América Latina no radar do capital

Também no Breakfast: Mercados se dirigem a rota de perdas na Europa e nos EUA; Chefe do BID vê janela para mais investimentos na América Latina e Privatização da Eletrobras ganha sinal verde do TCU

Tempo de leitura: 4 minutos

Bom dia! Este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças.

Enquanto uns se desfazem de seus ativos, outros andam à caça de oportunidades. E no meio da onda vendedora nos Estados Unidos, as empresas da América Latina têm despertado a atenção de grandes investidores. É o caso da gestora britânica Lightrock, que acaba de captar US$ 300 milhões para criar um fundo direcionado a investimentos em growth equity, ações com grande potencial de crescimento, de empresas latino-americanas.

PUBLICIDADE

Com US$ 3 bilhões de ativos sob gestão, investidos em 14 países na Europa, Estados Unidos, América Latina, Ásia e África, a estratégia da empresa é ampliar sua exposição na região onde atualmente já tem recursos aplicados no unicórnio colombiano Tul, plataforma de e-commerce que vende materiais de construção para pequenos comerciantes, na chilena Betterfly e na Dock, do segmento de banking as a service, modelo que permite a empresas não bancárias oferecer serviços financeiros essenciais.

Cerca de 80% dos recursos captados serão direcionados ao Brasil e o restante para os demais países da região. Com o novo fundo, os investimentos da gestora na América Latina se aproximam de US$ 700 milhões. “Nos próximos anos esperamos aumentar nossa exposição na região para mais de US$ 1 bilhão”, explicou à Bloomberg Línea o Head da Lightrock na América Latina, Marcos Wilson Pereira.

💸 Mais capital para a América Latina

Marcelo Claure, CEO e fundador da Claure Capital e ex-executivo do SoftBank International, também demonstra otimismo com a região. Ele disse acreditar que a situação geopolítica global acabará direcionando mais capital à América Latina, que tende a ser vista como um fornecedor natural manufatura ao mundo ocidental.

“A América Latina sempre esteve atrás, e cerca de 10 anos atrás da China”, afirmou em evento organizado pela Bloomberg News. “Quando você tem tanta infraestrutura danificada, esqueça as avaliações por um segundo e pense no surgimento da comunidade empreendedora [para corrigir esses problemas de infraestrutura por meio da tecnologia].”

Gestora britânica vai investir US$ 300 milhões na América Latina, sendo 80% do total aplicado no Brasil (Foto: Tuane Fernandes/Bloomberg)dfd

Na trilha dos Mercados

Os mercados financeiros continuam na rota de perdas que ontem apagou US$ 1,5 trilhão de valor das ações norte-americanas. A crescente preocupação de que a alta dos preços exigirá subidas mais pronunciadas dos juros, o que pode estancar o crescimento econômico, fomenta a pressão vendedora.

🔻 Vermelho é a cor dos mercados. Os resultados financeiros de gigantes do varejo lançaram uma cortina de fumaça nos mercados, estremecendo a confiança na capacidade de resistência da maior economia do mundo. O impacto da persistente inflação - que não dá mostras de que vá se retirar - já se faz sentir nas margens de algumas companhias e também na confiança do consumidor.

Ontem, por exemplo, as ações da rede Target desabaram mais de 25% diante da previsão de que o aumento dos custos trará lucros menores. O Walmart também amargou fortes perdas e a fortuna da família Walton, controladora da varejista, caiu nada menos que US$ 17 bilhões com o declínio das ações.

🔎 Atas do BCE e dados macro. Na agenda do dia, os investidores buscarão sinais sobre o estado de saúde da economia e como isso pode repercutir no custo do dinheiro. Nos Estados Unidos, sai o Índice de Indicadores Antecedentes e, na Europa, o foco estará voltado à ata de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

Vermelho é a cor dos mercadosdfd

🟢 As bolsas ontem: Dow Jones (-3,57%), S&P 500 (-4,04%), Nasdaq Composite (-4,73%), Stoxx 600 (-1,14%), Ibovespa (-2,34%)

Wall Street registrou ontem sua maior queda diária em quase dois anos. Os investidores colocaram na balança o impacto da inflação, que reluta em se estabilizar no curto prazo, sobre a política monetária e o crescimento econômico. Em meio a uma venda maciça nos mercados, os preços do petróleo caíram para seu nível mais baixo em quase uma semana, já que os lockdowns pelos contágios de Covid-19 na China nublam as perspectivas da demanda de petróleo bruto.

Saiba mais sobre o vaivém dos Mercados

No radar

Esta é a agenda prevista para hoje:

• EUA: Pedidos Iniciais de Seguro-Desemprego; Índice de Atividade Industrial Fed Filadélfia/Mai; Índice de Indicadores Antecedentes dos EUA/Abr; Vendas de Casas Usadas/Abr

• Europa: Zona do Euro (Produção do Setor de Construção/Mar; Transações Correntes/Mar); Reino Unido (Índice CBI Tendências Industriais/Mai; Confiança do Consumidor GfK/Mai)

• Ásia: Japão (IPC Nacional/Abr); China (Taxa Preferencial de Empréstimo do BPC); Hong Kong (Taxa de Desemprego/Abr)

• América Latina: Brasil (Reunião do CMN); Argentina (Atividade Econômica/Mar; Balança Comercial/Abr)

• Bancos centrais: Atas da reunião de Política Monetária do BCE. Discursos de Joachim Wuermeling e Burkhard Balz (Bundesbank); Luis de Guindos (BCE)

• Balanços: Xiaomi, Applied Materials, Palo Alto Networks, Kohl’s, easyJet

Destaques da Bloomberg Línea

Asa de frango a R$ 170: Preços dos alimentos devem subir ainda mais

Mineradora britânica com projeto no Araguaia vê maior demanda de níquel no Brasil

David Solomon, CEO do Goldman Sachs, vê risco de recessão e inflação ‘punitiva’

Conselho do Twitter diz que pretende seguir com acordo de Musk

Populismo ameaça investimento na América Latina, dizem especialistas

E mais na versão e-mail do Breakfast:

• Também é importante: Privatização da Eletrobras ganha sinal verde do TCU; O que será dos SPACs da América Latina?; Chefe do BID vê janela para mais investimentos na América Latina; Crédito e inadimplência afetam resultados dos bancos no 1° trimestre

• Opinião Bloomberg: O que é ‘transbordamento zoonótico’, o promissor apocalipse para o mundo

• Pra não ficar de fora: UEFA suspende pacote para recuperação do futebol europeu

⇒ Essa foi uma pequena amostra do Breakfast, que na versão completa inclui muitas outras notícias de destaque do Brasil e do mundo.

Para receber a íntegra da newsletter na sua caixa de email, registre-se gratuitamente no nosso site.

Por hoje é só. Bom dia!

Obrigado por ler nossa newsletter matinal.

Edição: Michelly Teixeira | News Editor, Europe