PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Compromisso com juros é primeiro passo em estratégia do BCE

Comentários do economista-chefe da autarquia sugerem que o BCE está preparado para fazer mais alterações na linguagem que utiliza para descrever a trajetória futura da política monetária

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A recente reformulação dos planos do Banco Central Europeu para as taxas de juros é apenas um primeiro passo para a implementação da nova estratégia da instituição, segundo o economista-chefe do BCE, Philip Lane.

“A nova estratégia de política monetária deve ser vista como uma base sólida para tomadas de decisão futuras”, disse Lane na quinta-feira em um blog. No mês passado, o BCE elevou a meta de inflação para 2% após uma extensa revisão. “A revisão da orientação futura para os juros constitui apenas o primeiro passo na implementação de nossa nova estratégia.”

PUBLICIDADE

Os comentários sugerem que o BCE está preparado para fazer mais alterações na linguagem que utiliza para descrever a trajetória futura da política monetária. No mês passado, o banco central prometeu que não aumentará os juros até que a inflação alcance 2%, alinhando seus planos com a nova meta.

VEJA MAIS: Nova estratégia do BCE para inflação deixa mercado dividido

Lane destacou que, quando as taxas de juros estão perto de um ponto em que seria ineficaz reduzi-las ainda mais, a compra de ativos e outras operações de liquidez podem ajudar a reforçar a postura do banco central. Ele também disse que o BCE está disposto a usar todas as ferramentas para garantir que a inflação fique dentro da meta.

PUBLICIDADE

Em julho, membros do BCE decidiram adiar mudanças na orientação sobre compras de ativos para quando recalibrarem os programas ao longo do ano, disseram pessoas com conhecimento do assunto à Bloomberg época.

Algumas autoridades de política monetária se mostraram preocupadas com o fato de que a promessa atual assuma um compromisso de longo prazo com a compra de títulos da mesma forma que com as taxas de juros baixas.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE