PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Talibã chega a Cabul e presidente afegão sai do país, dizem agências

Presidente Ashraf Ghani estaria indo para o vizinho Tajiquistão; grupo extremista deve negociar com outras autoridades do país nesta segunda

Avanço do Talibã no país segue anúncio da saída de militares americanos do país
15 de Agosto, 2021 | 11:24 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os líderes do Talibã entraram em Cabul, capital do Afeganistão, neste domingo (14), ordenando que as tropas permaneçam fora da cidade antes das negociações sobre uma transição pacífica de poder, nesta segunda (16). O presidente Ashraf Ghani teria deixado o país, segundo informações locais.

O serviço de notícias afegão Tolo, citando pessoas com conhecimento do assunto, informou que Ghani teria partido com assessores próximos, mas sem informar o destino. Um alto funcionário do Ministério do Interior disse que Ghani estaria indo para o Tajiquistão, vizinho do norte do Afeganistão, informou a Reuters.

O Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, confirmou no domingo que a embaixada dos EUA em Cabul está sendo evacuada enquanto o Talibã fortalece seu controle renovado sobre o Afeganistão, duas décadas depois que os EUA o destituíram do poder.

Imagens de televisão mostraram uma série de voos de helicóptero, aparentemente transportando passageiros da embaixada dos EUA.

PUBLICIDADE

“Estamos transferindo os homens e mulheres de nossa embaixada para um local no aeroporto”, disse Blinken no programa “This Week” da ABC. “É por isso que o presidente [Joe Biden] enviou uma série de forças para garantir que, à medida que continuamos a diminuir nossa presença diplomática, façamos isso de maneira segura e ordeira e, ao mesmo tempo, mantenhamos uma presença diplomática central em Cabul.”

Os EUA retirarão completamente todo o pessoal da embaixada em três dias, informou a CNN anteriormente, citando pessoas familiarizadas com a situação, deixando um pequeno núcleo de funcionários para operar no aeroporto.

Os combatentes do Talibã chegaram aos arredores de Cabul no domingo. Foi o culminar de uma ofensiva de três semanas em que o grupo islâmico tomou a maior parte do território do país, muitas vezes com pouca ou nenhuma resistência. As forças do grupo agora controlam todas as passagens de fronteira do Afeganistão, disse a Associated Press.

“O Emirado Islâmico instrui todas as suas forças a permanecerem nos portões de Cabul, não a tentarem entrar na cidade”, disse o Taleban em um comunicado no domingo, usando o nome formal do grupo. “As negociações estão em andamento para garantir que o processo de transição seja concluído com segurança, sem colocar em perigo a vida, a propriedade e a honra de ninguém.”

PUBLICIDADE

Não estava claro exatamente como as negociações aconteceriam, ou onde. A AP informou que os negociadores do Taleban se dirigiam ao palácio presidencial em Cabul para se preparar para a transferência do poder.

No entanto, Bismillah Mohammadi, ministro da defesa interino do Afeganistão, disse que Ghani estendeu autoridade a uma delegação de pelo menos três membros que se dirigiram a Doha para conversas com o Talibã nesta segunda. Se Ghani foi embora, não está claro sob a autoridade de quem a delegação iria negociar.

O grupo militante procurou tranquilizar o país e o mundo de que agirá com responsabilidade enquanto se prepara para retomar o poder, após o rápido colapso do exército afegão treinado pelos EUA na sequência da ordem do presidente Joe Biden de que as tropas americanas se retirassem do país em 31 de agosto.

No domingo, o escritório de Ghani disse nas mídias sociais que as forças nacionais têm Cabul “sob controle e não há necessidade de preocupação”. Mas algumas autoridades afegãs importantes sugeriram que era apenas uma questão de tempo até que o Talibã assumisse o poder.