Mercados

Em dia D para inflação no Brasil e nos EUA, Ibovespa sobe com commodities

Investidores repercutem dados do IPCA de abril no Brasil, que vieram no maior patamar para o índice desde 1996

Sessão é de maior aversão ao risco lá fora, após alta de 8,3% do CPI, nos EUA, em abril na base anual.
11 de Maio, 2022 | 10:28 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Puxado pelo bom desempenho de empresas ligadas a commodities e com grande peso no índice, como Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3; PETR4), o Ibovespa (IBOV) opera em alta na manhã desta quarta-feira (11), destoando do sentimento negativo em Wall Street após dados de inflação acima do esperado no país em abril.

  • Isso porque a sessão é de alta para o petróleo, que sobe mais de 3% no exterior, bem como para o minério de ferro, que fechou em alta de 4,92% em Qingdao, a US$ 133,12 a tonelada.

Nos Estados Unidos, o índice de preços ao consumidor americano teve alta de 8,3% em abril na base anual, acima dos 8,1% esperados e próximo do maior patamar para o indicador em mais de 40 anos. Os dados indicam uma inflação persistente, que pode levar a apertos monetários mais agressivos por parte do Federal Reserve, o banco central dos EUA.

Já no Brasil, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve alta de 1,06% em abril, no maior resultado para o mês desde 1996. O resultado foi puxado principalmente pela alta dos alimentos e bebidas, bem como por transportes, com destaque para a gasolina. Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 12,13%, acima dos 11,3% registrados no mês passado.

  • Após a divulgação, os contratos de juros futuros apresentavam forte alta: o DI para 2025 subia 17 pontos-base, a 12,46%, enquanto o DI para 2027 avançava 14 pontos-base, a 12,31%;

“A curva de juros está subindo com o mercado percebendo que Banco Central deve continuar com um ciclo de alta talvez com mais uma alta [da Selic] em julho, além de junho. A curva deve começar a mostrar a taxa básica de juros terminando o ano em 13,50% ou até 14% por causa dessa inflação persistente”, avalia Marcelo Oliveira, fundador da Quantzed e analista com certificação CFA.

PUBLICIDADE

Confira o desempenho dos mercados na manhã desta quarta-feira (11):

  • Por volta das 10h20 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,91%, negociado aos 104.050 pontos;
  • O dólar à vista subia 0,44%, a R$ 5,16;
  • Nos EUA, os índices futuros recuavam: o do Dow Jones caía 0,41%, o do S&P cedia 0,67%, enquanto o da Nasdaq tinha baixa de 1,17%;
  • Na Europa, os índices subiam: o Dax, da Alemanha, subia 0,26%, enquanto o FTSE, do Reino Unido, avançava 0,19%;

Leia também:

Por que uma parte do PIB virou as costas à candidatura de Bolsonaro

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE