PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Inflação dos EUA acelera acima do previsto e indica preços altos por mais tempo

Indicador-chave de preços deve pressionar o Federal Reserve, o banco central americano, a aumentar as taxas de juros

Indicador-chave de preços deve pressionar o Federal Reserve, o banco central americano, a aumentar as taxas de juros
Por Reade Pickert
11 de Maio, 2022 | 10:44 am
Tempo de leitura: 5 minutos

Bloomberg — Uma indicador-chave dos preços ao consumidor nos Estados Unidos subiu mais do que o previsto em abril na base mensal, surfando nas pressões inflacionárias em toda a economia que estão pesando sobre as famílias e estimulando o Federal Reserve a aumentar as taxas de juros agressivamente.

PUBLICIDADE

O núcleo do índice de preços ao consumidor, que exclui alimentos e energia, aumentou 0,6% em relação ao mês anterior e 6,2% em relação a abril de 2021, segundo dados do Departamento do Trabalho divulgados na quarta-feira (1). O IPC mais amplo subiu 0,3% em relação ao mês anterior e 8,3% em base anual, ainda entre as leituras mais altas em décadas.

Índice de preços ao consumidor dos EUA supera espetimativas em abrildfd

Alguns dos maiores contribuintes para o aumento mensal incluíram habitação, alimentação, passagens aéreas e veículos novos.

PUBLICIDADE

O núcleo do CPI superou todas as estimativas em uma pesquisa da Bloomberg com economistas, que teve uma projeção mediana de 0,4%, enquanto para o indicador principal a estimativa era de alta de 0,2%.

Os títulos do Tesouro dos EUA caíram, apagando os ganhos anteriores, já que os rendimentos de dois anos subiram para 2,74% após os números. Os índices futuros de ações caíram. Os traders aumentaram as apostas para o caminho dos movimentos do Federal Reserve, apostando cada vez mais em uma quarta alta consecutiva de meio ponto em setembro.

“O pico da inflação pode ter ficado para trás, mas o relatório do IPC de hoje aponta para uma queda longa e lenta ou talvez até um platô em torno de 8%”, disse Robert Frick, economista corporativo da Navy Federal Credit Union.

Amplitude, Persistência

Embora o último relatório mostre que a inflação nos EUA provavelmente atingiu o pico, os números ressaltam a amplitude dos aumentos de preços na economia e, quando combinados com o crescimento firme dos salários, sugerem que a alta inflação persistirá por algum tempo.

Apesar de o Fed aumentar as taxas de juros, incluindo o maior aumento de juros desde 2000 na semana passada, ventos contrários globais como os bloqueios da China e a demanda resiliente de serviços podem significar um caminho lento para a meta de 2% do banco central.

PUBLICIDADE

O presidente do Fed, Jerome Powell, sinalizou na semana passada que as autoridades estão abertas a vários aumentos de meio ponto na taxa de referência do banco central nos próximos meses. O IPC ajudará a moldar as estimativas para o índice de preços das despesas de consumo pessoal de abril, o indicador de inflação preferido do Fed, que será divulgado em 27 de maio.

A inflação colocou o presidente Joe Biden e os democratas em seu encalço este ano, ameaçando suas escassas maiorias no Congresso, apesar de um mercado de trabalho robusto e gastos resilientes do consumidor.

Uma das principais expectativas de moderação da inflação neste ano depende da desaceleração dos preços dos bens, à medida que os americanos transferem sua renda discricionária para atividades como viajar e jantar fora. A taxa de inflação de bens e outras commodities diminuiu, enquanto os custos de serviços aumentaram para o maior patamar desde 2001 em uma base mensal.

Pressões nos custos de energia caíram em abril, enquanto os serviços aumentaram.dfd

Os preços dos alimentos subiram 0,9% em abril e subiram 9,4% em relação ao ano anterior. O ganho anual nos custos dos alimentos desde 1981, incluindo um avanço recorde nos preços do frango, frutos do mar frescos, comida para bebês e saladas preparadas.

Os custos de energia caíram em abril, já que os preços da gasolina recuaram 6,1% em relação ao mês anterior, o que pode ser apenas um alívio temporário. Desde então, os preços do gás se recuperaram para um recorde.

Os custos com habitação – que são o maior componente dos serviços e representam cerca de um terço do índice geral – subiram 0,5% pelo terceiro mês consecutivo. O aluguel de residência principal subiu 0,6%, enquanto o aluguel equivalente dos proprietários aumentou para o maior nível desde 2006.

PUBLICIDADE

Em outro sinal de aumento dos custos das necessidades domésticas, os preços dos serviços de energia, que incluem eletricidade e gás natural, subiram 13,7% em relação ao ano anterior, no maior avanço desde 2008.

Impulsionado por um aumento nos planos de viagem, o custo das estadias em hotéis aumentou 1,7%, enquanto as passagens aéreas aumentaram um recorde de 18,6%, uma vez que as companhias aéreas repassaram os custos mais altos de combustível aos consumidores. Os preços dos veículos novos avançaram 1,1%, o maior deste ano, enquanto os preços dos usados caíram 0,4%.

O que diz a Bloomberg Economics...

“A inflação de serviços foi forte em todos os aspectos, mantendo o núcleo da inflação elevado, mesmo quando o excesso relacionado à pandemia no setor de bens começou a diminuir. Isso ressalta como o atraso do Fed em aumentar as taxas ajudou a tornar a inflação mais rígida.” -- Anna Wong e Andrew Husby, economistas

Na semana passada, Powell disse que “a inflação está muito alta” e enfatizou que o banco central entende as dificuldades financeiras para os americanos.

PUBLICIDADE

Parte dessa dificuldade decorre do fato de que a inflação continua a corroer até os rápidos ganhos salariais. Ajustado pela inflação, o salário médio por hora caiu 2,6% em abril em relação ao ano anterior, marcando o 13º declínio consecutivo, mostraram dados separados na quarta-feira (11).

Com os americanos enfrentando contas maiores para tudo, de mantimentos a gasolina, muitos culparam Biden. Em um discurso sobre o tema na terça-feira, o presidente culpou a pandemia e a guerra da Rússia na Ucrânia.

“Sei que famílias em toda a América estão sofrendo por causa da inflação”, disse Biden. Com a inflação próxima do seu nível mais alto em gerações – e quase 60% dos americanos desaprovando a forma como o presidente lida com a economia – os democratas enfrentam um caminho difícil para a vitória nas eleições de meio de mandato no final deste ano.

Os chamados efeitos de base desempenharam um papel fundamental no relatório de inflação de quarta-feira (11), com as medidas ano a ano recuando em abril, apesar dos sólidos avanços mensais. Ao calcular a variação ano a ano dos preços, o ponto de comparação foi em 2021, quando um aumento nos preços dos carros usados elevou a medida principal.

PUBLICIDADE

-- Com a colaboração de Kristy Scheuble, Olivia Rockeman e Sydney Maki.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também: