Mercados

Agenda de indicadores marca pregão no Brasil e no mundo: Principal do dia

Breakfast: Calote da Evergrande, dados de inflação, política na Europa e regulação das criptomoedas são destaque no exterior; por aqui, contas públicas no radar

Mercados iniciam semana recheada de indicadores
27 de Setembro, 2021 | 08:53 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Os mercados internacionais iniciam a semana em tom positivo, à espera de uma enxurrada de dados macroeconômicos que devem ditar o patamar da recuperação da economia global nos últimos meses do ano. Os investidores estarão de olho particularmente em indicadores de inflação nos EUA e de atividade na China, que podem definir o ritmo da retirada de estímulos pelos principais bancos centrais do mundo.

  • A alta do minério de ferro no exterior, que voltou a ultrapassar os US$ 120 com sinais de maior demanda por siderúrgicas chinesas, deve ajudar a impulsionar o setor de mineração no Brasil e no mundo

Veja mais: Dados macroeconômicos encabeçam a pauta dos mercados nos EUA e na Europa

Por aqui, as principais divulgações serão a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central e o relatório de inflação, que devem indicar os próximos passos da autarquia na escalada de juros no país. Em Brasília, as discussões em torno da reforma administrativa, e da PEC dos precatórios marca o sentimento.

  • Futuros americanos operam mistos, com Dow Jones (+0,27%), S&P 500 (+0,02%) e Nasdaq (-0,36%)
  • Bolsas asiáticas fecharam mistas, com Tóquio/Nikkei 225 (-0,03%), Hong Kong/Hang Seng (+0,07%) e Xangai (-0,84%)
  • Por aqui, na segunda, o Ibovespa fechou em alta de 0,69%, aos 113.282,67 pontos. O dólar fechou em alta de 0,64%, a R$ 5,34.

Direto de Brasília (e outros lugares)

Além da CPI de Brasília, a Prevent Senior pode ser investigada pela Assembleia Legislativa de São Paulo, Ao menos 26 deputados assinaram requerimento de abertura da comissão. São necessárias 32. Aqui um raio-x financeiro e sobre a gravidade das acusações que recai sobre a companhia.

PUBLICIDADE

Aprovado na Comissão Especial da Reforma Administrativa, o texto da reforma deve seguir para análise no plenário da Câmara em dois turnos.

Em outro front, a recém-instalada comissão especial que vai analisar a PEC dos precatórios começa a funcionar. O prazo para apresentação de emendas é de dez sessões do plenário.

A sucessão de Angela Merkel na Alemanha está incerta. Não houve formação de coalizão clara. SPD (centro-esquerda), CDU (partido da chanceler, centro-direita), Verdes foram os mais votados. Os extremistas do AfD tiveram 10,3%, só acima da Esquerda (4,9%).

Enquanto você dormia

Um consórcio de provedores regionais de internet, responsável pelo atendimento de 95% das cidades brasileiras, questiona o edital do leilão para implementação da rede móvel de quinta geração (5G), previsto para o próximo dia 4 de novembro pelo governo federal, alegando que o texto favorece operadoras de grande porte em detrimento das empresas menores. Veja mais informações aqui.

PUBLICIDADE

As manchetes dos jornais:

  • Valor: Alta de mão de obra subocupada revela retomada frágil
  • Folha: Negros têm mais risco de morrer de Covid mesmo no topo da pirâmide social, diz estudo
  • Estadão: Em carta, grandes empresas pedem protagonismo do Brasil na agenda verde
  • O Globo: Nova aposta do governo Bolsonaro em térmicas deixará conta de luz mais cara ao menos até 2025
  • NYT: U.S. Vaccine Mandates Face Early Test in New York
  • WSJ: Center-Left Wins Narrow Victory in German Elections
  • Washington Post: Angela Merkel’s party on brink of a narrow defeat in Germany vote

Agenda do dia

Indicadores Brasil: Relatório Focus (8h25); Empréstimos bancários (9h30)

Indicadores EUA: Discurso de Evans, Presidente do Fed de Chicago (9h); Pedidos de Bens Duráveis (9h30); Índice de Atividade das Empresas Fed Dallas (11h); Discurso de Williams, membro do FOMC (13h)

  • Jair Bolsonaro: Lançamento do Crédito CAIXA Tem (10h); reuniões com Braga Netto, Ministro da Defesa (14h30) e Pedro Cesar Sousa, Subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência (14h30); Solenidade Alusiva ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (17h)
  • Paulo Guedes (Economia): Cerimônia de Lançamento do Crédito Caixa Tem (10h); Reunião com o secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Roberto Fendt (11h); 4º Edição “O Brasil quer Mais - BR+” International Chamber of Commerce (12h); Reunião com o senador Ângelo Coronel (PSD/BA) (15h); Cerimônia Alusiva ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (17h)
  • Roberto Campos Neto (Banco Central): Despachos internos em São Paulo

Pra não ficar de fora

Miami ficou mais cara do que nunca nos últimos 12 meses e a repórter Marcella McCarthy, da Bloomberg Línea, conversou com um professor de economia da cidade para descobrir o porquê. Um dos motivos, segundo Alex Horenstein, professor adjunto de economia da Miami Herbert Business School, da Universidade de Miami, é a chegada de mais turistas, residentes americanos e empresas de tecnologia.

Hotéis, aluguéis e restaurantes são alguns dos itens que ficaram mais caros em Miami no último anodfd

Na semana passada, por exemplo, a Microsoft anunciou que abriria sua sede na América Latina em Brickell – o coração do distrito financeiro de Miami. A empresa assinou um contrato de um locação de 50 mil pés quadrados (aproximadamente 4,6 mil m²) em um edifício que ainda será construído no número 830 da Brickell.

--Com colaboração de Michelly Teixeira

Ana Siedschlag

Ana Carolina Siedschlag

Editora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero e especializada em finanças e investimentos. Passou pelas redações da Forbes Brasil, Bloomberg Brasil e Investing.com.

Graciliano Rocha

Graciliano Rocha

Editor da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela UFMS. Foi correspondente internacional (2012-2015), cobriu Operação Lava Jato e foi um dos vencedores do Prêmio Petrobras de Jornalismo em 2018. É autor do livro "Irmã Dulce, a Santa dos Pobres" (Planeta), que figurou nas principais listas de best-sellers em 2019.

PUBLICIDADE