Internacional

AO VIVO: Netflix e TikTok suspendem operações na Rússia; país prende 4.500 manifestantes

A Rússia quebrou pela segunda vez um acordo de cessar-fogo para permitir a retirada de civis da região de Mariupol, afirmaram autoridades ucranianas. Os planos de retirada da população do local por meio de um corredor humanitário foram interrompidos

Kiev segue deserta conforte tropas russas avançam para capital do país
Por Bloomberg Línea
06 de Março, 2022 | 08:48 am
Tempo de leitura: 42 minutos

Bloomberg Línea — -- Essa matéria está sendo atualizada --

A Netflix (NFLX) e o TikTok se juntaram a uma série de empresas que recuaram em suas operações na Rússia. O TikTok disse que está suspendendo a transmissão ao vivo no país meio à nova lei de “fake news”, que visa silenciar a dissidência e limitar as informações sobre sua invasão da Ucrânia. Já a Netflix disse que está encerrando as operações na Rússia. Nenhum novo cliente poderá se inscrever e não está claro o que acontecerá com as contas existentes, disse a empresa. O serviço tem mais de 1 milhão de clientes na Rússia.

A Agência Internacional de Energia Atômica disse que está tendo problemas para entrar em contato com a equipe que opera a usina nuclear de Zaporizhzhya, agora operando sob as ordens das forças russas.

Os EUA e países aliados estão discutindo uma ação conjunta para proibir a importação de petróleo russo, disse o secretário de Estado americano, Antony Blinken. O assunto tem forte impacto nos negocios com petróleo, pressionando ainda mais os preços.

PUBLICIDADE

A Rússia quebrou pela segunda vez um acordo de cessar-fogo para permitir a retirada de civis da região de Mariupol, afirmaram autoridades ucranianas neste domingo. A evacuação planejada de dezenas de milhares de pessoas da cidade portuária no sul da Ucrânia foi interrompida novamente, disse um assessor do ministro do Interior da Ucrânia.

Mais de 1,5 milhão de pessoas cruzaram a fronteira da Ucrânia para países vizinhos nos últimos 10 dias, disse neste domingo Filippo Grandi, alto comissário da ONU para os Refugiados. Ele considera a atual crise como a que “mais cresce na Europa desde a Segunda Guerra Mundial”.

No sábado, a Visa (V) e a Mastercard (MA), as duas maiores empresas de pagamentos por cartões do mundo, decidiram suspender as operações na Rússia, em uma demanda que o próprio presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, expressou com cerca de 300 parlamentares do Senado e da Câmara dos EUA em teleconferência neste sábado.

A Ucrânia se ofereceu para realizar uma outra rodada de negociações com a Rússia na segunda-feira, informou a Ukrainska Pravda, citando pessoas com conhecimento do assunto no escritório do presidente Volodymyr Zelenskiy.

PUBLICIDADE

Confira mais atualizações em tempo real, no horário de Brasília:

Ações e futuros de NY com disparada do petróleo (22h5)

Os mercados de ações asiáticos e os futuros de ações dos EUA caíram nesta segunda, enquanto ativos de proteção como títulos soberanos subiram, ampliando a preocupação com o choque inflacionário resultante da disparada do petróleo com a possibilidade de embargo da produção russa.

Contratos S&P 500 (SPX) e Nadaq 100 (NDX) caíram mais de 1%, enquanto o Japão liderou as perdas entre as bolsas asiáticas. O petróleo Brent atingiu US$ 139 o barril e o West Texas Intermediate (WTI) passou de US$ 130.

China pede aos cidadãos deixem a Ucrânia (22h12)

Os cidadãos chineses devem deixar a Ucrânia “o mais rápido possível”, pois as tensões podem aumentar rapidamente, de acordo com um comunicado da embaixada chinesa na Ucrânia. A maioria dos cidadãos chineses foi evacuada da Ucrânia, disse a embaixada em um comunicado em sua conta no WeChat.

Petróleo Brent sobe 18% e bate US$ 139 (20h28)

O petróleo subiu acima de US$ 135 o barril no início do que deve ser uma outra semana tempestuosa depois que a Casa Branca disse que estava discutindo um embargo aos suprimentos russos em uma medida que deve alimentar os temores de oferta em um país já nervoso mercado.

O Brent saltou até 18%, para US$ 139,13, somando a um aumento de 21% da semana passada, quando a invasão da Ucrânia pela Rússia provocou temores de uma brutal crise de oferta.

PUBLICIDADE

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que o governo Biden e seus aliados estão discutindo um embargo ao petróleo russo, à medida que aumenta a pressão para revidar com mais força a invasão da Ucrânia, restringindo as exportações da principal indústria de energia da Rússia.

Enquanto traders, transportadores, seguradoras e bancos estão cada vez mais cautelosos em assumir ou financiar compras de barris russos, um embargo formal aumentaria a incerteza que levou à negociação do Brent em sua maior faixa desde o lançamento do contrato futuro em 1998.

TikTok e Netflix suspendem operações na Rússia (18h10)

TikTok e Netflix Inc. (NFLX) se juntaram a uma série de empresas que recuaram em suas operações na Rússia. O TikTok disse que está suspendendo a transmissão ao vivo na Rússia em meio à nova lei de “fake news” do país, que visa silenciar a dissidência e limitar as informações sobre sua invasão da Ucrânia.

“Não temos escolha a não ser suspender a transmissão ao vivo e novos conteúdos em nosso serviço de vídeo enquanto analisamos as implicações de segurança desta lei”, anunciou a empresa.

PUBLICIDADE

Já a Netflix disse que está encerrando as operações na Rússia. Nenhum novo cliente poderá se inscrever e não está claro o que acontecerá com as contas existentes, disse a empresa. O serviço tem mais de 1 milhão de clientes na Rússia.

Autoridades russas detêm quase 4.500 manifestantes (17h50)

Quase 4.500 manifestantes antiguerra foram presos em toda a Rússia neste domingo, de acordo com o grupo de direitos humanos OVD-Info.

O grupo havia relatado que manifestações estavam acontecendo em 44 cidades, incluindo Moscou, São Petersburgo e Ecaterimburgo. Isso elevaria o número total de pessoas detidas até agora para cerca de 12 mil em todo o país.

Blinken se reunirá com ministro de Israel (16h55)

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, se reunirá com seu colega israelense, Yair Lapid, na segunda-feira em Riga, Letônia. A reunião segue várias iniciativas de diplomacia do primeiro-ministro israelense Naftali Bennett, que conversou por telefone com Putin no domingo, um dia depois de conhecê-lo pessoalmente em Moscou. Israel é um dos vários países que se ofereceram para mediar as discussões entre a Ucrânia e a Rússia.

PUBLICIDADE

Blinken e Lapid discutirão a guerra na Ucrânia e as tentativas das potências mundiais de reviver um acordo nuclear com o Irã, disse o Ministério das Relações Exteriores de Israel.

American Express suspende operações na Rússia e Belarus (16h26)

A American Express Co. (AXP) disse que está suspendendo suas operações na Rússia e no Belarus. Os cartões American Express emitidos globalmente não funcionarão mais em estabelecimentos comerciais ou caixas eletrônicos na Rússia, enquanto os cartões emitidos localmente no país por bancos russos não funcionarão mais fora da Rússia na rede global American Express, informou a empresa em comunicado.

PUBLICIDADE

As medidas vão “além das medidas anteriores que tomamos, que incluem a interrupção de nossos relacionamentos com bancos na Rússia impactados pelas sanções governamentais dos EUA e internacionais”.

AIEA vê ificuldade em comunicação com central nuclear (14h33)

A Agência Internacional de Energia Atômica disse que está tendo problemas para entrar em contato com a equipe que opera a usina nuclear de Zaporizhzhya, agora operando sob as ordens das forças russas.

A Agência Internacional de Energia Atômica afirmou que as comunicações com a usina ucraniana de Zaporizhzhia, capturada pelas forças russas na semana passada, foram comprometidas depois que os ocupantes desligaram as redes móveis e o acesso à internet. O regulador nuclear da Ucrânia disse à AIEA que as linhas telefônicas, e-mails e faxes não estavam funcionando e que a comunicação móvel também era ruim.

PUBLICIDADE

O diretor-geral da AIEA, Rafael Mariano Grossi, também disse estar “extremamente preocupado” depois de saber que o gerenciamento da usina, a maior da Europa, estava sob ordens do comandante russo no local.

“A administração e a equipe devem ter permissão para realizar suas funções vitais em condições estáveis, sem interferência ou pressão externa indevida”, disse Grossi em comunicado publicado no site da AIEA. Os níveis de radiação na usina permaneceram normais, disse a agência.

EUA devem seguir sozinhos na proibição do petróleo russo (13h32)

O senador dos EUA Joe Manchin, um democrata cujo voto é crucial para a agenda do presidente Joe Biden, disse que vê apoio suficiente no Congresso para decretar uma proibição unilateral dos EUA ao petróleo e gás russos.

PUBLICIDADE

“As pessoas no meu estado da Virgínia Ocidental acreditam que é basicamente tolice continuar comprando produtos e dando lucro e dinheiro a Putin para poder usar contra o povo ucraniano”, disse Manchin no Meet the Press da NBC. “É exatamente isso que ele está fazendo. Então, por que não lideramos? Por que não mostraríamos a determinação que temos?”

A Casa Branca está considerando a proibição das importações americanas de petróleo russo, que representaram cerca de 3% das importações de petróleo bruto para os EUA no ano passado.

EUA e Europa discutem a proibição do petróleo na Rússia (13h15)

Os EUA estão conversando com países europeus sobre uma abordagem conjunta com objetivo de proibir importações de petróleo russo, disse o secretário de Estado Antony Blinken.

PUBLICIDADE

Blinken, que esta em viagem oficial ao Leste Europeu, disse que discutiu o assunto com o presidente Joe Biden e outros membros do gabinete no sábado.

“Agora estamos conversando com nossos parceiros e aliados europeus para analisar de maneira coordenada a perspectiva de proibir a importação de petróleo russo, garantindo ao mesmo tempo que ainda haja um suprimento adequado de petróleo nos mercados mundiais”, disse Blinken na CNN.

Bancos russos buscam alternativa a Visa e Mastercard (11h12)

O maior banco da Rússia, o Sberbank PJSC, disse que está analisando a possibilidade de emitir cartões usando o sistema de pagamentos doméstico Mir e o UnionPay da China depois que os gigantes de cartões de crédito Visa Inc. (V) e Mastercard Inc (BA).

A medida pode permitir que os russos façam alguns pagamentos no exterior, já que a estatal UnionPay opera em 180 países e regiões. Visa e Mastercard disseram que quaisquer transações iniciadas com seus cartões emitidos na Rússia não funcionarão mais fora do país a partir de 10 de março.

Rússia tem dezenas de protestos anti-guerra (11h02)

Protestos contra a guerra estão acontecendo em 44 cidades da Rússia neste domingo. Centenas de pessoas foram detidas em Moscou, São Petersburgo e Ecaterimburgo, com quase 2.000 presos em todo o país até as 16h em Moscou (10h em Brasília), de acordo com o grupo de direitos OVD-Info.

A OVD disse que as autoridades russas estavam realizando buscas em ativistas de direitos humanos e jornalistas em várias regiões, manifestantes foram espancados com cassetetes e que em São Petersburgo a polícia estava usando choques elétricos contra os manifestantes. Cerca de 10.403 pessoas foram detidas em protestos contra a guerra em toda a Rússia desde 24 de fevereiro, calcula o grupo.

Putin: Suspensão de combate depende da Ucrânia (10h49)

O presidente russo, Vladimir Putin, conversou neste domingo com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e acusou a Ucrânia de tentar arrastar as negociações para se reagrupar militarmente, de acordo com uma leitura do Kremlin.

A suspensão dos combates dependeria de Kiev atender às demandas da Rússia, disse Putin a Erdogan, segundo o comunicado. O presidente da Rússia insiste na “desmilitarização” da Ucrânia e deixou claro que quer destituir o governo, uma postura que torna as negociações extremamente difíceis.

Autoridades da Ucrânia e da Rússia realizaram duas rodadas de negociações sem resultados tangíveis, e um esforço para estabelecer um corredor humanitário no sul do país durou pouco mais do que algumas horas.

Ambos os lados disseram que estão abertos a uma nova reunião na segunda-feira.

Rússia quebrou cessar-fogo para corredor humanitário pela 2ª vez, diz Ucrânia (10h05)

A Rússia quebrou pela segunda vez um acordo de cessar-fogo para permitir a retirada de civis da região de Mariupol, afirmaram autoridades ucranianas neste domingo. A evacuação planejada de dezenas de milhares de pessoas da cidade portuária no sul da Ucrânia foi interrompida pelo segundo dia, disse um assessor do ministro do Interior da Ucrânia.

Tropas russas abriram fogo, violando um acordo de cessar-fogo temporário, disse Anton Herashchenko em seu canal Telegram.

Até agora, não houve comentários dos militares russos sobre os acordos de cessar-fogo. O grupo de ajuda Médicos Sem Fronteiras descreveu a situação em Mariupol como “catastrófica”.

Estrangeiros se inscrevem para lutar pela Ucrânia (9h58)

O ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, disse que o número de estrangeiros que se inscreveram para lutar pela Ucrânia se aproxima de 20 mil. O governo criou recentemente um site para voluntários em potencial e isentou os requisitos de visto para aqueles que chegam.

A Ucrânia estava monitorando o potencial de tropas de Belarus se juntarem à Rússia em seu ataque ao país, disse Kuleba. Até agora isso não aconteceu, mas continua sendo um risco, acrescentou.

O presidente Volodymyr Zelenskiy disse em um vídeo postado por seu gabinete que os bombardeios continuaram em áreas residenciais de cidades como Kharkiv, a segunda maior da Ucrânia, e Chernihiv, ao norte de Kiev. Ele acusou a Rússia de planejar bombardear a principal cidade portuária de Odesa, no sul, sem dar mais detalhes.

Rússia alivia exigências regulatórias para bancos (9h51)

O Banco da Rússia reduzirá temporariamente as exigências de informações que os bancos comerciais devem publicar em um esforço para limitar os riscos de sanções internacionais. A partir das declarações de fevereiro, os bancos não terão mais que liberar contas preparadas de acordo com os padrões nacionais ou quaisquer divulgações adicionais em seus sites, disse o banco central em comunicado.

Moody’s rebaixa rating da Rússia novamente (9h32)

A Moody’s Investors Service rebaixou os ratings de emissor de longo prazo e de dívida sênior sem garantia da Rússia de “B3″ para “Ca”, devido às expectativas de que os novos controles de capital do Banco Central da Rússia restringirão os pagamentos internacionais, inclusive para o serviço da dívida de títulos do governo. Há menos de uma semana, a Moody’s retirou a classificação de grau de investimento da Rússia.

