PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

JPMorgan suspende proibição de contratação de não vacinados

O banco também encerrará os testes obrigatórios para funcionários não-vacinados a partir de 4 de abril e deixará de exigir que os funcionários usem máscaras nos escritórios

"Estamos aprendendo a conviver com a covid como parte de nosso novo normal”
Por Hannah Levitt e Sridhar Natarajan
14 de Março, 2022 | 04:07 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O JPMorgan Chase (JPM) disse que suspenderá a proibição de contratar indivíduos não vacinados a partir do próximo mês. É um sinal de que o maior banco do país está deixando a pandemia para trás.

O JPMorgan também encerrará os testes obrigatórios para funcionários não-vacinados a partir de 4 de abril e deixará de exigir que os funcionários relatem infecções por covid-19, informou a empresa em um memorando à equipe visto pela Bloomberg. O banco disse que o uso de máscaras em seus escritórios corporativos será voluntário para funcionários vacinados e não vacinados, com efeito imediato.

PUBLICIDADE

“Em todos os Estados Unidos, à medida que continuamos a ver uma diminuição dos casos, restrições suspensas e mais flexibilidade nas atividades diárias, estamos aprendendo a conviver com a covid como parte de nosso novo normal”, explicou o banco em seu memorando.

Os funcionários da cidade de Nova York devem continuar atendendo à exigência de vacinação, a menos que a cidade suspenda a obrigatoriedade, como consta no memorando.

Com cada vez menos preocupações com a covid, este mês deve ser um dos principais para os esforços corporativos da América para ocupar os escritórios. A Wells Fargo (WFC) planeja trazer os funcionários de volta ao escritório a partir de segunda-feira (14), depois que seus planos foram repetidamente alterados devido ao aumento de casos. O Citigroup (C) está chamando a equipe vacinada nos EUA para voltar ao escritório por pelo menos dois dias por semana a partir da semana de 21 de março.

PUBLICIDADE

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também