PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Mercados buscam direção após sinalizações do Fed e alta dos preços nos EUA

Futuros de índices nos EUA operam num grande vaivém, embora oscilações sejam discretas; na Europa, bolsas reduzem queda da abertura

Tempo de leitura: 1 minuto

Barcelona, Espanha — Depois de um início de semana conturbado, com muitas conjecturas sobre a política monetária do Federal Reserve (Fed) e a inflação dos Estados Unidos mostrando seu maior avanço em quatro décadas, os mercados hoje encadeiam um vaivém com discretas variações. Os contratos futuros de índices subiam instantes atrás, depois de mudar de lado várias vezes esta manhã. Na Europa, as bolsas reduzem a queda da abertura, se aproximando do zero a zero.

No caso do índice Stoxx Europe 600, baixava ligeiramente, fazendo uma pausa depois de dois dias de avanços. A tecnologia e as ações de mineradoras compensam os declínios dos setores de viagens, lazer e produtos de consumo.

PUBLICIDADE

Na agenda, o evento mais relevante é a audiência com a governadora do Fed Lael Brainard no Comitê Bancário do Senado. Os investidores estarão atentos ao que a indicada à vice-presidência da autoridade monetária tem a dizer sobre as táticas para controlar a inflação sem danificar a recuperação da economia. Contudo, é de se esperar que o discurso de Brainard esteja alinhado ao de Jerome Powell, que se prepara para seu segundo mandato à frente da instituição.

Além da audiência de Brainard, outros membros do Fed – e também do Banco Central Europeu (BCE) – discursam hoje em eventos. De resto, a agenda macroeconômica não reserva divulgações capazes de gerar grande impacto no mercado financeiro.

Leia também o Breakfast, uma newsletter da Bloomberg Línea: Quanto a safra já encolheu por causa da seca

PUBLICIDADE

🟢 🟢 As bolsas ontem: Dow (+0,11%), S&P 500 (+0,28%), Nasdaq (+0,23%), Stoxx 600 (+0,65%), Ibovespa (+1,84%)

O foco esteve dirigido ao índice de preços ao consumidor dos EUA, que subiu 7% em dezembro, na base anual. Apesar de bastante alto - foi o maior aumento anual desde 1982 - o indicador ficou em linha com as previsões dos operadores, que já haviam ponderado esta informação em boa parte de suas decisões de compra e venda.

No radar

  • Audiência do Comitê Bancário do Senado dos EUA com Lael Brainard, indicada como vice-presidente do Fed
  • Discursam os presidentes regionais do Fed Thomas Barkin (Richmond); Patrick Harker (Filadélfia); Charles Evans (Chicago)
  • Pedidos iniciais de seguro-desemprego nos EUA
  • Relatório mensal do BCE
  • Discurso de Luis de Guindos, do BCE

Sexta-feira, 14

  • John Williams, presidente do Fed de Nova York, fala em evento
  • Decisão política do Banco da Coreia, briefing
  • Balanços 4º trimestre 2021: Wells Fargo, Citigroup, JPMorgan

Leia também:

PUBLICIDADE

Covid: União Europeia faz alerta sobre excesso de reforços de vacina

Grandes bancos devem mostrar melhora do crédito com recuperação

Aperto ‘agressivo’ serve como âncora para moedas latinas, diz Credit Agricole

-- Com informações de Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 11 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España (RNE) e colaborou com a agência de REDD Intelligence. Passou por importantes veículos do Brasil (Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil). Tem um MBA em Finanças e é posgraduada em Marketing pela ESIC Business School.

PUBLICIDADE