BBC diz que serviço World News saiu do ar Rússia (9h20)

O canal de notícias internacionais da BBC, o BBC World News, saiu do ar na Rússia, informou a organização em seu site. A medida segue a decisão de sexta-feira da emissora nacional britânica de interromper temporariamente o trabalho de seus jornalistas e equipe de apoio na Rússia, após uma lei aprovada no país que criminaliza a reportagem independente no país.

Ucrânia tentar retomar evacuação de civis em Mariupol (8h43)

A Ucrânia tenta evacuar civis da cidade portuária de Mariupol, depois que uma tentativa de sábado foi interrompida por bombardeios russos em violação a um cessar-fogo temporário, disse um funcionário da administração militar regional de Donestsk no Telegram.

A rota de evacuação vai de Mariupol a Zaporizhzhya e será monitorada pela Cruz Vermelha. Carros particulares poderão entrar no comboio de evacuação.

A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) descreveu a situação humanitária como “catastrófica”. O povo de Mariupol tem “problemas muito sérios para ter acesso à água potável”, disse Laurent Ligozat, coordenador de emergência do grupo na Ucrânia.

A situação humanitária em #Mariupol #Ucrânia é catastrófica. Escapar não é tão simples quanto parece. Entenda mais nesta entrevista com nosso coordenador de emergência na Ucrânia, Laurent Ligozat.

-- Médicos Sem Fronteiras

Rússia busca capturar usina hidrelétrica, diz Ucrânia (7h53)

As forças russas podem tentar capturar a usina hidrelétrica de Kaniv, disse o Ministério da Defesa da Ucrânia em comunicado, indicando um possível aumento no ataque à infraestrutura civil. Na semana passada, as forças russas ocuparam parcialmente o local da maior usina nuclear da Europa.

A barragem, a cerca de 96 km da capital Kiev, é um dos elementos-chave na rede de usinas hidrelétricas no rio Dnieper. A Rússia diz que seu principal objetivo na guerra é atingir instalações militares ucranianas.

O ministro da Saúde ucraniano, Viktor Lyashko, disse no domingo que 34 hospitais foram danificados ou destruídos desde a invasão da Rússia. Alguns ficaram completamente inoperantes, enquanto outros não têm energia ou água.

.@OMS confirmou vários ataques ao sistema de saúde na #Ucrânia, causando várias mortes e ferimentos. Relatórios adicionais estão sendo investigados. Ataques a instalações de saúde ou trabalhadores violam a neutralidade médica e são violações do direito internacional humanitário. #NotATarget.

Até hoje, a OMS publicou 6 relatórios verificados de ataques à saúde na #Ucrânia. Mais relatórios estão sendo auditados. A OMS condena veementemente esses ataques que causaram 6 mortes e 11 feridos.

-- Organização Mundial da Saúde (OMS)

‘A agressão de Putin precisa fracassar’, diz Johnson (7h45)

Em ensaio do New York Times, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson delineou um plano de seis pontos para a Ucrânia, pedindo a outras nações que ajudem a mobilizar esforço humanitário para a Ucrânia a se defender.

Johnson disse que se reunirá na segunda-feira com os líderes do Canadá e da Holanda, e na terça-feira receberá os líderes da Polônia, Eslováquia, Hungria e República Tcheca, países que enfrentam uma crescente crise de refugiados à medida que as pessoas fogem da Ucrânia.

Ele também pediu que todos os bancos russos fossem cortados do sistema de pagamentos financeiros SWIFT e que a Europa começasse a “se livrar” do petróleo e do gás russos. A Europa é altamente dependente do gás russo, mas apenas cerca de 3% do fornecimento de energia do Reino Unido vem da Rússia, então qualquer limite nas importações teria um impacto limitado no país.

Mais de 1,5 milhão de pessoas deixaram a Ucrânia (7h35)

Mais de 1,5 milhão de pessoas cruzaram a fronteira da Ucrânia para países vizinhos nos últimos 10 dias, disse neste domingo Filippo Grandi, alto comissário da ONU para os Refugiados. Ele a chamou de “crise de refugiados que mais cresce na Europa desde a Segunda Guerra Mundial”.

Mais de 60% fugiram para a Polônia, onde as autoridades estimam que 922.400 pessoas cruzaram a fronteira até o início de domingo, e para a Moldávia, para onde mais de 250 mil fugiram, segundo o presidente Maia Sandu. Também há ucranianos que foram para Eslováquia, Hungria, Romênia e outros países da UE, bem como para a própria Rússia.

Na semana passada, a UE concordou em conceder direitos de residência aos ucranianos e fornecer saúde, emprego e apoio social por até três anos. O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, se reuniu com autoridades moldavas no domingo, depois de visitar um centro de refugiados na Polônia no sábado.

Biden fala com Zelenskiy em chamada (7h05)

A “administração de Biden está aumentando a segurança, a assistência humanitária e econômica para a Ucrânia e está trabalhando em estreita colaboração com o Congresso para garantir financiamento adicional”, disse o presidente Joe Biden a Zelenskiy na noite de sábado, de acordo com um comunicado da Casa Branca. Eles conversaram por cerca de meia hora.

Blinken cruza a Ucrânia para encontrar Kuleba (22h10)

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, atravessou a fronteira da Polônia para a Ucrânia neste sábado para uma reunião com Dmytro Kuleba, ministro das Relações Exteriores da Ucrânia.

“Viemos de vários dias de reuniões com a OTAN, a União Europeia, países além do G7, e vemos que o apoio não apenas continua – apoio de segurança, apoio humanitário, apoio econômico – mas esse apoio vai aumentar”, disse Blinken, de acordo com um relato do Departamento de Estado sobre o encontro na fronteira.

Na Polônia, Blinken visitou um centro de boas-vindas para ucranianos que fugiram após a invasão russa. “A recepção do povo polonês inspirou o mundo em meio à tragédia e ao sofrimento que a guerra de Putin causou na Ucrânia”, disse ele no Twitter.

UE fornece assistência inicial a refugiados (21h57)

A União Europeia anunciou no sábado a primeira parcela de 500 milhões de euros para ajudar os refugiados ucranianos que cruzam a fronteira para os países europeus. “Os refugiados da Ucrânia merecem nossa solidariedade e apoio, assim como os países que os acolhem”, tuitou a presidente da UE, Ursula von der Leyen, no sábado.

A notícia vem logo após a decisão de sexta-feira de permitir que a maioria dos refugiados ucranianos viva, trabalhe na UE e tenha acesso a serviços de saúde e escolas por pelo menos um ano.

Agência de Energia Atômica vê segurança intacta em usina nuclear (21h37)

Os níveis de radiação na usina nuclear de Zaporizhzhia são normais e os sistemas de segurança técnica permanecem intactos um dia depois que as forças russas assumiram o controle do local, disse a Agência Internacional de Energia Atômica em uma atualização, citando autoridades da Ucrânia.

No entanto, a equipe da usina nuclear de Chernobyl - tomada por militares russos na semana passada - está no local desde 23 de fevereiro e não pode alternar os turnos, disse a AIEA.

Putin permite pagamentos de crédito estrangeiro em rublos (21h28)

A Rússia e as empresas russas poderão, por enquanto, pagar alguns de seus credores estrangeiros em rublos, de acordo com um decreto assinado por Putin no sábado.

As regras temporárias permitem que o governo e outras entidades contornem problemas técnicos ao negociar em moeda estrangeira e paguem em rublos, que foram rapidamente depreciados nos últimos dias.

O decreto se aplica a pagamentos de mais de 10 milhões de rublos por mês a credores de “países que se envolvem em atividades hostis” contra a Rússia, suas empresas e cidadãos. O governo preparará uma lista desses países dentro de dois dias.

EUA e Polônia estudam fornecer aviões para Ucrânia (21h24)

Os EUA estão trabalhando com a Polônia e consultando outros aliados da Otan sobre a possibilidade de fornecer aviões de guerra à Ucrânia para uso contra as forças russas, disse um porta-voz da Casa Branca.

A ideia, embora rejeitada por vários membros da aliança do Leste Europeu nesta semana, foi lançada pelo presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy durante uma videoconferência com um grande grupo de legisladores dos EUA neste sábado. Vários disseram depois que apoiam uma transferência de aeronaves, que poderia envolver aviões de fabricação russa nos quais os pilotos ucranianos são treinados.

O governo do presidente Joe Biden está considerando encontrar substitutos para quaisquer caças que a Polônia possa enviar de sua frota para a Ucrânia, disse o porta-voz. A decisão é da Polônia, disse o porta-voz, acrescentando que existem desafios logísticos, incluindo como transferir aeronaves da Polônia para a Ucrânia.

Visa e Mastercard suspendem operações na Rússia (19h25)

A Visa Inc. (V) e a Mastercard (MA) decidiram suspender suas operações na Rússia e todas as transações iniciadas com seus cartões emitidos no país não funcionarão mais no exterior.

Quaisquer cartões Visa emitidos por instituições financeiras fora da Rússia também não funcionarão mais no país, disse a empresa em comunicado neste sábado.

“Somos obrigados a agir após a invasão não provocada da Ucrânia pela Rússia e os eventos inaceitáveis que testemunhamos”, disse Al Kelly, presidente e CEO.

“Lamentamos o impacto que isso terá em nossos valiosos colegas e nos clientes, parceiros, comerciantes e portadores de cartões que atendemos na Rússia. Esta guerra e a ameaça contínua à paz e à estabilidade exigem que respondamos de acordo com nossos valores”, disse a empresa.

Zelenskiy fala com 300 parlamentares dos EUA (16h52)

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, pediu a parlamentares dos EUA em uma videochamada que apoiem a proibição de importações de energia russa, além de uma zona de exclusão aérea e ampliação da ajuda militar para combater a invasão russa de seu país.

Com quase 300 membros do Senado e da Câmara na teleconferência deste sábado, o líder ucraniano ouviu declarações de apoio a mais armamento, enquanto enfrenta relutância em seu apelo às potências da Otan para impor uma zona de exclusão para a Força Aérea da Rússia. A Otan e os EUA dizem que declarar uma zona de exclusão aérea arriscaria entrar em uma guerra com a Rússia.

O líder ucraniano pediu que os EUA parassem de importar petróleo e gás russos e instou os legisladores a pressionar empresas como Visa Inc. (V) e Mastercard Inc. (MA) a interromper todos os negócios na Rússia. Ele disse aos parlamentares que o objetivo da Rússia é estabelecer um governo fantoche em Kiev, de acordo com um legislador.

Primeiro-ministro israelense se encontra com Putin (15h31)

O primeiro-ministro de Isreal, Naftali Bennett, fez uma viagem surpresa a Moscou para falar com Vladimir Putin. Ele foi acompanhado pelo ministro da Habitação, Ze’ev Elkin, que fala russo e traduziu as conversas durante a reunião, que durou cerca de três horas. A Casa Branca foi informada com antecedência da viagem, de acordo com uma porta-voz de Bennett.

Bennett manteve conversas telefônicas com Putin e Zelenskiy nos últimos dias, enquanto Israel tenta usar suas boas relações com Kiev e Moscou para ajudar na mediação.

O primeiro-ministro também conversou com Putin sobre a situação enfrentada por israelenses e comunidades judaicas como resultado do conflito na Ucrânia, segundo uma autoridade israelense.

Putin e Bennett discutiram “vários aspectos da situação na Ucrânia no contexto da operação especial russa para defender Donbass”, disse o Kremlin em comunicado enviado por e-mail, que não deu mais detalhes sobre as negociações.

Prada suspende operações de varejo na Rússia (15h05)

A italiana Prada suspendeu suas operações de varejo na Rússia. “Nossa principal preocupação é com todos os colegas e suas famílias afetados pela tragédia na Ucrânia, e continuaremos a apoiá-los”, afirmou a empresa em comunicado.

EUA pedem aos americanos que deixem a Rússia (14h28)

O Departamento de Estado dos EUA emitiu um comunicado atualizado que citou o potencial de assédio e a capacidade limitada da embaixada de ajudar os cidadãos de lá. “Opções limitadas de voos comerciais ainda estão disponíveis. As rotas terrestres de carro e ônibus também estão abertas”, disse. “Se você deseja deixar a Rússia, deve fazer os preparativos por conta própria o mais rápido possível.”

Varejistas de alimentos russos limitam compras (13h45)

Os varejistas russos restringiram as compras de alimentos básicos e “socialmente importantes” após relatos de corrida aos supermercados após a drástica desvalorização do rublo desta semana e preocupações com interrupções nas importações. O Ministério da Agricultura disse em comunicado que apoia a medida.

Mais cedo, a maior varejista de alimentos da Rússia disse que limitaria temporariamente grandes compras de alguns produtos após um aumento na demanda por alimentos como açúcar, óleo de girassol e trigo sarraceno em várias regiões. O X5 Retail Group NV disse que tem suprimentos suficientes, mas está lutando para embalar e transportar produtos com rapidez suficiente para atender à demanda.

Ucrânia oferece para conversar com Rússia (13h15)

A Ucrânia se ofereceu para realizar outra nova rodada de negociações com a Rússia na segunda-feira, informou o meio de comunicação Ukrainska Pravda, citando pessoas com conhecimento do assunto no escritório do presidente Volodymyr Zelenskiy.

A Rússia ainda não confirmou se aceitará, disse Ukrainska Pravda. Seria a terceira rodada de negociações desde a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Ucrânia quer US$ 1,4 bilhãodo FMI (12h45)

O FMI disse que a Ucrânia pediu US$ 1,4 bilhão em financiamento de emergência e que sua equipe espera enviar o pedido ao conselho para aprovação na próxima semana.

Além do aumento do número de mortos, a invasão da Rússia causou danos substanciais à infraestrutura física e econômica da Ucrânia, incluindo portos marítimos, aeroportos, estradas e pontes. Embora seja difícil nesta fase avaliar com precisão as necessidades de financiamento, está claro que a Ucrânia enfrentará custos significativos de recuperação e reconstrução, disse o FMI.

A vizinha Moldávia também solicitou um aumento em seu atual empréstimo do FMI para ajudar a cobrir os custos da crise.

Avião russo segue a Washington para buscar diplomatas (11h10)

Um avião russo está a caminho de Washington de São Petersburgo para trazer para casa diplomatas expulsos dos EUA, escreveu a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Maria Zakharova no Telegram.

A Rússia classificou na terça-feira a expulsão de 12 diplomatas de sua missão das Nações Unidas em Nova York como uma “escalada” da tensão com o Ocidente.

O radar de voo está rastreando o jato Ilyushin Il-96-300, modelo que é a principal aeronave da frota presidencial russa, em seu voo para o Aeroporto Internacional de Dulles, onde deve pousar no início da tarde, horário local.

Putin: sanções são como uma declaração de guerra (10h45)

O presidente Vladimir Putin disse que as sanções do Ocidente contra a Rússia foram como uma declaração de guerra, noticiou o site do jornal britânico The Guardian, citando como fonte a agência britânica de notícias Reuters, neste sábado (5).

O líder russo afirmou que a Rússia deseja que a Ucrânia seja “desmilitarizada” e “desnazificada” e que tenha um status neutro na política internacional. O comentário de Putin foi feito a comissárias de bordo, segundo a Reuters.

Ucrânia cria site para estrangeiros se juntarem ao seu exército (09h05)

A Ucrânia criou o site o https://fightforua.org, para estrangeiros que desejam se voluntariar e se juntar ao exército, de acordo com um comunicado no site do presidente Volodymyr Zelenskiy. “A Ucrânia pede aos estrangeiros que se juntem à nossa luta pela paz e democracia na Europa e no mundo”, disse Zelenskiy no comunicado.

O presidente ucraniano assinou um decreto em 1º de março abolindo a exigência de visto para quem deseja ser voluntário.

Ucrânia diz que Rússia viola Pacto de Cessar-fogo nos Corredores (8h33)

As forças russas voltaram a bombardear Volnovakha com armamento pesado, disse a vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk. Não houve comentários imediatos da Rússia ou da Cruz Vermelha, que está monitorando um cessar-fogo temporário.

O governo anunciou anteriormente planos para evacuar 15 mil crianças, mulheres e idosos da cidade no leste da Ucrânia.

Os combates também estão ocorrendo ao longo de uma rota destinada a servir como corredor humanitário para evacuar 200 mil pessoas de Mariupol, disse Vereshchuk. A Cruz Vermelha pediu à Rússia que permita a entrega de alimentos e remédios. As autoridades de Mariupol pediram às pessoas que procurassem abrigo.

Putin falará com Erdogan da Turquia no domingo, diz Tass (07h40)

O presidente Vladimir Putin falará no domingo com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, informou a mídia russa e turca. Erdogan é um dos vários líderes estrangeiros que se ofereceram para sediar as negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia.

Cerca de 200 mil devem fugir de Mariupol (07h20)

A Ucrânia planeja evacuar cerca de 200 mil mulheres e crianças de Mariupol, que está sob forte bombardeio da Rússia, e outras 15 mil de Volnovakha, ao norte, disse a vice-primeira-ministra Iryna Vereshchuk no sábado em um discurso em vídeo.

A Cruz Vermelha garantirá cessar-fogo nesses corredores, disse ela.

Vereshchuk também disse que as tropas russas estão aproveitando o cessar-fogo de sábado para avançar nessas áreas e pediu às autoridades que ordenem a interrupção dessa atividade.

Draghi discutirá limite de preço para a energia russa (07h17)

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, deve se reunir com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na segunda-feira, para discutir como mitigar a dependência do continente do fornecimento de gás russo, segundo o jornal Corriere della Sera.

Draghi foi citado dizendo que o medo de interrupções nos fluxos está gerando lucros extras para a Gazprom, “em detrimento de todos”.

Forças da Ucrânia tentam repelir tropas russas em Mykolaiv (07h10)

Combatentes ucranianos estão tentando repelir as tropas russas em Mykolaiv, uma cidade de meio milhão de pessoas perto de Odesa, de acordo com uma atualização do Ministério da Defesa no sábado.

Armas antiaéreas continuam a atingir aviões e helicópteros russos, de acordo com a última atualização. Eles disseram ter derrubado dois aviões Sukhoi SU-25 na região de Chernihiv ao norte de Kiev e um na região de Donetsk no dia anterior. A reivindicação não pôde ser verificada imediatamente.

O porta-voz do Ministério da Defesa russo foi citado pela Interfax dizendo que as forças armadas russas e seus aliados separatistas em Donets

Rússia aceita cessar-fogo temporário em duas áreas (7h06)

As forças armadas da Rússia observarão um cessar-fogo temporário enquanto corredores humanitários são criados para permitir que civis deixem Mariupol no Mar Negro e Volnovakha, cerca de 65 quilômetros ao norte, informou a Interfax, citando o Ministério da Defesa.

A Ucrânia confirmou o acordo sobre os corredores e o cessar-fogo, disse Davyd Arakhamiya, membro sênior do partido do presidente Volodymyr Zelenskiy e parte da equipe de negociação da Ucrânia.

Starlink de Musk não bloqueará fontes de notícias russas (6h15)

O serviço de satélite Starlink, da SpaceX, não bloqueará fontes de notícias russas “a menos que sob a mira de uma arma”, disse o presidente-executivo Elon Musk em um tweet no sábado.

Musk disse que alguns governos instruíram a Starlink a fazer isso, especificando que não era a Ucrânia. No início desta semana, o ministro da transformação digital da Ucrânia agradeceu a Musk depois que suas antenas parabólicas SpaceX chegaram ao país para manter sua comunicação na internet operando em meio à invasão da Rússia.

Samsung interrompe envios de telefones e chips para a Rússia (20h22)

A Samsung Electronics disse que suspendeu as remessas de produtos para a Rússia, juntando-se a uma lista crescente de empresas da Apple à Microsoft que estão interrompendo vendas e serviços no país após a invasão da Ucrânia na semana passada.

A gigante de tecnologia sul-coreana está monitorando ativamente a situação complexa, disse a empresa em comunicado enviado por e-mail à Bloomberg News. As exportações de todos os produtos da Samsung, de chips a smartphones e eletrônicos de consumo, foram suspensas, de acordo com uma pessoa a par do assunto.

Senadores dos EUA devem falar com Zelenskiy no sábado (19h33)

Membros do Senado dos EUA foram convidados a participar de uma ligação no sábado de manhã com Zelenskiy, de acordo com uma pessoa familiarizada com o plano. A ligação ocorre no momento em que o Congresso se prepara para debater um pacote de apoio na próxima semana, e enquanto alguns parlamentares pressionam por mais sanções contra a Rússia, que podem incluir a proibição de importações de petróleo russo pelos EUA.

Bloomberg News e BBC suspendem reportagens na Rússia (19h24)

A Bloomberg News suspenderá temporariamente o trabalho de seus jornalistas na Rússia depois que o presidente Vladimir Putin assinou uma legislação que criminaliza a reportagem independente no país.

“Com grande pesar, decidimos suspender temporariamente nossa cobertura de notícias na Rússia”, disse o editor-chefe da Bloomberg, John Micklethwait, na sexta-feira. “A mudança no código penal, que parece destinada a transformar qualquer repórter independente em criminoso por associação, torna impossível continuar qualquer aparência de jornalismo normal dentro do país.”

A emissora nacional da Grã-Bretanha, a BBC, anunciou uma medida semelhante.

Zelenskiy critica Otan sobre a zona de exclusão aérea (18h59)

Em um discurso em vídeo à nação, Zelenskiy criticou a Otan por se recusar a impor uma zona de exclusão aérea sobre o país para combater o poder aéreo russo, como os líderes da Ucrânia pediram. Ele acusou a aliança de não usar suas armas poderosas e disse que “todas as pessoas que morrerem depois deste dia morrerão por sua causa”.

O chefe da Otan, Jens Stoltenberg, disse na sexta-feira que a “decisão dolorosa” de não atender ao pedido da Ucrânia foi tomada porque isso arriscaria atrair mais países para uma guerra mais ampla.

Itália apreende iate do presidente da Severstal (18h06)

A Itália apreendeu nesta sexta-feira um iate pertencente ao presidente e principal acionista da Severstal, Alexey Mordashov.

O “Lady M Yacht”, de 65 milhões de euros (US$ 71 milhões), estava localizado no porto norte de Imperia. A polícia italiana agiu em conformidade com as sanções da UE, disse um porta-voz do governo no Twitter.

A polícia italiana está apreendendo bens pertencentes a russos sancionados no valor de 140 milhões de euros, segundo fontes citadas pela agência de notícias Ansa.

Casa Branca diz que Biden ‘não tem intenção’ de conversar com Putin (17h20)

O presidente dos EUA, Joe Biden, “não tem intenção neste momento” de falar diretamente com o presidente russo, Vladimir Putin, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, nesta sexta-feira.

Putin “está no meio de uma guerra crescente em um país estrangeiro soberano”, disse Psaki a repórteres em resposta a uma pergunta sobre os pedidos do presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy para que os dois líderes falassem.

Embora Biden não tenha planos de falar com Putin, os EUA permanecem abertos ao envolvimento diplomático com a Rússia. Biden “deixa a porta aberta para a diplomacia – que nunca se fechou”, disse Psaki.

Blinken avisa que a situação na Ucrânia vai piorar (17h03)

O secretário de Estado Antony Blinken disse que a situação humanitária na Ucrânia provavelmente continuará a se deteriorar, uma avaliação “infelizmente baseada em tudo o que sabemos sobre os métodos do presidente Putin quando se trata de tentar subjugar outro país”.

Blinken, falando a jornalistas em Bruxelas após reuniões com seus colegas da Otan e do G-7, citou guerras russas anteriores na Chechênia, Geórgia e Ucrânia como evidência.

Blinken também disse que a força da reação global contra a invasão do presidente russo, Vladimir Putin, demonstrou que “vemos a maré da democracia subindo para o momento” após anos de recessão democrática, impulsionada em parte pelas políticas do Kremlin.

Biden pesa o efeito global da proibição do petróleo russo (16h59)

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que funcionários do governo ainda estão conversando com membros do Congresso sobre uma possível proibição dos EUA ao petróleo russo, pois também avaliam o efeito dos preços mais altos do gás sobre os consumidores americanos, disse ela.

“Se você reduzir a oferta no mercado global, aumentará os preços do gás, aumentará o preço do petróleo – e isso é algo em que o presidente está muito atento e focado”, disse ela.

Também questionada sobre a reportagem da Bloomberg News de que a Casa Branca estava considerando tal proibição, Cecilia Rouse, presidente do Conselho de Assessores Econômicos de Biden, disse: “O que é realmente essencial é que mantenhamos um suprimento constante de energia global”.

Biden e Duda discutem Ucrânia e segurança europeia (16h41)

Biden conversou com o presidente polonês Andrzej Duda por 53 minutos nesta sexta-feira para discutir os esforços para impor punições severas à Rússia, bem como os esforços humanitários na Ucrânia e o compromisso dos EUA com a segurança da OTAN.

Biden “recebeu a parceria da Polônia em hospedar 9.000 forças dos EUA, incluindo 4.700 militares adicionais implantados lá nas últimas semanas, para tranquilizar os aliados do flanco oriental, impedir a agressão russa contra a OTAN e ficar lado a lado com seus colegas poloneses para manter a segurança e a estabilidade na Europa“, disse a Casa Branca em comunicado.

A ligação ocorreu quando o general Mark Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto, se reuniu com seu colega polonês, general Rajmund Andrzejczak, durante uma visita a Varsóvia.

Doações de criptomoedas pagam por coletes à prova de balas e outros suprimentos (16h35)

A Ucrânia já gastou US$ 15 milhões das doações que recebeu em criptomoedas em suprimentos militares, incluindo coletes à prova de balas que foram entregues nesta sexta-feira, disse Alex Bornyakov, vice-ministro de Transformação Digital da Ucrânia, à Bloomberg News.

O governo ucraniano prevê que as doações de criptomoedas cheguem a US$ 100 milhões nos próximos dias, o dobro do valor recebido até agora, disse Bornyakov. A maioria das doações foi em Bitcoin e Ether.

Casa Branca considera proibição de importações de petróleo russo (16h27)

O governo Biden está avaliando a proibição das importações norte-americanas de petróleo bruto russo, enquanto o Congresso corre para aprovar tal restrição para punir o Kremlin por sua invasão da Ucrânia.

Estão ocorrendo conversas dentro do governo e com a indústria de petróleo e gás dos EUA sobre o impacto que tal medida teria nos consumidores americanos e na oferta global, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

S&P removerá todas as ações listadas, domiciliadas na Rússia (15h31)

A S&P Dow Jones Indices disse que removerá todas as ações listadas e/ou domiciliadas na Rússia, incluindo ADRs/GDRs, de seus índices de ações padrão a um preço zero, em vigor antes da abertura em 9 de março.

A empresa também reclassificará a Rússia para uma categoria independente de mercados emergentes a partir do mesmo dia, o mais recente movimento nos esforços para isolar o país das finanças globais durante a guerra.

Regulador russo bloqueia o Facebook (15h17)

O Facebook foi bloqueado na Rússia pelo regulador de comunicações do país, informou a Interfax, o mais recente sinal da reação de Moscou a fontes de notícias não sancionadas pelo governo.

O Facebook foi banido em retaliação pelo congelamento de contas de RT, Sputnik e RIA Novosti e outras mídias, disse o regulador de comunicações Roskomnadzor em comunicado.

Duas emissoras liberais, Ekho Moskvy e TV Rain, saíram do ar na quinta-feira sob pressão dos promotores, enquanto os sites da BBC, Deutsche Welle e Meduza, um grupo de notícias independente, não estavam acessíveis nesta sexta-feira.

Rússia é condenada por ações na usina nuclear (14h49)

As ações da Rússia na usina nuclear de Zaporizhzhia foram fortemente criticadas por vários países durante uma sessão de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas em Nova York.

“Foi incrivelmente imprudente e perigoso. E ameaçou a segurança de civis em toda a Rússia, Ucrânia e Europa”, disse a embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield.

O enviado da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, disse que os países ocidentais e a Ucrânia estão exagerando o incidente. Ele insistiu que as forças russas “negociaram” o controle da instalação e enfatizou o que chamou de experiência compartilhada do desastre nuclear de Chernobyl na década de 1980.

Tensões na Moldávia aumentam com a aplicação da UE (14h15)

Sinais de tensão surgiram na Moldávia, um ex-estado soviético que faz fronteira com a Romênia e a Ucrânia, um dia depois de o governo apresentar um pedido oficial de adesão à União Europeia.

O autoproclamado governo da região separatista pró-Rússia da Transnístria pediu à comunidade internacional que reconheça sua independência. Em um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Transnístria disse que o governo da Moldávia não o consultou sobre o pedido da UE, “desconsiderando completamente a posição da região sobre o assunto”.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, deve visitar a Moldávia no sábado para discutir seus esforços para ajudar os refugiados ucranianos, bem como “o apoio dos EUA à democracia, soberania e integridade territorial da Moldávia”, disse o Departamento de Estado. A Moldávia disse que quer permanecer neutra no conflito, exceto para ajudar os refugiados, e não aplicará sanções à Rússia.

BBC pausa temporariamente trabalho de jornalistas na Rússia (13h26)

A BBC disse que estava agindo em resposta à legislação recém-aprovada que “parece criminalizar o processo de jornalismo independente” no país. A emissora nacional britânica disse que sua operação de notícias para a Rússia continuará operando de fora do país.

“Nossos jornalistas na Ucrânia e em todo o mundo continuarão a relatar a invasão da Ucrânia”, disse o diretor-geral da BBC, Tim Davie, em comunicado. A nova lei “não nos deixa outra opção senão suspender temporariamente o trabalho de todos os jornalistas da BBC News e sua equipe de apoio na Federação Russa enquanto avaliamos todas as implicações desse desenvolvimento indesejado”.

Rússia pune apelos de sanções e ‘fake news’ sobre militares (13h18)

Pessoas condenadas por divulgar o que as autoridades consideram ser informações falsas sobre as atividades dos militares enfrentam multas e prisão por até 15 anos sob a legislação, que agora vai para o presidente Vladimir Putin assinar.

A lei permitirá que “aqueles que mentiram e fizeram declarações desacreditando nossas Forças Armadas sejam punidos, e com muita severidade”, assim que entrar em vigor, disse o presidente Vyacheslav Volodin na sexta-feira, quando parlamentares da Duma endossaram por unanimidade a medida.

Embora tenha havido apenas protestos dispersos até agora na Rússia contra a guerra, o governo limitou o acesso às mídias sociais e ordenou que os meios de comunicação russos apenas publicassem informações de fontes oficiais.

Microsoft suspenderá vendas e serviços na Rússia (13h01)

A Microsoft (MSFT) está suspendendo as vendas de produtos e serviços na Rússia e diz que está trabalhando em estreita colaboração com os EUA, a União Europeia e o Reino Unido para cumprir uma série de sanções coordenadas impostas contra Moscou.

A gigante da tecnologia prometeu continuar seus esforços para ajudar a Ucrânia a evitar ataques cibernéticos russos, como um recente contra uma grande emissora. Várias outras empresas de tecnologia dos EUA, incluindo Apple (AAPL) e Intel (INTC) também desligaram a Rússia desde a invasão da Ucrânia.

Russia ETF da BlackRock está entre fundos suspensos (12h37)

Três grandes fundos negociados em bolsa com foco na Rússia foram interrompidos em Nova York nesta sexta-feira. O iShares MSCI Russia ETF (ERUS) da BlackRock estava entre os afetados, depois que a Bolsa de Valores de Nova York tomou medidas com base no que disse ser “preocupação regulatória”. O fundo despencou cerca de 80% nas últimas duas semanas.

EUA visam novas medidas para refinarias de petróleo russas (12h32)

Os EUA terão como alvo o setor de refino de petróleo da Rússia com novos controles de exportação e identificaram 91 entidades que dizem apoiar as atividades militares do Kremlin. As ações restringirão ainda mais o acesso da Rússia a commodities, software e tecnologia dos EUA, disse o Departamento de Comércio.

Preços europeus do gás natural tocam recordes (12h30)

A medida ocorreu devido a temores de que a guerra na Ucrânia afete os fluxos da Rússia. Os futuros holandeses do próximo mês subiram mais de 200 euros por megawatt-hora pela primeira vez, enquanto os contratos do mês seguinte e imediatos estabeleceram novas altas no Reino Unido.

Scholz expressa ‘profunda preocupação’ em ligação com Putin (12h20)

O chanceler alemão Olaf Scholz expressou sua “profunda preocupação” a Putin durante um telefonema de uma hora na sexta-feira com o presidente russo, segundo o porta-voz de Scholz.

Putin disse a Scholz que a Rússia e a Ucrânia planejam uma terceira rodada de negociações neste fim de semana e os dois líderes concordaram em falar novamente “no futuro próximo”, disse o porta-voz de Scholz por e-mail. Autoridades ucranianas não confirmaram uma data para novas negociações, além de dizer que elas podem acontecer em breve.

Há mais de 1.000 vítimas civis na Ucrânia, diz ONU (12h15)

A guerra na Rússia matou pelo menos 331 pessoas e feriu 675, disse o Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, acrescentando que o número real provavelmente foi muito maior.

A maioria das vítimas foi causada pelo uso de armas com ampla área de impacto, incluindo artilharia pesada, sistemas de foguetes multi-lançamento, mísseis e ataques aéreos, disse o ACNUDH.

Stoltenberg diz que a Rússia infringiu lei internacional (11h05)

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, acusou a Rússia de violar as regras internacionais e disse que aliados estão coletando detalhes para responsabilizar Moscou.

“Vimos o uso de bombas de fragmentação, vimos relatos de uso de outros tipos de armas, o que violaria a lei internacional”, disse Stoltenberg em Bruxelas na sexta-feira após uma reunião dos ministros das Relações Exteriores da aliança.

Grupo diz que bombas de fragmentação russas podem constituir crime de guerra (10h45)

O disparo de munições cluster pela Rússia em áreas residenciais da segunda maior cidade da Ucrânia em 28 de fevereiro pode chegar ao nível de um crime de guerra, disse a Human Rights Watch em um relatório na sexta-feira.

Análises de vídeo e entrevistas com testemunhas revelam que submunições foram lançadas por meio de foguetes de munição cluster fabricados na Rússia em Kharkiv, disse o grupo. Os ataques mataram pelo menos três civis.

As munições de fragmentação abrem-se no ar e dispersam dezenas ou centenas de pequenas bombas letais por uma vasta área. Seu uso em áreas povoadas é proibido pelo Direito Internacional Humanitário, embora a Rússia não seja parte desse protocolo. Os EUA também não assinaram.

Guerra leva Johnson a analisar o prazo da declaração de propriedade do Reino Unido (10h41)

Estimulado pela invasão da Ucrânia pela Rússia, o governo do primeiro-ministro Boris Johnson agora está aberto a cortar um período de carência para que proprietários estrangeiros de propriedades no Reino Unido registrem seus interesses, disseram duas pessoas familiarizadas com as negociações entre os conservadores no poder e os partidos da oposição.

De acordo com a legislação a ser debatida na segunda-feira na Câmara dos Comuns, os indivíduos teriam 18 meses para ingressar em um registro que identifica os proprietários estrangeiros finais de propriedades no Reino Unido, impedindo-os de se esconder atrás de empresas de fachada – mas esse período parece ser reduzido. O registro proposto, que pode afetar muitos russos que investiram em imóveis na Grã-Bretanha, está em segundo plano por sucessivas administrações conservadoras desde 2016.

Suecos e finlandeses favorecem entrada na OTAN em mudança após a guerra da Ucrânia (9h40)

Suecos e finlandeses são cada vez mais a favor da adesão ao bloco de defesa da OTAN após a invasão da Ucrânia pela Rússia, aumentando a pressão sobre os líderes dos países para mudar as políticas de não alinhamento militar de longa data.

Pesquisas divulgadas nos dois países nórdicos nesta sexta-feira mostraram que 51% dos suecos e 48% dos finlandeses voltaram a ingressar na Organização do Tratado do Atlântico Norte. É a primeira vez que uma maioria sueca favorece a entrada.

Ucrânia diz suprimir ameaça russa a Odessa até agora (9h40)

A artilharia defensiva está reprimindo as tentativas russas de atirar em Odesa a partir de navios de guerra, sem ameaça imediata à cidade portuária do Mar Negro de quase 1 milhão de pessoas, disseram oficiais militares ucranianos.

