Agro

Indústria projeta crescimento de 13% nas exportações de carne bovina até 2030

Expectativa é que vendas externas subam de 2,7 milhões de toneladas registradas no ano passado para 2,9 milhões em 2025 e, finalmente, 3,04 milhões de toneladas em 10 anos

Para garantir o atendimento do mercado interno e externo, a produção de carne precisará aumentar 35% entre 2020 e 2030. Esse aumento só será possível com um incremento de 45% na produtividade média da pecuária brasileira
27 de Julho, 2021 | 03:17 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — As exportações brasileiras de carne bovina devem apresentar um crescimento de 13% e superar a marca de 3 milhões de toneladas em 2030. Em 2025, a expectativa é que as vendas externas alcancem 2,9 milhões de toneladas. As projeções foram apresentadas hoje pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), durante o lançamento do Beef Report 2021.

POR QUE ISSO É IMPORTANTE: Atualmente, o Brasil é o maior exportador de carne bovina do mundo e as projeções indicam que o país se manterá no topo do ranking do comércio internacional. As 2,7 milhões de toneladas comercializadas com outros países no ano passado foi praticamente duas vezes maior que o segundo maior exportador, a Austrália, que embarcou 1,4 milhão de toneladas em 2020.

CONTEXTO: No ano passado, o Brasil produziu 10,3 milhões de toneladas de carne bovina. O volume representou um crescimento de 3,6% em comparação a 2019. Para 2025 e 2030, a estimativa da indústria é que a disponibilidade de carne brasileira seja de 12,05 milhões e 14 milhões de toneladas, respectivamente.

Segundo o relatório, o consumo interno deve avançar em um ritmo ainda mais acelerado na próxima década. As estimativas da Abiec indicam que serão consumidas pouco mais de 11 milhões de toneladas de carne bovina no mercado doméstico em 2030. Se confirmado, o volume representará um crescimento de 43% em comparação às 7,7 milhões de toneladas do ano passado.

PUBLICIDADE

“Para garantir o atendimento do mercado interno e externo, a produção de carne precisará aumentar 35% entre 2020 e 2030. Esse aumento só será possível com um incremento de 45% na produtividade média da pecuária brasileira”, informa o documento da Abiec, produzido em conjunto com a consultoria Athenagro.


Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.

PUBLICIDADE