PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Mercados locais fecham em alta em dia de volatilidade no exterior e tensões políticas

Vírus continua sendo maior preocupação de investidores estrangeiros; no Brasil, questões fiscais seguem no radar

Dia volátil termina em ganhos
09 de Agosto, 2021 | 05:52 pm
Tempo de leitura: 1 minuto
Últimascotações

São Paulo — Os mercados locais fecharam em alta nesta segunda-feira (9), após uma sessão volátil tanto aqui quanto no exterior. O Ibovespa foi pressionado pelas perdas nas ações da Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4), contrabalanceadas pelos ganhos em ações de bancos e frigoríficos, que foram impulsionadas pelos bons resultados da Tyson Foods nos Estados Unidos.

No exterior, as bolsas passaram a maior parte do dia sem um rumo definido. As quedas nos preços de commodities, devido, principalmente, às preocupações com o avanço da disseminação da variante delta do corononavírus e seus possíveis impactos na reabertura das economias, impediram as altas dos índices acionários. Em Nova York, os mercados devolveram parte dos ganhos recorde da última semana.

Câmbio e juros foram afetados pela volatilidade externa e, mais uma vez, pelos temores locais em relação a situação fiscal do país. Hoje, o presidente Jair Bolsonaro entregou ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), projetos de lei para o novo Bolsa Família e a PEC dos Precatórios. Entretanto, o ministro da Cidadania, João Roma descartou a possibilidade de o reajuste do benefício ultrapassar o limite do teto de gastos, caso o Congresso não aprove a PEC de parcelamento dos precatórios, que poderia servir para o financiamento do programa.

  • Câmbio: Perto do fim da sessão, o dólar operava em alta de 0,13%, a R$ 5,2376
  • Bolsa: O Ibovespa fechou em alta de 0,17%, a 123.019 pontos. Lideraram os ganhos percentuais as ações da Minerva (BEEF3), BTG Pactual (BPAC11) e Suzano (SUZB3). As ações da JHSF (JHSF3), Eletrobras (ELET3) e Lojas Americanas (LAME4) foram destaques negativos
  • Destaques da bolsa: A distribuidora de produtos médicos Viveo estreou nesta segunda-feira (9) no pregão da B3. A ação (VVEO3) chegou a cravar uma cotação máxima de 15,36% (R$ 22,98) em sua primeira manhã de negócios, mas perdeu parte do fôlego e fechou a R$ 21,80.
  • Juros: Os DIs fecharam em alta. A taxa para janeiro de 2022 subiu 4,5 pontos base, para 6,520%, enquanto as para janeiro de 2027 saltaram 11 pontos base, fechando a 9,510%.
  • Exterior: Na Europa, as bolsas fecharam mistas, assim como em Nova York. O Dow Jones caiu 0,30%, o S&P500 0,09% e o Nasdaq subiu 0,16%
  • Bitcoin: No final do dia, a criptomoeda operava em alta de 6,32%, a US$46.400. O preço do token ultrapassou os US$ 46.000 na manhã desta segunda (09), com os investidores olhando para os debates no Senado americano sobre o pacote de Infraestrutura para fortalecer a economia
  • Nas últimas horas:
Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE