliar, terceiro maior grupo de medicina diagnóstica do país, informou, na noite de ontem, que seus acionistas controladores vão decidir, até a próxima sexta-feira (26), se vendem ou não suas participações totais ou parciais para o empresário Nelson Tanure, que hoje detém 29% da companhia mineira.

Tanure oficializou, ontem, a proposta de comprar cada papel por R$ 20,50. Esse preço é 35% acima do valor de fechamento de ontem (R$ 15,17). Desde agosto, Tanure vem aumentando participação na empresa de Belo Horizonte, alvo do interesse de outras companhias do setor, como o grupo paulista Fleury e o carioca Rede D’Or.

Hoje estava prevista a realização de uma assembleia geral extraordinária, mas foi cancelada ontem à noite. A reunião do conselho de administração da Alliar tinha sido um pedido de Tanure como investidor relevante para pressionar a adesão dos acionistas à sua nova proposta de compra do controle. Antes, a oferta dele era pagar R$ 19 por papel, mas foi rejeitada.

Caso concretize a transação, isso marcará a entrada de Tanure no controle de uma companhia do setor de saúde, que atravessa, no segundo ano da pandemia da Covid-19, um processo de consolidação com diversas operações de M&A (fusões e aquisições). O investidor se tornou conhecido no mercado brasileiro por apostas de alto risco, assumindo empresas de mídia (Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil) e infraestrutura (como Oi, PetroRio, Comex, Companhia Docas de Santos).

PUBLICIDADE

Leia também

Minério sobe com expectativa de alívio para setor imobiliário

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.