PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Olimpíadas de Inverno: veja os brasileiros que vão disputar os Jogos

Competição, que se estende até 20 de fevereiro, teve sua abertura nesta sexta (4) em meio ao avanço no número de casos de covid

11 atletas representarão o Brasil nos Jogos nesta edição
05 de Fevereiro, 2022 | 03:52 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Começou oficialmente nesta sexta-feira (4) as Olimpíadas de Inverno em Pequim, que vão até 20 de fevereiro. Com pouco público nas arquibancadas, os telespectadores ao redor do globo acompanham as competições em meio ao avanço no número de casos de covid-19.

O Brasil será representado nesta edição por 11 atletas. Serão seis nos esportes de gelo - skeleton e bobsled - e cinco nos de neve: esqui alpino, esqui estilo livre e esqui cross-country.

PUBLICIDADE

A grande maioria está na faixa dos 20 anos de idade, mas há três atletas mais velhos, por volta dos 40 anos. É o caso da oito vezes atleta olímpica Jaqueline Mourão, 46, e de outros dois atletas da equipe de bobsled.

Veja também: Jogos de Inverno: por que os EUA entram antes da Áustria na abertura?

A Olimpíada deste ano marca a nona participação do Brasil nos Jogos de Inverno. Até o momento, 35 atletas defenderam o país em diferentes modalidades, como o biatlo, bobsled, esqui alpino, esqui cross-country, luge, patinação artística e o snowboard.

PUBLICIDADE

Conheça os atletas que vão representar o Brasil nas Olimpíadas de Inverno 2022:

Edson Bindilatti (bobsled)

  • O baiano de Camamu vai para a sua quinta participação nos Jogos. Será também a sua última presença, todas elas no bobsled, tendo sido a primeira em Salt Lake City 2002.
  • Instagram: edsonbindilatti_oficial

Edson Martins (bobsled)

  • Martins, 32, vai para a sua terceira participação Olímpica, após Sochi 2014 e PyeongChang 2018. Será a dupla de Edson Bindilatti na disputa do 2-man.
  • Instagram: edson.bobsled

Eduarda Ribera (esqui cross-country)

  • Com apenas 17 anos, Eduarda começou no esporte por influência do irmão, Cristian, vice-campeão mundial de esqui cross-country, conquistado em janeiro.
  • Instagram: duda.westemaier

Erick Vianna (bobsled)

  • Natural de Araraquara, São Paulo, vai completar 29 anos durante Beijing 2022, no dia 19 de fevereiro, quando o Brasil descerá a pista de Yanqing pela primeira vez no trenó de quatro atletas.
  • Instagram: erickvianna

Jaqueline Mourão (esqui cross-country)

  • A mineira vai para a oitava participação Olímpica, a quinta nos Jogos de Inverno. Foi porta-bandeira da delegação brasileira em Sochi 2014 e agora, novamente, em Beijing 2022, ao lado de Edson Bindilatti.
  • Instagram: jaquelinemourao

Jefferson Sabino (bobsled)

  • Com 39 anos, “Jeffão”, como é conhecido, será o único brasileiro a estar presente em Pequim nas duas edições de Jogos Olímpicos sediadas pela capital da República Popular da China. Em Beijing 2008 competiu no salto triplo.

Manex Silva (esqui cross-country)

  • Acreano de 19 anos, Manex (lê-se Mânesh) é campeão brasileiro de rollerski (variante de verão do esqui cross-country) e mora fora do Brasil, na Espanha, desde a infância.
  • Em 2020, ele participou dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude Lausanne, quando conquistou o melhor resultado sul-americano no esporte, terminando entre os 40 primeiros.
  • Instagram: manexsalsamendi

Michel Macedo (esqui alpino)

  • O cearense de 23 anos vive desde pequeno nos Estados Unidos. Esteve em PyeongChang 2018 e faturou, em janeiro de 2022, o slalom do aberto de Proctor, nos EUA. O atleta além levou o slalom gigante do aberto de Waterville, nos EUA, em 2021.
  • Instagram: michelmacedo_

Nicole Silveira (skeleton)

  • A gaúcha de 27 anos começou no skeleton após PyeongChang 2018 e tem feito uma temporada 2021/2022 histórica para o esporte de inverno do Brasil. Ficou em oitavo lugar no evento-teste da pista de Yanqing, em outubro, faturou a Copa América, em novembro, e ficou em nono lugar na etapa de Altenberg, da Copa do Mundo IBSF.
  • Instagram: nicole__silveira

Rafael Souza (bobsled)

  • Carioca, Rafael, 25, é o mais novo da Seleção Brasileira de bobsled. Começou no atletismo, na Vila Olímpica da Mangueira, e vai para a sua segunda participação nos Jogos.

Sabrina Cass (esqui estilo livre)

  • Esta é a primeira vez que o país será representado na modalidade de esqui estilo livre em Jogos Olímpicos - e quem fará a estreia será Sabrina Cass.
  • Aos 19 anos, Sabrina é especialista no moguls (pista ondulada) e foi campeã mundial júnior quando ainda competia pela bandeira norte-americana. Nasceu nos Estados Unidos e tem mãe brasileira.
  • Instagram: sabrina.cass

Jogos começam com mundo de olho na covid

Os Jogos de inverno começam em um cenário de grande preocupação com relação à disseminação do coronavírus, dada a alta transmissibilidade da variante ômicron, que tem levado a um aumento exponencial no número de casos da doença pelo mundo.

Às vésperas dos Jogos, Pequim registrou no último domingo (30) 20 novos casos de covid-19. Ainda que possa parecer baixo quando comparado ao Brasil, este é o maior número de registros diários desde junho de 2020, segundo levantamento divulgado pelo governo chinês.

Na China, o grande diferencial recai sobre a política de “covid zero”, o que implica normas mais duras no controle pandêmico.

Um exemplo disso está na chegada de atletas e delegações ao país-sede. Os cerca de 3 mil atletas participantes só puderam chegar ao local dos jogos por meio de rotas pré-estabelecidas pelo comitê, a partir de quatro locais: Hong Kong, Paris, Singapura e Tóquio.

Os não vacinados teriam que se submeter a quarentena de 21 dias. Já quem testar positivo para covid deve apresentar dois testes negativos em um intervalo de 24 horas para estar liberado.

PUBLICIDADE

Em Pequim foi adotada ainda uma zona de restrição, uma espécie de “bolha sanitária”, impedindo que atletas, treinadores ou profissionais ligados aos Jogos saiam dos locais determinados, como locais de competição, vilas olímpicas, hotéis e uma rede específica de transporte.

Diferentemente dos jogos de Verão, em Tóquio, haverá plateia nos eventos. A venda dos ingressos, contudo, foi suspensa no começo deste ano e apenas um número não divulgado de entradas foram distribuídas.

Leia também:

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE