Mercados

Mercados em baixa por realização de lucros e queda de ações tecnológicas

Operadores estão atentos a decisões de políticas monetárias na Europa; resultados financeiros decepcionantes afundam setor de tecnologia

As variáveis que orientarão os mercados
03 de Fevereiro, 2022 | 08:49 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Barcelona, Espanha — Quatro sessões consecutivas no azul dão a deixa para os investidores embolsarem ganhos. Além disso, o derretimento de ações como as da Meta e do Spotify, cujos balanços e projeções decepcionaram os analistas, também conduzem os negócios de renda variável à senda negativa. Nos primeiros negócios do dia, predomina a queda entre os futuros de índices dos Estados Unidos e as bolsas europeias.

🧐 O destaque do dia vem da Europa com as decisões de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e Banco da Inglaterra. Depois do anúncio de ontem de uma inflação recorde na zona do euro, contrariando todas as expectativas do mercado, que esperava um ligeiro retrocesso nos preços, como reagirá o BCE? Mudará o discurso de que o repique inflacionário é transitório? Ou se renderá ao giro de posicionamento que deu o Federal Reserve? Já veremos. No que diz respeito ao Banco da Inglaterra, está a ponto de elevar novamente suas taxas básicas de juros e dar os primeiros passos no sentido de reduzir seu programa de estímulo de 895 bilhões de libras (US$ 1,2 trilhão).

O dólar subia em uma reação antecipada às decisões de política monetária do outro lado do Atlântico. Euro e libra esterlina se depreciavam ao menos 0,1% frente ao dólar. Entre as perdas dos futuros de índices norte-americanos, a mais pronunciada era dos contratos atrelados ao Nasdaq, desabando mais de 2%. As ações da Meta, que haviam caído 22% no final das negociações de Nova York, reduziram suas perdas para 19% na pré-abertura. NVidia Corp. e Qualcomm perdiam mais de 3%. A Amazon, que divulgará seus resultados financeiros no fechamento de Wall Street, deslizava 3%. As ações de tecnologia também eram as que puxavam para baixo o índice de referência europeu Stoxx 600, que caía para perto de sua média móvel de 100 dias.

O petróleo caía de uma máxima em sete anos - os operadores esperam para ver se a OPEP+ conseguirá cumprir com sua última promessa de aumento da oferta.

PUBLICIDADE
Outros elementos que estão norteando o mercado:

📉 O emprego nas empresas norte-americanas teve a maior queda em janeiro desde os primeiros dias da pandemia, já que a variante ômicron do coronavírus desferiu um golpe rápido. O lado positivo é que provavelmente esta reação seja temporária e talvez leve o Fed, momentaneamente, a não usar toda as suas cartas contra a inflação.

📊 A temporada de balanços segue indicando o rumo. A maioria dos informes tem sido positivas, mas quando um peso-pesado mostra números decepcionantes, a sangria pode ser intensa.

🪖 A tensão geopolítica Rússia x Ucrânia segue no ar. Não há indicação de progressos nas negociações com Estados Unidos e Europa – de fato, a Rússia disse que foi destrutivo para o presidente Joe Biden deslocar mais tropas para a Europa (o Pentágono disse que cerca de 2.000 soldados viajarão dos EUA para o continente. E outros 1.000 soldados baseados na Alemanha serão destacados para a Romênia).

• O impasse está pressionando os preços do gás na Europa, o que fatalmente respingará sobre a inflação ao consumidor, que já está em patamares recordes.

PUBLICIDADE

Leia também o Breakfast, uma newsletter da Bloomberg Línea: Desgosto tech

Manhã de queda nos mercadosdfd

🟢 As bolsas ontem: Dow (+0,63%), S&P 500 (+0,94%), Nasdaq (+0,50%), Stoxx 600(+0,45%), Ibovespa (-1,18%)

Os mercados de as ações dos EUA consolidaram o movimento de alta ontem e tiveram o maior rali de quatro dias desde novembro de 2020, com a volta dos investidores em busca de oportunidades no setor de tecnologia. Destaque para os papéis da Alphabet Inc. (mais de 7% de valorização) e da Advanced Micro Devices Inc. (AMD, alta superior a 5%), que divulgaram fortes resultados.

Na agenda

Esta é a agenda prevista para hoje:

• Bolsas fechadas na China e em Hong Kong pelas festividades do Ano Novo Lunar.

• 📌 Bancos centrais: Decisões de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE)

Ao redor do globo: Indicadores de Serviços e PMIs compostos

PUBLICIDADE

EUA: Pedidos iniciais de seguro-desemprego; Índice de serviços ISM (Dez); Pedidos das fábricas (Dez); Comitê Bancário do Senado dos EUA realiza audiências de confirmação para os candidatos a governador do Fed

Europa: Zona do euro (PPI/Dez), Reino Unido (Relatório de inflação do BoE)

Balanços do dia:

• Amazon, Roche, Eli Lilly, Merck & Co., Shell, Honeywell, Ford

PUBLICIDADE

América Latina: México (Confiança do Consumidor), Brasil (PMI Composto/Serviços)

Leia também:

Economistas veem BCB mais brando e prevem recuo de juro curto

Citi monta equipe focada em bancos pertencentes a minorias

PUBLICIDADE

Europa se dá conta de que gás da Rússia é insubstituível

-- Com informações de Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.

PUBLICIDADE