PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Em queda na B3, construtoras e incorporadoras apostam em programas de recompra de ações

Setor imobiliário, que acumula perda de quase 20% no ano, aproveita queda dos papéis para tirar seus papéis do mercado

Safra de balanços do 2º trimestre das construtoras e incorporadoras trouxe lucros robustos, mas a boa notícia não se refletiu nas ações, em queda devido ao receio de impacto negativo da reforma tributária
23 de Agosto, 2021 | 03:43 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — O setor imobiliário é um dos mais castigados na Bolsa brasileira neste ano. As 20 ações mais negociadas desse mercado acumulam uma média de desvalorização anual de quase 20%, até o fechamento da última sexta-feira (23). Com o derretimento dos preços, construtoras e incorporadoras estão recomprando seus papéis no pregão. A última a anunciar esse tipo de iniciativa foi a BR Properties, cujo conselho de administração aprovou, ontem, um novo plano de aquisição de suas ações, tendo como “principal objetivo maximizar valor para os acionistas”.

Veja mais: Após sair de recuperação judicial, incorporadora Viver planeja retomar lançamentos

PUBLICIDADE

Pelo menos seis companhias do setor (BR Properties, Even, Eztec, Tenda, Moura Dubeux e JHSF) têm programas de recompra em vigor, que totalizam um volume de até R$ 759 milhões, caso todos os papéis fossem adquiridos com a cotação de hoje, segundo relatório do analista do Bradesco BBI, Bruno Mendonça, que acompanha essas empresas. Essas seis iniciaram ou restabeleceram seus planos de recompra neste mês.

A onda de programas de recompra envia um forte sinal de confiança das empresas no ciclo comercial, apesar do recente colapso do valor de mercado do setor”, afirma Mendonça.

O IMOB (Índice Imobiliário) da B3 registrava, até a última sexta-feira (21), queda de 19,77%, sendo 8,25% somente em agosto. Para comparar: o Ibovespa acumulava queda de 0,81% no ano, até a última sexta.

PUBLICIDADE

Veja mais: Tecnisa avalia venda de participação em “bairro sustentável”

O estopim para o tombo do setor imobiliário foi a apresentação pelo governo federal da segunda fase da reforma tributária, em junho, quando o mercado reagiu mal à proposta, ainda em tramitação no Congresso Nacional, com previsão de impacto negativo para o setor devido a uma tributação mais onerosa em suas operações.

Free float

Segundo o analista do Bradesco BBI, as empresas do setor definem o parâmetro de recompra dentro de 9-10% do “free float” (percentual de papéis em circulação no mercado), exceto Eztec a 5%, em uma janela de seis meses permitida para permanecer aberta até fevereiro de 2022 (menos Tenda, que termina em dezembro deste ano, e Moura Dubeux, em abril do ano que vem).

“O recente colapso do setor foi impulsionado pela deterioração das condições macroeconômicas, embora os fundamentos das empresa continuem predominantemente robusto”, destacou o analista do Bradesco BBI.

Confira os seis programas de recompra

PUBLICIDADE

BR Properties

  • Quantidade de ações a serem adquiridas: até 18 milhões de ações
  • Prazo para a realização das operações: até 19 de fevereiro de 2022

EZ TEC

  • Quantidade de ações a serem adquiridas: Até 5.035.897 de ações
  • Prazo para a realização das operações: Até 23 de fevereiro de 2022

Moura Dubeux

PUBLICIDADE
  • Quantidade de ações a serem adquiridas: até 5.715.759 de ações
  • Prazo para a realização das operações: Até 19 de abril de 2022

Even

  • Quantidade de ações a serem adquiridas: Até 3 milhões de ações
  • Prazo para a realização das operações: Até 13 de fevereiro de 2022

Tenda

  • Quantidade de ações a serem adquiridas: Até 10.434.424
  • Prazo para a realização das operações: Até 18 de dezembro de 2021

JHSF

  • Quantidade de ações a serem adquiridas: Até 28.000.000
  • Prazo para a realização das operações: 17 de fevereiro de 2023

Leia também

PUBLICIDADE

O que 10 balanços dizem sobre a força do mercado imobiliário

Quanto posso conseguir pela minha casa? Entenda o boom imobiliário nos EUA

Mercado imobiliário de Londres mostra efeito do trabalho em casa


Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE