promo
Negócios

Hapvida e Kora aceleram onda de M&A da saúde; veja quem comprou quem

No segundo ano da pandemia da Covid-19, grupos hospitalares com recursos captados em IPOs vão às compras para ampliar posições

Tempo de leitura: 4 minutos

São Paulo — As operações de M&A (fusões e aquisições) avançam no setor de saúde do Brasil, no segundo ano da pandemia da Covid-19. Nas últimas semanas, grupos hospitalares fizeram anúncios para consolidar suas posições nas diferentes regiões do mercado nacional.

Já a cearense Hapvida, que estreou na Bolsa em 2018 e ainda aguarda decisão do Cade sobre a fusão com a paulista Notre Dame Intermédica, mostra apetite por crescimento. Ontem, adquiriu o Hospital Viventi, de Brasília, depois de ter anunciado a compra da HB Saúde, de São José do Rio Preto (SP), no mês passado, derrotando a oferta da paulista SulAmérica.

Confira quem comprou quem

13/10 - A operadora cearense de planos de saúde Hapvida adquiriu 100% do capital votante da Viventi Hospital Asa Sul, na área nobre de Brasília. O preço da aquisição foi de R$ 22 milhões. A Hapvida vai comprar por R$ 200 milhões o imóvel em que se encontra o hospital, que terá capacidade para até 114 leitos e contará com centro cirúrgico, serviço de quimioterapia e hemodinâmica. O negócio vai ajudar a Hapvida a ampliar presença na região Centro-Oeste

11/10 - A rede hospitalar capixaba comprou 80% do Grupo OTO, formando sociedade com acionistas fundadores na operação de todas as atividades da empresa no Ceará. O preço de aquisição foi de R$ 240 milhões. Nos últimos três meses, a Kora Saúde concluiu três aquisições em Fortaleza (Hospital Gastroclínica, Hospital São Mateus e Hospital Otoclínica Matriz), criando o maior grupo hospitalar do Ceará, totalizando 449 leitos, segundo o fato relevante

5/10 - A Rede D’Or São Luiz, do Rio de Janeiro, anunciou a compra, por R$ 230 milhões, de 100% do capital social do Hospital Aeroporto, localizado no município de Laurto de Freitas, na região metropolitana de Salvador (BA), que conta com 85 leitores. A operação inclui a aquisição do imóvel no qual se localiza a unidade, o que deve possibilitar a expansão de, no mínimo, 115 leitores, chegando ao total de, no mínimo, 200 leitos

1/10 - A paulista Notre Dame Intermédica, que tenta uma fusão com a Hapvida, negócio ainda dependente do aval do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), concluiu a aquisição da Casa de Saúde e Maternidade Santa Martha, passando a operar um total de 4 hospitais (435 leitos) e uma carteira com mais de 270 mil vidas de planos de saúde no Estado do Rio de Janeiro. A aquisição, anunciada em no dia 30 de julho, custou R$ 160 milhões

1/10 - A paulista SulAmérica concluiu a compra da carteira de planos privados e de assistência à saúde da Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa (PR), reforçando sua posição e relevância no Paraná e no Sul do Brasil, agregando cerca de 25 beneficiários à sua carteira de saúde na região, dentro de seu palno de crescimento no segmento de saúde e odonto em regiões estratégicas. A aquisição foi de R$ 14,4 milhões

24/9 - A Rede D’Or anuncia interesse de aumentar posição acionária na Qualicorp, administradora de planos de saúde, mas não divulgou quantidade de ações a serem adquiridas em operações na Bolsa de Valores, pois depende ainda de obtenção de autorização do Cade e das condições de mercado. Atualmente, a posição da Rede D’Or corresponde a 25,51% do capital da Qualicorp

24/9 - A Hapvida anuncia a aquisição do grupo paulista HB Saúde por R$ 383,5 milhões, ampliando sua presença no maior mercado de saúde do país. A operadora cearense disputava o ativo com a SulAmérica. A aquisição da HB Saúde, se concluída, vai permitir à Hapvida explorar a região de São José do Rio Preto, uma praça estratégica para a expansão no interior de São Paulo

2/9 - O grupo paulista Fleury, tradicional no segmento de medicina diagnóstica no Brasil, conclui a compra de 100% do Laboratório Pretti e do Laboratório Bioclínico, ambos localizados no Espírito Santo. O Fleury já demonstrou interesse em comprar a Alliar, como admitiu no dia 30 de agosto em comunicado. Como disse à Bloomberg Línea, a CEO do Fleury, Jeane Tsutsui, a compra de ativos está condicionada à displina financeira, indicando a indisposição da companhia de pagar caro por ativos.

30/8 - Kora Saúde compra o Instituto de Neurologia de Goiânia (ING), o primeiro hospital de neurologia do Brasil, e também adquire participações societárias indiretas no Centro Goiano de Ortopedia e Traumatalogia (CGOT) e na Angiocardis Diagnósticos e Terapêutica, por R$ 116,9 milhões. Esses negócios marcaram a entrada da companhia no mercado de saúde de Goiás, na região Centro-Oeste

6/8 - Rede paulista de farmácias Raia Drogasil aprova a compra de 100% da Dr. Cuco Desenvolvimento de Software, a Cuco Health, por valor não informado. Fundada em 2016, a Cuco Health é um assistente digital de saúde que ajuda pacientes a seguirem os tratamentos prescitos por médicos. O objetivo do aplicativo é aumentar a aderência ao tratamento, principalmente em relação às doenças crônicas assintomáticas

Confira outras aquisições no setor de saúde neste ano

Leia também

Volume de serviços sobe 0,5% em agosto, no maior nível em seis anos

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.