Em um briefing nesta sexta-feira, as autoridades disseram que, a leste, Mariupol estava parcialmente sitiada, com tropas ucranianas tentando impedir o cerco completo da cidade. Tropas russas têm controle parcial da usina nuclear de Zaporizhzhia, enquanto um poderoso ataque aéreo foi frustrado até agora em torno de Chernihiv, uma grande cidade entre Kiev e a fronteira com a Bielorrússia, disseram eles. Kharkiv e Akhtyria estão resistindo a bombardeios pesados.

Ex-chanceler austríaco renuncia ao Lukoil Post (8h58)

O ex-chanceler austríaco Wolfgang Schuessel renunciou ao conselho de supervisão da petrolífera Lukoil, citando o ataque da Rússia à Ucrânia e sua população civil, segundo o serviço de notícias da APA. Schuessel é o mais recente de uma série de políticos de alto nível que deixam cargos administrativos na Rússia.

Na quinta-feira, o chanceler alemão Olaf Scholz convocou seu antecessor Gerhard Schroeder para deixar seus cargos na Rosneft PJSC e Nord Stream AG.

Choque na economia russa pode repetir calote de 1998, diz o JPMorgan (8h33)

O impacto na economia russa devido às sanções esmagadoras após o início da guerra contra a Ucrânia pode rivalizar com as consequências do calote do país em 1998, disseram economistas do JPMorgan em nota a clientes.

Espera-se agora que o colapso do “pico ao fundo” do PIB da Rússia seja de cerca de 11%, disseram eles. “As receitas de exportação da Rússia serão interrompidas e as saídas de capital provavelmente serão imediatas, apesar de seu grande superávit em conta corrente”, disseram eles. “As importações e o PIB entrarão em colapso.”

Mergulho profundo: a economia russa deve contrair após sanções e isolamentodfd

Comentários do regulador nuclear da Ucrânia sobre usina apreendida (8h30)

Cerca de 100 veículos militares russos romperam um bloqueio perto da usina nuclear de Zaporizhzhia durante a noite, entrando na cidade de Energodar e começaram a disparar contra a usina, disse Petro Kotin, chefe do regulador Energoatom em comunicado.

Um projétil atingiu a primeira unidade de produção da fábrica, que estava em manutenção. A segunda e terceira unidades foram colocadas em “modo frio” de segurança e a quarta permanece em operação, pois está no ponto mais distante da zona de bombardeio, disse Kotin. Ele acrescentou que o nível de radioatividade na usina estava dentro do normal durante a última medição, embora atualmente não haja monitoramento.

Embaixada americana de Kiev, no Twitter: É um crime de guerra atacar uma usina nuclear. O bombardeio de Putin da maior usina nuclear da Europa leva seu reinado de terror um passo adiante. #TheHague #Zaporizhzhia #StandwithUkraine

Itália suspende garantias de empréstimos para Rússia e Belarus (8h15)

A agência de crédito à exportação da Itália está prestes a parar temporariamente de garantir novos empréstimos na Rússia e em Belarus em meio ao agravamento do risco devido à invasão da Ucrânia, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. A decisão não afetará os cerca de 5 bilhões de euros de empréstimos pendentes para empresas italianas que exportam para a Rússia atualmente garantidos pela agência.

Maioria dos suecos é a favor da adesão à Otan, mostra de pesquisas (8h15)

Uma pequena maioria dos suecos, ou 51%, é a favor de seu país ingressar na Otan após a invasão da Ucrânia pela Rússia, mostrou uma pesquisa encomendada para o tabloide Aftonbladet. A primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, refutou os apelos para se juntar à aliança militar, enfatizando a importância de evitar mudanças políticas repentinas em situações tensas.

Scholz diz que deve parar o conflito antes que se espalhe para além da Ucrânia (7h45)

O chanceler alemão Olaf Scholz disse que os aliados da Otan precisam “manter a cabeça fria” e sua principal tarefa é impedir que o conflito se espalhe além das fronteiras da Ucrânia.

“A Otan não terá nenhum papel neste conflito”, disse Scholz durante uma visita a uma base do exército perto de Berlim. “O que estamos fazendo é garantir juntos que ninguém ataque o território da Otan”, disse ele. Uma presença mais forte da OTAN nos países da Europa Oriental é “puramente defensiva”, acrescentou Scholz.

Negociações nucleares na Ucrânia intensificam após incêndio em usina (8h11)

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Mariano Grossi, reiterou a grave preocupação após o bombardeio noturno de Zaporizhzhia, o maior gerador atômico da Europa, no sudeste da Ucrânia.

Gross disse que se ofereceu para se encontrar com representantes russos e ucranianos em uma tentativa de diminuir os riscos de segurança causados pela invasão do Kremlin.

“Temos sorte que não houve liberação de radiação e que a integridade dos próprios reatores não foi comprometida”, disse Grossi.

Lituânia pede o fim das importações de energia da UE da Rússia (7h30)

A União Europeia deve desistir das importações de gás e petróleo da Rússia e desconectar todos os bancos russos do sistema de pagamentos SWIFT para impedir novas agressões, disse o presidente lituano Gitanas Nauseda à Bloomberg TV. As sanções impostas até agora não tiveram o impacto esperado por causa da “brutalidade” do governo russo, disse ele.

“Temos que parar de comprar petróleo e recursos energéticos deste país”, disse Nauseda, acrescentando que a Lituânia está pronta para mudar para alternativas.

Nauseda disse que o bombardeio russo da usina de Zaporizhzhia, na Ucrânia, foi “terrorismo nuclear” que foi “muito além do comportamento do que chamamos de seres humanos normais”.

Rússia pesa manifestantes punindo a lei com recrutamento (7h10)

A câmara baixa do parlamento da Rússia considerará uma proposta na sexta-feira para punir pessoas condenadas por participar de protestos não sancionados contra as ações dos militares russos no exterior.

Sob o plano, os manifestantes seriam convocados para o exército russo e obrigados a servir nas Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk, as duas regiões separatistas do leste da Ucrânia que o presidente Vladimir Putin reconheceu no mês passado como independentes.

Tchecos e poloneses intervêm para proteger suas moedas (7h04)

Os bancos centrais tcheco e polonês intervieram para proteger suas moedas, que estão entre as mais atingidas pelo impacto no mercado da invasão da Ucrânia pela Rússia.

Na Polônia, a terceira intervenção do banco central nesta semana permitiu que o zloty recuperasse algumas das perdas que o levaram ao mais fraco em relação ao euro desde 2009. A ação tcheca ajudou a coroa a se recuperar e a tornou a moeda de mercado emergente com melhor desempenho na sexta-feira.

Rede de proteção: reservas tchecas cobrem mais de um ano de importaçõesdfd

Zelenskiy pede sanções mais duras contra a Rússia (7h27)

O presidente Volodymyr Zelenskiy pediu novamente sanções mais duras contra a Rússia em um discurso em vídeo na sexta-feira, depois que a Rússia bombardeou a usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia. Ele também pediu que uma zona de exclusão aérea seja imposta sobre o país, uma medida que a Otan rejeitou até agora.

“Sobrevivemos a uma noite que poderia ter parado a história”, disse ele. “Os soldados russos sabiam no que estavam atirando. É um terror de nível invisível.”

A Rússia está deliberadamente atacando civis e bairros residenciais, disse Zelenskiy, acrescentando que na quinta-feira, 47 vítimas foram registradas em Chernihiv, ao norte da capital Kiev.

Leia também

Dias caóticos para o petróleo levam à maior alta semanal desde 2020

Guerra intensifica aversão ao risco; aumenta a procura por bônus e ouro

PUBLICIDADE