PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Viagens

França alivia restrições para pessoas vacinadas na fronteira com Reino Unido

Com a variante agora difundida em ambos os países, as restrições não são mais necessárias, disse o primeiro-ministro francês Jean Castex

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Viajantes vacinados do Reino Unido não precisarão mais de um motivo essencial para entrar na França a partir desta sexta-feira (14), encerrando quase um mês de restrições.

Com a variante ômicron agora difundida em ambos os países, as restrições não são mais necessárias, disse um comunicado do gabinete do primeiro-ministro francês Jean Castex na quinta (13).

PUBLICIDADE

Chegando em um ponto de pico para viagens de férias, as restrições diminuíram as esperanças de um impulso muito necessário para a indústria do turismo, uma das piores vítimas da pandemia.

A França é o maior mercado para turistas do Reino Unido, de acordo com o World Travel & Tourism Council, com os residentes britânicos representando 14% das visitas ao país. No geral, os turistas internacionais gastaram 60 bilhões de euros (US$ 68,8 bilhões) por ano na França antes da pandemia, disse o grupo, que representa empresas de turismo, incluindo companhias aéreas e hotéis.

“Isso será um grande alívio para aqueles com viagens planejadas para as próximas semanas – além de companhias aéreas e operadoras de turismo com grande presença no mercado de esqui”, disse Tim Alderslade, presidente-executivo do grupo de lobby de transportadoras Airlines UK. “É uma época movimentada na temporada de inverno.”

PUBLICIDADE

As ações da Air France-KLM caíam cerca de 0,5% às 8h41, horário de Brasília, enquanto o operador do Eurotúnel Getlink reverteu as perdas anteriores. A transportadora de baixo custo do Reino Unido EasyJet caía menos de 1% em Londres, assim como a proprietária da British Airways, a IAG.

Companhias aéreas com menos restrições

A EasyJet saudou a amenização das restrições, dizendo que é particularmente bom “para quem procura uma folga de última hora ou planeja ir para as pistas de esqui”.

O Eurostar havia recentemente reduzido o número de trens que ligam Paris a Londres diante da demanda em declínio e agora pode precisar revisar os planos.

PUBLICIDADE

Veja mais: Ômicron: Tráfego rodoviário despenca na Ásia com maiores restrições

“Estamos prontos para receber mais passageiros a bordo e continuaremos a aumentar a frequência de nossos serviços nas próximas semanas”, disse a operadora do trem.

Sob as novas diretrizes, a França também está suspendendo a exigência de auto-isolamento para pessoas que tomaram a vacina contra a Covid. Todos os viajantes precisarão de um teste negativo com menos de 24 horas. As regras permanecem inalteradas para pessoas não vacinadas.

PUBLICIDADE

A França proibiu turistas e quase todas as viagens de negócios a partir de 18 de dezembro, com uma lista rigorosa de exceções à regra. As restrições foram implementadas quando a variante ômicron altamente contagiosa começou a fazer registros de infecções da era da pandemia.

Com evidências de que a última cepa do vírus teve taxas mais baixas de hospitalizações e mortes, apesar do aumento dos casos, a França ampliou a lista de motivos para visitas no início deste mês – especialmente para viajantes de negócios.

“A proibição foi um exemplo clássico de ‘medidas de pânico’ estabelecidas após a descoberta da variante ômicron”, disse Agnes Leroux, diretora de políticas do grupo de lobby Airlines for Europe, chamando a flexibilização das restrições de “movimento positivo”.

PUBLICIDADE

--Com a colaboração de Charlotte Ryan

Leia também

Quase todos adolescentes que precisam de UTI para covid não são vacinados

Sony produzirá mais PlayStation 4 para suprir falta do PlayStation 5

PUBLICIDADE