promo
Mercados

Principal do dia: exterior despenca após recado do Fomc; local pode ter mais um dia no vermelho

No BREAKFAST: Futuros americanos e bolsas europeias se encaminhavam para o quarto dia consecutivo de perdas, juntando-se à cautela fiscal dos mercados locais

Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Os mercados internacionais amanheceram com fortes quedas nesta quinta-feira (19), reagindo à ata da última reunião do comitê de política monetária do Federal Reserve, o Fomc, em que os dirigentes detalharam as discussões sobre uma possível diminuição do programa de recompra de ativos ainda este ano. Com isso, os estímulos monetários injetados na economia americana durante a pandemia teriam um primeiro recuo, o que desfavorece ativos considerados mais de risco. No mercado local, o exterior receoso com o Fed deu às mãos aos receios fiscais e levou a bolsa ao menor patamar em quatro meses.

  • Futuros americanos: Dow Jones (-0,69%), S&P 500 (-0,62%) e Nasdaq (-0,49%)
  • Índices europeus: DAX (-1,61%), CAC (-2,57%) e FTSE (-1,93%).
  • Tóquio/Nikkei 225 (-1,1%), Xangai (-0,57%) e Hong Kong/Hang Seng (-2,13%)
  • Por aqui, o Ibovespa encerrou o dia abaixo dos 117.000 pontos, no menor nível desde 1º de abril. Já o dólar fechou a sessão em alta de 1,74%, a R$ 5,39, seguindo o exterior. Investidores reagiram mal ao adiamento da análise da reforma tributária na Câmara,
  • Bitcoin era negociado a US$ 44.398,87 (-0,15%). Os preços do petróleo WTI (-3,7%) e do Brent (-2,26%) despencavam, assim commodities agrícolas como trigo, café e farelo de soja.

Direto de Brasília (e outros lugares)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), reuniu-se ontem com Luiz Fux, do STF, para tratar da crise entre Bolsonaro e o Supremo. Não há perspectiva de Fux aceitar encontrar-se com Bolsonaro enquanto as investidas do presidente contra Luís Barroso e Alexandre de Moraes persistirem.

Em viagem a Teresina, Lula disse, em entrevista, que não acredita que o senador Ciro Nogueira (PP-PI) estará no palanque de Jair Bolsonaro em 2022. Nogueira, expoente do Centrão, foi nomeado ministro-chefe da Casa Civil para articular a relação de Bolsonaro com o Congresso.

Não é a primeira vez que Lula opera vendido em cima da base do presidente nesta semana. Em Recife, o petista reuniu-se com dois deputados da base do presidente, Dudu da Fonte (PP) e Silvio Costa Filho (Republicanos).

O ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (sem partido) será Projetos e Ações Estratégicas do governo de São Paulo. O movimento está no contexto das alianças que João Doria (PSDB) articula para a disputa presidencial de 2022.

Enquanto isso, o Brasil registrou 985 mortes por covid-19 em 24 horas, segundo o Ministério da Saúde. A média móvel está em 813 (-8%). Desde o início da pandemia, 571.703 brasileiros morreram vítimas da doença.

Manchetes dos jornais

  • Bom resultado de empresas destoa das quedas da bolsa (Valor)
  • Aras desqualifica críticos, nega omissão diante de ataques de Bolsonaro e diz que não aceita fazer política na PGR (Folha de S.Paulo)
  • Canais bolsonaristas apagam vídeos com ataques às urnas eletrônicas e a ministros do STF após decisão do TSE (O Globo)
  • Resposta lenta do Brasil à covid gera mais custo para o governo, diz estudo (O Estado de S.Paulo)
  • Protests Emerge in Kabul as Taliban Struggle to Govern (New York Times)
  • U.S. Stock Futures Retreat, Oil and Copper Drop (Wall Street Journal)
  • Afghanistan to be ruled under sharia law, Taliban commander confirms (Washington Post)

Enquanto você dormia

Na Bloomberg Línea

Agenda do dia

  • Indicadores EUA: Pedidos por seguro-desemprego (9h30).
  • Jair Bolsonaro: Partida de Brasília/DF para Cuiabá/MT; seminário sobre Etnodesenvolvimento e Sustentabilidade no Centro-Oeste – Dia de Campo; partida de Cuiabá/MT para Brasília/DF.
  • Paulo Guedes (Economia): Participa da Mesa de Abertura na Solenidade de Adesão ao Pacto Nacional pela Primeira Infância; Audiência Pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal sobre o tema “MERCOSUL: Tarifa Externa Comum e potencial de ampliação do bloco”; reunião com o secretário Especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal; reunião com o chefe de Assessoria Especial de Relações Institucionais, Esteves Colnago.
  • Roberto Campos Neto (BC): Participa de webinar promovido pelo Council of the Americas.

Para não ficar de fora




Ana Siedschlag

Ana Carolina Siedschlag

Editora-assistente na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero e especializada em finanças e investimentos. Passou pelas redações da Forbes Brasil, Bloomberg Brasil e Investing.com.

Graciliano Rocha

Graciliano Rocha

Editor da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela UFMS. Foi correspondente internacional (2012-2015), cobriu Operação Lava Jato e foi um dos vencedores do Prêmio Petrobras de Jornalismo em 2018. É autor do livro "Irmã Dulce, a Santa dos Pobres" (Planeta), que figurou nas principais listas de best-sellers em 2019.